Category Archives: Magnésio

  • 0
runner

Deficiência de Magnésio no nosso Organismo

Tags : 

Deficiência de Magnésio

Deficiência de Magnésio

No corpo humano o magnésio é um importante componente para regulação do sistema bioquímicos e abrange todas as áreas da saúde e da prática médica.

Os sintomas de uma deficiência de magnésio no corpo se dividem em duas grandes categorias que são os sintomas físicos da deficiência ostensiva e de relação a doença associados a baixos níveis de magnésio.

Os sintomas de deficiência de Magnésio no corpo possuem sinais quando estão claramente relacionadas com o seu papel fisiológico e o seu impacto significativo sobre o equilíbrio dos minerais, tais como cálcio e potássio.

Deficiência de Magnésio no corpo reflete em tiques, espasmos musculares e cãibras, convulsões, ansiedade e ritmos cardíacos irregulares que estão associados a baixa de magnésio no sistema.

Os sintomas de uma deficiência de magnésio no corpo Sub-clínicos ou sintomas latentes estão presentes e são associados a sinais de outras doenças.

A Deficiência de Magnésio pode ser causada pela baixa ingestão de magnésio e que podem incluir dores de cabeça da enxaqueca, insónia, depressão e fadiga crónica, entre outros.

A deficiência de magnésio latente ou crónica tem sido um dos fatores de alarmes nas comunidades de pesquisa. Esta crescente atenção é, em grande parte, devido a estudos associados a ligações epidemiológicas crónica em andamento no nosso tempo, como hipertensão, asma e osteoporose.

Sabemos que o corpo realmente tira magnésio e cálcio dos ossos durante os períodos de stress. Este efeito pode causar um cenário duplamente difícil, os níveis de magnésio aparentemente se tornam inadequados e mascaram uma verdadeira deficiência acoplado por dano contínuo das estruturas ósseas.

Assim, os especialistas aconselham ter uma atenção maior na deficiência de magnésio no corpo sempre que existirem fatores de risco relacionados a doenças crónicas presentes.

Fonte: Internet

mais informações: http://solucaoperfeita.com/magnesio/


  • 0

Magnésio não tem interesse para a Industria da Doença

Importância do Magnésio no Bem-Estar do Todo

Já todos sabemos a importância do Magnésio para a saúde geral de todo o organismo.

Mas a questão é: Porque não existe mais divulgação e informação, e porque é que a Industria Farmacêutica não tem interesse na comercialização do Magnésio?

A falta de importância conferida ao Magnésio deve-se ao facto de ele não poder ser tomado como propriedade exclusiva de alguém. Por tal, não tem valor comercial para a Industria Farmacêutica.

Além disso, quem, na Industria da doença, está interessado em comercializar algo, que além de não poder ser patenteado, ainda vai acabar com A MAIORIA das doenças que existem?

Claro que ninguém está interessado em se ver livre a sua choruda fonte de rendimento, ás custas do cidadão ingénuo, que tanto deu poder á comunidade médica (agora completamente manipulada pela Industria da Doença), que deixa a sua saúde – ou falta dela – ser governada por interesses comerciais.

Uma simples dôr de cabeça é mais do que motivo, para a maioria das pessoas, ir se aviar á farmácia. Por mais genérico que seja o seu preço, já imaginaram quantos milhões de pessoas sofrem de dôr de cabeça, a maioria das vezes por carência de magnésio, e vão, por dia, colocar o seu dinheiro em químicos que em nada podem beneficiar o seu organismo?

Não pretendo ser extremista, nem contra os químicos, mas, tantos deles podiam ser evitados, e são consumidos constantemente, sem ter em conta os seus efeitos secundários…

Existe uma razão para existir uma dôr de cabeça – ou qualquer outra dôr, ou doença – e porque não eliminar a causa, em vez de tratar os sintomas?

A maioria das pessoas foca-se no sintoma, sem ter em conta que enquanto não solucionar a raiz do problema, ele não cessará de dar sinal.

A industria da doença preparou bem a civilização para ser consumista e não dar importância a si mesma, ao ser Individual que cada um é.

 

A industria apenas vê números, apenas vê uma massa, a ser conduzida, tal como o pastor conduz as suas ovelhas para o prado que mais lhe convém. A Industria da Doença não vê um ser vivo e individual, com necessidades individuais. Nada disso importa. Eles não estão sequer importados com a saúde e bem estar do todo, mas sim com a doença, pois só assim o negócio pode sobreviver.

