Baixa ou alta Auto-Estima?

  • 0

Baixa ou alta Auto-Estima?

Tags : 

E você? Considera ter baixa ou alta auto-estima?

 

Auto-estima = Bem-estar INTERIOR

auto-estima

 

E você? Considera ter baixa ou alta auto-estima?

Muitas vezes oiço as pessoas dizerem que gostam muito delas mesmas e que têm uma auto-estima muito grande. Penso que elas confundem auto-estima com grandes egos…

Amar-se a si mesma nada tem a ver com usar roupas luxuosas e de marcas caríssimas. Sim, isso é uma parte de se amar, mas não a principal.

Eu posso amar-me e estar usando uma roupa simples. O que quero dizer é que não é a forma como alguém se veste que determina o quanto se ama e bem trata.

Nos meus tempos de maior baixa auto-estima foi quando me vesti “melhor”. ..

Exibirmo-nos como montras, com um produto que dizemos não estar á venda, é apenas uma forma de nos enganarmos.

No fundo, criticamos os outros porque nos tratam como objectos, mas nós mesmos nos tratamos pior – como lixo…

Sim, lixo. Lixo vestido com as melhores roupas, maquilhadas – mascaradas…

Somos as mais criticas de nós mesmas – temos uns olhos formatados já para a análise de todas as curvas, semi-curvas e curvas a mais…

Não só o fazemos com os outros como principalmente a nós mesmos.

E dizemos que nos amamos?

Amar-se é sentir-se bem consigo mesma independentemente das curvas a mais, das roupas a menos; independentemente daquilo que os outros pensam de nós, independentemente das modas.

Amar-me é aceitar-me tal como sou. Ter consciência de que a minha forma física – o veiculo da minha alma – bondosamente me mostra aquilo que sinto dentro de mim mesma.

O nosso corpo é o nosso melhor amigo, ele sempre nos mostra o que precisamos mudar, mas o que fazemos? Em vez de mudarmos tomamos isso como um defeito e escondemo-lo.

Mas como ele esta ali para nos mostrar algo muito importante, ele vai procurar chamar a atenção doutra forma, vai aumentar, expandir, doer, etc, até que se lhe dê a devida atenção…

Tratar de nós mesmos passa primeiro pelo interior. Se nos tornarmos ricos interiormente seremos ricos exteriormente. E não estou a falar só de dinheiro. Estou a falar de Magnetismo e brilho pessoal. A Humildade nos fornece uma postura física muito atraente – ela liberta toda beleza de qualquer um.

Numa nova era, em que tudo mudou e continua a mudar, fala-se de valores espirituais acima dos materiais (o que não faz sentido, mas sim o equilíbrio de todas as áreas, todas são importantes, não há uma mais importante do que outra) mas continua-se a dar mais enfase ás aparências. Vive-se no mundo ilusório das aparências.

Pessoas infelizes e frustradas mascaradas com roupas chiques, maquilhagens caras, joias preciosas, casas maravilhosas, carros vistosos, barcos potentes, namorados(as) giros(as), carteiras cheias de dinheiro…achando que é esse exterior que as torna felizes…

Não sou contra nada desses tesouros maravilhosos, apenas afirmo que nada exterior a nós nos fará sentir melhor, e que a auto-estima vem de dentro, e não de fora.

Quando dizemos que nos sentimos bem, porque tudo está a correr bem, mas e se correr mal? Sentimo-nos mal? Afinal somos felizes porque somos, ou porque as coisas correm da forma que queremos?

Temos ainda um longo caminho a percorrer, e o primeiro passo é tomarmos consciência de nós mesmos, da forma como agimos, pensamos, e no que isso nos tornou.

A auto-estima é algo que cresce de dentro para fora, e não o contrário.

Elisabete Milheiro


Leave a Reply

Sim, é possivel criar uma vida nova!!!