Select Page

 

direito

 

“Os que rejeitam o alimento do saber são como os que morrem afogados por recusar a corda que lhes é estendida”. A. Shiva

O que quer que se diga em louvor da pobreza é falso!

Não é possível chamar vida onde não existe prosperidade e sucesso, e para isso tem que existir riqueza. Rico é aquele que nada lhe falta para desenvolver os talentos recebidos à nascença. Todo aquele que não os desenvolve é indolente.

Mas para desenvolver os talentos é preciso dinheiro.

Vivemos numa sociedade em que o dinheiro é PODER.

Para poder adquirir o necessário para o nosso desenvolvimento mental, espiritual e físico, é necessário dinheiro.

Por essa razão, a base de toda a evolução é a ciência para enriquecer.

O objetivo da vida é o progresso e tudo o que vive tem o direito inalienável à evolução que é capaz de ter. O direito à vida é o direito de ser livre para usar incondicionalmente todas as coisas necessárias ao seu total desenvolvimento mental, espiritual e físico; ou seja, o direito de ser rico.

Não se fala de riqueza no modo figurado, pois ser realmente rico significa não ficar satisfeito ou contentar-se com pouco. Ninguém deve ficar satisfeito com pouco se for capaz de usar e de apreciar mais. A natureza é vida em constante prosperidade, e todos devem ter tudo o que possa contribuir para o bem-estar, saúde, elegância, e beleza. Felicidade é isso: Ser Rico.

Ficar satisfeito com pouco é pecaminoso.

Ser Rico é viver a vida que somos capazes de viver.

A vida progrediu e avançou tanto, e tornou-se tão complexa, que mesmo o homem ou a mulher mais simples precisam de uma grande quantidade de riqueza, a fim de viver num mundo que, ao menos, os aproxime da plenitude.

Todos pretendemos, naturalmente, ser tudo o que somos capazes de Ser. Este desejo desenvolve possibilidades inatas, e é inerente à natureza humana; não podemos evitar querer ser tudo o que podemos Ser.

O sucesso é realizar e desenvolver tudo o que desejamos Ser.

Atingimos os nossos objetivos sendo o que queremos Ser, usando coisas; e para as obtermos precisamos de dinheiro, certo? O rico tem dinheiro, certo? Querer Ser Rico é Ser Inteligente; é a forma de ter acesso às coisas que necessitamos para desenvolver os nossos talentos, certo?

Alguém tem alguma coisa contra o Querer Ser Rico?

Quem é que não quer Ser Rico?

Estudar a ciência para enriquecer é SER Inteligente.

Conhecer a ciência para enriquecer é o mais básico dos conhecimentos. 

Não há nada de errado em querer ser rico. O desejo de riqueza é na verdade o desejo por uma vida mais produtiva, mais próspera e mais abundante. E esse desejo é louvável. A pessoa que não deseja viver com mais abundância é anormal, assim como a pessoa que não deseja ter o dinheiro bastante para comprar tudo o que quer também o é. Existem três motivos para os quais nós vivemos: nós vivemos para o corpo, vivemos para a mente e vivemos para a alma. Nenhum deles é melhor ou mais sagrado do que o outro; todos são igualmente desejáveis, e nenhum dos três – corpo, mente ou alma – pode viver completamente se qualquer uma das outras partes for suprimida da plena expressão.

Não é certo ou louvável viver somente para a alma e negar a mente ou o corpo, e é errado também viver para o intelecto e negar o corpo ou a alma. Nós todos estamos familiarizados com as indesejáveis consequências de viver para o corpo e negar a mente e a alma; e nós vemos que viver realmente significa a plena expressão de tudo o que uma pessoa pode levar adiante através do corpo, da mente e da alma. Seja o que for que possamos dizer, ninguém pode ser realmente feliz ou satisfazer-se sem que o corpo viva plenamente, em cada uma das suas funções, e o mesmo acontece para a mente e para a alma. Onde quer que exista uma possibilidade suprimida ou uma ação não executada, existe um desejo insatisfeito.

O desejo é a capacidade à procura de expressão e ação à procura de desempenho. Uma pessoa não pode viver plenamente sem um bom alimento, roupa confortável, abrigo aconchegante e livre do excesso de trabalho. O descanso e o lazer são também necessários à vida física. Ninguém pode viver a plenitude mental sem os livros e tempo para estudar, sem ocasião para as viagens e a contemplação das maravilhas ou sem parceiros intelectuais.

Para viver a plenitude mental é necessário descanso intelectual, convivência com objetos de arte e beleza, e tudo o que somos capazes de usar e apreciar. Para viver a plenitude da alma, devemos Ser Amor, e a expressão plena do amor é negada pela pobreza.

A maior felicidade de uma pessoa é encontrada na concessão de benefícios àqueles que ama; o amor encontra a sua expressão mais natural e mais espontânea no gesto da doação. O indivíduo que não tem nada para doar não pode assumir o seu lugar como um esposo, um pai, um cidadão ou como ser humano.

É no uso das coisas materiais que se encontra o equilíbrio físico, e se desenvolve a mente e a alma. É perfeitamente normal o desejo de ser rico – “Ter vida em abundância”, como disse o Nazareno.

Ser Rico é ter o corpo, a mente, e a alma, plenamente desenvolvidos.

Naturalmente é de importância capital um indivíduo ser rico. É verdadeiramente honesto o desejo de Ser Rico. Um homem ou mulher normal não o pode evitar.

É completamente correto que se queira dar a maior e melhor atenção ao estudo de ser rico, porque é o mais urgente, o mais nobre e o mais necessário de todos os estudos.

Se negligenciar este estudo nego o meu dever para com Deus, para comigo mesmo e para com a humanidade, porque não podemos legar à humanidade ou a Deus, serviço maior do que dar o melhor de nós mesmos.

Pin It on Pinterest

Share This

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close