Por isto o Cloreto de Magnésio não tem valor para essa industria.

Mas existem milhares de estudos, espalhados pela internet, que comprovam os benefícios do Magnésio, e só não os pesquisa quem não quiser. Cada um encontra aquilo que procura.

Elisabete Lakshmi


  • 0

A Importância do Magnésio e do Enxofre na saúde do Organismo

Tags : 

Magnésio e do Enxofre na saúde do Organismo

A Importância do Magnésio e do Enxofre na saúde do Organismo

Solos cada vez mais pobres

Todos sabemos que com a Industrialização dos Alimentos, o solo se tornou pobre nos minerais essenciais. È uma escassez progressiva. As terras são adubadas com químicos. A cada plantação, as plantas procuram retirar o máximo que podem para a sua sobrevivência, e o solo, não reposto com os minerais necessários ao saudável crescimento das plantas e respectivo fruto, tornam-se cada vez mais pobres. São estes os alimentos, provenientes destas plantações, que são servidos na nossa mesa a cada dia…

Falamos não só de vegetais, frutas, mas igualmente das carnes. O processo de produção animal em massa dispensa uma alimentação com reposição de minerais… “São carne a abater”, não passam de meros números… Mas é essa a carne que nos é servida no prato…

Até a maioria dos peixes que vão para a nossa mesa, já são criados em tanques.

Atualmente, a aquacultura é responsável pela produção da metade do peixe consumido pela população mundial. De acordo com estudos, a produção de peixes através de aquacultura triplicou entre 1995 e 2007.

Definitivamente o Progresso da Industrialização nos trouxe grandes vantagens, mas igualmente uma grande lacuna, que é a progressiva desmineralização dos produtos alimentares.

Magnésio e do Enxofre na saúde do Organismo

A Importância dos Minerais na saúde do Organismo

O nosso organismo depende de certos elementos para a sua saúde, os minerais são de uma importância extrema. O nosso organismo necessita de conter em proporções equilibradas entre si: cálcio, fosforo, ferro, enxofre, magnésio, sódio, cloro, iodo, selénio, entre outros (entre outras vitaminas essenciais, mas que dependem da existência dos minerais, para que sejam potenciados e em alguns casos activados).

Magnésio e do Enxofre na saúde do Organismo

O Magnésio e o Enxofre

O magnésio e o enxofre são dois dos minerais mais importantes no nosso organismo, e que se encontram em grande déficit na população a nivél Mundial.

O Magnésio

O Magnésio entra em mais de 350 reações metabólicas do nosso organismo. É essencial na célula, no metabolismo do cálcio, na ativação das vitaminas do complexo B, vitamina D, na produção de hormonas e consequente produção de neurotransmissores. Ou seja, sem a quantidade suficiente de magnésio, o nosso corpo falha nas suas funções, e daí advém uma série de sintomas os quais são chamados de doenças, mas que mais não são do que a falta das condições necessárias para um bom funcionamento.

Magnésio e do Enxofre na saúde do Organismo

O Enxofre

O Enxofre entra igualmente em uma série de reações metabólicas, é essencial á saúde da célula, na formação dos ossos, cabelo, unhas e pele; contribui para a flexibilidade de toda a estrutura corporal, e é um elemento fundamental em toda a estrutura esquelética.

O Enxofre potencia a ação de uma série de vitaminas essências ao bom funcionamento do organismo, a sua falta traduz-se em desequilíbrios, que são geralmente confundidos e nomeados de doenças.

 

Elisabete Milheiro

Fonte: http://solucaoperfeita.com/magnesio/


  • 0

Magnésio no tratamento da Obesidade

Tags : 

 Obesidade

 

 Obesidade

 

Magnésio para um Corpo Saudável

A expressão “excesso de peso e desnutrido” tornou-se uma verdade popular, e deficiência de magnésio em indivíduos com excesso de peso é um exemplo notável. Não é por acaso que a deficiência de magnésio e a obesidade são duas condições difundidas na nossa sociedade.

Quando se trata a obesidade, devemos lembrar-nos de incluir o magnésio como parte do tratamento. É um nutriente vital na busca de alcançar um peso saudável, por várias razões:

Obesidade: Nutrientes e energia

O corpo necessita de magnésio para absorver e utilizar os nutrientes. Sem ele, o corpo não pode usar adequadamente as gorduras, proteínas e carboidratos que ingerimos todos os dias. Quando não estamos recebendo o que precisamos da nossa dieta, o corpo vai implorar mais alimentos num esforço para obter os nutrientes vitais. Ativando centenas de enzimas no organismo, o magnésio ajuda a obter o máximo do que você come, para que o seu corpo possa estar satisfeito com a quantidade de alimentos que você realmente precisa.

energia

Recebendo os nutrientes adequados a partir da sua alimentação também é uma parte importante de se sentir energizado. Precisamos de magnésio para nos ajudar a utilizar os nutrientes vitais que nos fornecem energia. Caso contrário, somos atormentados com fadiga e lentidão.

Obesidade:Insulina e de açúcar no sangue

Vários estudos recentes têm demonstrado que quanto menor o consumo de magnésio mais elevado o risco de desenvolver diabetes. Condições como a resistência à insulina e diabetes estão fortemente associados com a obesidade, por isso o controle dos níveis de açúcar no sangue é um fator chave na manutenção de um peso saudável. Quando o magnésio está presente o suficiente no corpo, a insulina pode funcionar corretamente e a glucose no sangue é usada para produzir energia. Uma deficiência em magnésio provoca mau funcionamento da insulina, o que resulta em níveis elevados de açúcar no sangue e de armazenamento de gordura.

Obesidade: Stress 

A Gestão do stress é uma das chaves mais importantes no tratamento da obesidade, e o magnésio é um nutriente vital para reduzir o stress. Isto porque o magnésio proporciona glândulas Supra-renais saudáveis. Estas são as glândulas que controlam a liberação de adrenalina e cortisol, duas Hormonas relacionadas com a resposta ao stress. Embora essas hormonas sejam vitais para a vida, muitas delas podem causar ganho de peso e outros problemas de saúde. O magnésio ajuda a regula-las para que não sejam produzidas em excesso.

O magnésio também regula a resposta do sistema nervoso. Quando temos uma deficiência de magnésio, o nosso sistema nervoso é super estimulado, o que provoca irritação, nervosismo e stress. Um problema semelhante ocorre nos nossos músculos quando não há magnésio suficiente. Pessoas com deficiência de magnésio muitas vezes experimentam cãibras musculares frequentes e espasmos. Estes sintomas geralmente desaparecem quando o magnésio adequado está disponível. Quando há abundância de magnésio, a mente e o corpo são finalmente capazes de relaxar e reverter os efeitos do stress.

O Magnésio apresenta-se, então, como a chave para um corpo em equilíbrio, saudável e livre de excesso de peso – Obesidade.

 

Fonte:http://solucaoperfeita.com/magnesio/magnesio-no-tratamento-da-obesidade

 


  • 2

Estima-se que 80% das pessoas no mundo de hoje é deficiente em Magnésio

Tags : 


International Medical Veritas Association

 

“Eu sinto que poderíamos fazer mais pela saúde do mundo, elevando os  níveis de magnésio, do que qualquer outra coisa que possamos imaginar. Todos nós deveríamos estar usando a maneira mais simples e mais segura de estabilizar o nosso magnésio intracelular”.

                                                            Dr. Norman Shealy

 

Quando usado corretamente, o Magnésio é a melhor arma que temos para defender o organismo, não só de doenças infecciosas, tanto de origem viral quanto bacteriana, mas também do dilúvio de substâncias químicas tóxicas que invadem os nossos corpos todos os dias. Entre o seu poder de estimular os glóbulos brancos do sangue, e a glutationa, temos um tratamento medicinal não tóxico e que pode ser usado sem prescrição médica.

O magnésio é tão básico e importante que precisamos  colocá-lo no mesmo nível da vitamina C, embora existam terroristas médicos e farmacêuticos (CODEX), que limitariam os valores e as doses de suplementos cruciais, mesmo quando a nossa necessidade por elas aumenta drasticamente. Provavelmente nunca houve uma forma tão grande de terrorismo concebido, do que o de deliberadamente negar á raça humana a nutrição que precisa para a sua saúde.

 


O magnésio é o nutriente mais amplamente deficiente,  e o mais essencial, envolvido em mais de 350 enzimas. A deficiência de magnésio é associada com praticamente todas as doenças conhecidas: ataques cardíacos, diabetes, depressão, cancro, etc.

Dr. Norman Shealy

  

Estima-se que 80% das pessoas no mundo de hoje é deficiente em magnésio

Em seu livro “Água Santa, Óleo Sagrado”, o Dr. C. Norman Shealy documentou quase noventa problemas de saúde que estão diretamente relacionados com a deficiência de magnésio. Além disso, Dr. Shealy desenha uma forte correlação entre os níveis de magnésio e os níveis de DHEA. Ele também determinou que quando o corpo é apresentado com níveis adequados de magnésio ao nível celular, o corpo começa a produzir naturalmente também DHEA e DHEA-S. O papel que o magnésio desempenha na transmissão de hormonas (tais como insulina, tiróide, estrogénio, testosterona, DHEA, etc), os neurotransmissores (tais como a dopamina, catecolaminas, serotonina, GABA, etc), e sais minerais e electrólitos minerais, é muito forte. Esta pesquisa conclui que são os níveis de magnésio que controlam o potencial da membrana celular e através deste meio controla a absorção e libertação de várias hormonas, nutrientes e neurotransmissores.

Veja também os benefícios do Magnésio sobre a Depressão, Pânico, Ansiedade, Insónia, Stress.

 

 

 


  • 0

O que é que o Deficit de Magnésio tem a ver com o Cancro?

Tags : 

O Magnésio na prevenção e tratamento do Cancro

 

Há um poder e uma força no Magnésio que não pode ser igualada em qualquer outro lugarSaiba mais sobre o Magnésio e o Cancro no mundo da medicina. Não há nenhum substituto para o Magnésio na fisiologia humana, nada lhe chega nem de perto, em termos do seu efeito sobre a fisiologia celular em geral, e sobre o tratamento e prevenção do Cancro.

Sem magnésio suficiente, o corpo acumula toxinas e resíduos ácidos, degenera rapidamente, e envelhece prematuramente.

Normalmente não se acha que a deficiência de magnésio (Mg) pode paradoxalmente aumentar o risco de Cancro, ou que o Magnésio pode proteger contra ocancro,  mas descobriu-se, por estudos feitos, que, assim como a desidratação ou asfixia pode causar a morte, a deficiência de magnésio pode levar directamente ao cancro.

Qual a causa do Cancro, o álcool ou a Deficiência em Magnésio? cancro

Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Arthur Klatsky do Kaiser Permanente Medical Care Program, em Oakland, na Califórnia, revelaram as suas descobertas numa reunião da Organização Europeia de Cancro, em Barcelona, ??no final de 2007.

Eles verificaram que as mulheres que tomaram um ou dois copos de Bebida alcoólica por dia aumentaram o risco de desenvolver cancro de mama em 10 por cento.

Nas mulheres que tomaram mais de três copos por dia, elevou o risco em 30 por cento.

De acordo com dados publicados no British Journal of Cancer, em 2002, de 4 por cento de todos os cancros de mama – cerca de 44 mil casos por ano – no Reino Unido são devido ao consumo de álcool.

Uma nota interessante é que o álcool baixa os níveis de magnésio no nosso organismo.
Saiba mais sobre o Magnésio e o Cancro

É uma pergunta importante, porém, funcionários médicos ou de saúde nunca se perguntaram se é o álcool em si ou a queda resultante nos níveis de magnésio que provoca o Cancro

O álcool sempre foi conhecido por esgotar o magnésio, e o Magnésio é um dos primeiros
suplementos dados aos alcoólicos quando estes param de beber e fazem desintoxicação.

 

O papel do Magnésio no Cancro

 

Não deveria ser surpresa que o magnésio desempenha um papel importante sobre o Cancro. Ele participa como co-fator em mais de 300 sistemas enzimáticos e é encontrado em todos os tecidos do corpo humano. E é relevante para o cancro porque desempenha uma função fulcral na reparação do DNA, diferenciação, proliferação e angiogênese.

O magnésio aumenta a produção interna de substâncias de defesa, tais como anticorpos e melhora consideravelmente a atividade operacional dos glóbulos brancos (mostrado por Delbert com cloreto de magnésio), e contribui para muitas outras funções que asseguram a integridade do metabolismo celular.Cancro

A deficiência de magnésio é uma ameaça direta à saúde das nossas células. Sem quantidades suficientes, as nossas células calcificam e apodrecem .

Mais de 300 diferentes sistemas de enzimas dependem do magnésio para facilitar a sua ação catalítica, incluindo o metabolismo ATP – a fonte de energia da célula.

O Magnésio na Desintoxicação do Corpo

O magnésio, em geral, é essencial para a sobrevivência das células, mas assume uma importância ainda maior, quanto maior a idade, devido á toxicidade onde os corpos são bombardeados diariamente com metais pesados.Cancro

A glutationa é uma das poucas moléculas antioxidantes conhecidas para neutralizar o mercúrio. A Glutationa requer magnésio para a sua síntese. Sem a limpeza da glutationa as células começam a acumular toxinas e metais pesados; estes são ambientes excelentes para atrair infeções e advindo daí o cancro.


  • 0

Próstata

O Magnésio e a Próstata

 Magnésio no tratamento da Próstata

Há um notável livro publicado pelo Dr. Joseph Favier, chamado Equilibre Minéral et Santé, que mostra como o magnésio é valioso para o tratamento de muitas doenças, entre elas, as doenças na Próstata.

No seu livro, Favier menciona que Dr. Stora foi o primeiro a descobrir o cloreto de magnésio como um agente eficaz no tratamento de problemas urinários provocados pela próstata. Ele informou esse facto á Academia de Medicina da França, em 18 de março de 1930 e oito dias depois, Dr. Pierre Delbet apresentou um relatório mostrando os mesmos resultados com o cloreto de magnésio.

Resultados de grandes Sucesso

Quando o Dr. Stora falou sobre os seus resultados a Favier, este começou a fazer perguntas entre os seus amigos médicos e descobriu que todos eles tomavam cloreto de magnésio. Para sua surpresa, ele descobriu que quatro em cada cinco deles haviam sido perturbados por dificuldades em urinar, principalmente à noite. E todos eles, depois de tomar o magnésio, viram os seus problemas nocturnos para urinar diminuir ou mesmo desaparecer.

Outro médico – Chevassu – informou-lhe também de 10 casos de grande sucesso, que foram tratados completamente com magnésio. A condição física geral de todos esses pacientes também melhorou.

Dr. Chevassu fala de um caso em Particular, um paciente que tinha retenção completa de urina: ele foi enviado para o hospital para ser operado á próstata (para ser removida). Mas o Dr. Chevassu sentiu que a operação no seu caso seria muito perigosa. Então foi tratado com cloreto de magnésio. Micção espontânea ocorreu, e o paciente deixou o hospital sem a operação. A partir de então ele não teve mais nenhuma dificuldade ou dor nas suas micções. Posteriormente o paciente costumava ir ao hospital regularmente apenas como um visitante amigável para mostrar a sua gratidão ao médico. E continuou a tomar o magnésio.

Efeito Preventivo do Magnésio

Dr. Favier termina o capítulo dizendo que entre os homens que têm vindo a tomar o cloreto de magnésio por muitos anos, nenhum dos seus conhecimentos sofreu de problemas da próstata.

Ele foca também um dado muito importante: nos casos em que houve interrupção na toma de magnésio, houve retrocesso. Isso mostra que o Magnésio deve ser tomado diariamente e continuamente, pois o corpo necessita dele para o bom funcionamento de todo o organismo.

A deficiência em Magnésio pelo organismo pode levar a várias doenças graves, e uma delas recai sobre as doenças na Próstata.

Elisabete Milheiro


  • 0

A Doença de Crohn

O magnésio e a doença de Crohn

 

A deficiência de magnésio causa doença de Crohn, síndrome da má absorção

doença de Crohn é uma doença crónica intestinal, que atinge geralmente o íleo e o cólon  (mas pode afetar qualquer parte do trato gastrointestinal). Apresenta-se sob a forma inflamatória.

Muitos danos são causados por células imunológicas que atacam uma ou mais partes dos tecidos do tubo digestivo, mas não há certeza de etiologia autoimune. Os sintomas e tratamentos dependem do doente, mas é comum haver dor abdominal, diarreia, perda de peso e febre.

O doente com doença de Crohn apresenta muitas vezes perda de peso, anemia por perda de ferro ou por falta de ácido fólico ou vitamina B12, deficiências vitamínicas várias (ácido fólico, vitamina B12, vitamina D, E e K) e minerais (ferro, cálcio, zinco, cobre e magnésio), redução da atividade de antioxidantes enzimáticos e não enzimáticas (vitamina C, vitamina E).

A osteopenia (patologia que consiste na diminuição da densidade mineral, principalmente de cálcio e fósforo dos ossos, precursora da osteoporose. Classifica-se osteopenia quando a massa óssea é de 10% a 25% menor que a considerada normal. Mais do que isso, classifica-se como osteoporose) e a osteoporose podem aparecer, por aumento de perda da massa óssea, em mais de metade dos doentes.

A doença inflamatória intestinal representa a perda de equilíbrio entre a flora intestinal e as bactérias pertencentes à mesma. O desequilíbrio imunológico pode ter origens diferentes nas quais se incluem distúrbios da flora intestinal, fatores imunológicos e alteração da barreira da mucosa.

A atividade inflamatória intestinal crónica é, paradoxalmente, desencadeada a partir de bactérias da flora comensal que ativam o aparelho imunológico local, tendo assim os microrganismos um papel fundamental na patogenia da doença de Crohn, tendo sido encontrada virulência aumentada da E.coli.

Assim sendo é necessário repor os níveis de magnésio a fim do organismo recomeçar a desempenhar as suas funções enzimáticas o mais rapidamente possível evitando assim um maior desgaste dos órgãos e estrutura óssea.

Maria Isabel

 

Doença de Crohn

Assim a Vida Não Presta

 


  • 0

Cancro

 

O Magnésio na prevenção e tratamento do Cancro

 

Há um poder e uma força no Magnésio que não pode ser igualada em qualquer outro lugarSaiba mais sobre o Magnésio e o Cancro no mundo da medicina. Não há nenhum substituto para o Magnésio na fisiologia humana, nada lhe chega nem de perto, em termos do seu efeito sobre a fisiologia celular em geral, e sobre o tratamento e prevenção do Cancro.

Sem magnésio suficiente, o corpo acumula toxinas e resíduos ácidos, degenera rapidamente, e envelhece prematuramente.

Normalmente não se acha que a deficiência de magnésio (Mg) pode paradoxalmente aumentar o risco de Cancro, ou que o Magnésio pode proteger contra o cancro,  mas descobriu-se, por estudos feitos, que, assim como a desidratação ou asfixia pode causar a morte, a deficiência de magnésio pode levar directamente ao cancro.

Qual a causa do Cancro, o álcool ou a Deficiência em Magnésio? cancro

Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Arthur Klatsky do Kaiser Permanente Medical Care Program, em Oakland, na Califórnia, revelaram as suas descobertas numa reunião da Organização Europeia de Cancro, em Barcelona, ??no final de 2007.

Eles verificaram que as mulheres que tomaram um ou dois copos de Bebida alcoólica por dia aumentaram o risco de desenvolver cancro de mama em 10 por cento.

Nas mulheres que tomaram mais de três copos por dia, elevou o risco em 30 por cento.

De acordo com dados publicados no British Journal of Cancer, em 2002, de 4 por cento de todos os cancros de mama – cerca de 44 mil casos por ano – no Reino Unido são devido ao consumo de álcool.

Uma nota interessante é que o álcool baixa os níveis de magnésio no nosso organismo.
Saiba mais sobre o Magnésio e o Cancro

É uma pergunta importante, porém, funcionários médicos ou de saúde nunca se perguntaram se é o álcool em si ou a queda resultante nos níveis de magnésio que provoca o Cancro

O álcool sempre foi conhecido por esgotar o magnésio, e o Magnésio é um dos primeiros
suplementos dados aos alcoólicos quando estes param de beber e fazem desintoxicação.

 

O papel do Magnésio no Cancro

 

Não deveria ser surpresa que o magnésio desempenha um papel importante sobre o Cancro. Ele participa como co-fator em mais de 300 sistemas enzimáticos e é encontrado em todos os tecidos do corpo humano. E é relevante para o cancro porque desempenha uma função fulcral na reparação do DNA, diferenciação, proliferação e angiogênese.

O magnésio aumenta a produção interna de substâncias de defesa, tais como anticorpos e melhora consideravelmente a atividade operacional dos glóbulos brancos (mostrado por Delbert com cloreto de magnésio), e contribui para muitas outras funções que asseguram a integridade do metabolismo celular.Cancro

A deficiência de magnésio é uma ameaça direta à saúde das nossas células. Sem quantidades suficientes, as nossas células calcificam e apodrecem .

Mais de 300 diferentes sistemas de enzimas dependem do magnésio para facilitar a sua ação catalítica, incluindo o metabolismo ATP – a fonte de energia da célula.

O Magnésio na Desintoxicação do Corpo

O magnésio, em geral, é essencial para a sobrevivência das células, mas assume uma importância ainda maior, quanto maior a idade, devido á toxicidade onde os corpos são bombardeados diariamente com metais pesados.Cancro

A glutationa é uma das poucas moléculas antioxidantes conhecidas para neutralizar o mercúrio. A Glutationa requer magnésio para a sua síntese. Sem a limpeza da glutationa as células começam a acumular toxinas e metais pesados; estes são ambientes excelentes para atrair infeções e advindo daí o cancro.

Desfrutar a Vida

 

 


  • 0

Autismo

 

O Magnésio e o AutismoAutismo

Vários Estudos foram feitos sobre os tratamentos possíveis para o Autismo.

Os Indivíduos com autismo usualmente podem sentir dificuldade de se relacionar com as outras pessoas, comportamentos de isolamento, de recusar ser abraçado ou acarinhado, pouco ou nenhum contacto visual, riem sem motivo aparente, comportamento de como se fossem surdos, aparente insensibilidade à dor,  inapropriada fixação em objetos  perceptível hiperatividade ou extrema inatividade, ausência de resposta aos métodos normais de ensino, etc.

Estes sintomas tem âmbito do brando ao severo em intensidade de sintoma   para  sintoma. Além disso, o comportamento habitualmente ocorre através de muito diferentes situações e é consistentemente inapropriado para sua idade.

Vários estudos testaram o uso de vitamina B6 para o tratamento do autismo, e seus resultados foram muito positivos, mas ao juntarem também Magnésio, os resultados foram ainda melhores.

A vitamina B6 é essencial ao Sistema Nervoso, para o equilíbrio da atividade Neurológica.

Autismo – tudo é uma questão de QuímicaAutismo

Ou seja, o nosso corpo (ações, reações, funções) é comandado quimicamente por Neurotransmissores, que são formados e libertos pelos neurónios, por forma a gerarem certos efeitos e respostas do corpo.

Por exemplo, num caso em que a pessoa se apercebe de um perigo, os seus olhos emitem uma mensagem aos neurónios, estes  por sua vez produzem adrenalina, que é o neurotransmissor que vai ativar os músculos , por forma a que a pessoa possa correr.

Esta é uma forma muito resumida de explicar o funcionamento da atividade Neurológica.

A Vitamina B6 está diretamente ligada á produção de alguns neurotransmissores (serotonina, melatonina, adrenalina, noradrenalina, GABA) que são essenciais ao equilíbrio do sistema Nervoso.

Por exemplo, a serotonina é um dos neurotransmissores mais importantes. Possui forte efeito no humor, memória e aprendizado. Regula o equilíbrio do corpo.  Em geral, os indivíduos deprimidos têm níveis baixos de serotonina no sistema nervoso central.

Cada um dos Neurotransmissores tem o seu papel e a sua área de ação, e sem um equilíbrio entre eles, o corpo entra em desequilíbrio, assim como as ações, reações, e respostas ao exterior, por parte do individuo.

A Urgência do Magnésio Autismo

A urgência do Magnésio recai sobre o facto de que a Vitamina B6 requer fosforilação para se tornar ativa, e essa reação de transferência de fosfato é dependente do magnésio.

Uma deficiência em magnésio pode causar uma deficiência relativa de vitamina B (todo o complexo) e em particular da Vitamina B6.

O nosso organismo necessita do Magnésio para que haja um equilíbrio e para  que todas as suas funções sejam efectuadas de forma eficiente.

O Magnésio é um elemento fundamental no tratamento de indivíduos com Autismo, porque sem ele, todos os outros elementos não funcionam.

Elisabete Milheiro

 

Autismo


compre-aqui o Manual
Dezembro 2016
S T Q Q S S D
« Abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Sim, é possivel criar uma vida nova!!!