Select Page

prosperidade

Mudando ou não de profissão, as decisões e ações tomadas hoje referem-se ao negócio em que nos encontramos agora.

Para atingirmos os nossos objetivos, temos que criar e construir no negócio ou profissão que nos encontramos neste momento presente – fazendo o trabalho diário de forma correta (aceitação e gratidão de tudo quanto temos).

Quando o negócio são as relações humanas – sejam diretas com o público, por correspondência eletrónica ou telecomunicação – o pensamento predominante de todos os movimentos e ações é: transmitir e imprimir prosperidade.

Todo o homem e mulher procuram Prosperidade.

É o impulso interior da inteligência amorfa à procura de expressão.

O desejo de prosperar é inerente em toda a natureza.

É o impulso essencial do universo.

Todas as atividades humanas são baseadas no desejo de prosperidade.

As pessoas procuram mais alimento, mais roupa, melhor abrigo, mais luxo, mais beleza, mais conhecimento, mais prazer, mais crescimento em algo, mais vida.

Toda a coisa viva tem essa necessidade de progresso contínuo.

Quando a prosperidade na vida acaba, imediatamente a destruição e morte se instala (tudo que deixa de crescer começa a morrer).

O homem sabe disso intuitivamente e naturalmente procura sempre mais.

Esta lei de prosperidade perpétua foi citada por Jesus na parábola dos talentos: “Dar-se-á aos que já têm e esses ficarão acumulados de bens; ao que nada tem, tirar-se-lhe-á até o que parece ter”.

O desejo natural para enriquecer não é condenável nem maléfico. É simplesmente a manifestação da vida. É vida!..

Vida é o instinto mais profundo de todos os reinos da Natureza. PROSPERIDADE = VIDA.        

Sendo o instinto mais profundo e natural, todo o homem e mulher é atraído para aqueles que lhes podem oferecer mais modos de vida.

Ao fazermos o que nos é sugerido, envolvemo-nos num processo contínuo de desenvolvimento, irradiando um Magnetismo pessoal para o mundo que nos rodeia.

Somos um Centro de Energia Criativa.

A Prosperidade é irradiada para todos.

Estando seguro desta realidade transmito-a em cada contacto, seja homem, mulher ou criança.

Não importa quanto pequena é a transação, mesmo sendo vender um doce a uma criança, imprima nela o sentimento de prosperidade, mas certifique-se de que o cliente ficou tocado com o sentimento.

É vital transmitir a impressão de prosperidade em tudo o que tocamos, falamos e fazemos, de forma que essa prosperidade seja irradiada e que todos sintam que somos prósperos. Assim fazemos progredir todos os que se cruzam connosco. Mesmo quando não existe qualquer intenção de negócio, em qualquer encontro casual ou social –  irradiar pensamento e sentimento de prosperidade.

Passamos essa sensação quando nos mantemos na fé inabalável de que estamos no caminho da prosperidade e permitimos que esta fé inspire, preencha e permeei cada ato.

Tudo é executado com a firme convicção de que sou uma pessoa próspera e distribuo prosperidade para tudo.

EU SOU PROSPERIDADE!…

Cada passo é um passo seguro e próspero, cada gesto é um gesto de prosperidade, cada palavra é uma palavra de prosperidade, cada sorriso é um sorriso de prosperidade, cada movimento é em direção da prosperidade. EU SOU PROSPERIDADE!…. EU VIVO!….

Sinta-se a abundância a vibrar em cada átomo do SER e assim beneficio todos os que me rodeiam.

É prejudicial ostentar, gabar ou falar de sucesso desnecessariamente; a verdadeira fé não é ostensiva.

Somos ostensivos quando no fundo do nosso ser existe dúvida e receio.

Alimentamos a fé e deixemos que ela trabalhe em cada transação.

Permitamos, em cada ação, que os movimentos expressem a total garantia de que estamos a enriquecer – que SOU RICO. As palavras não são necessárias para comunicar este sentimento. Sente-se a prosperidade como magnetismo pessoal. Atraindo os outros para nós.

Com o poder da fé irradiada pelo magnetismo pessoal, todos querem se juntar a nós, para juntos progredirmos.

Temos que estar conscientes em dar mais em valor utilitário do que recebemos em dinheiro. É preciso mantermos um orgulho honesto e deixar que todos saibam – os clientes invadirão.

As pessoas vão onde é dada prosperidade.

A inteligência suprema, que deseja prosperidade em tudo, que sabe tudo, trará homens e mulher que nunca ouviram falar de nós. O negócio aumenta rapidamente e somos apanhados desprevenidos pelos rápidos benefícios. Podemos constantemente fazer grandes parcerias, criar melhores benefícios e mais seguros, mudar para uma profissão mais adequada, se for o nosso desejo.

Fazemos isto tudo ainda na nossa profissão atual, sem nunca perder de vista a imagem do que queremos nem a fé e o propósito daquilo que queremos.

Importante: cuidado com a tentação insidiosa de exercer poder sobre os outros.

Nada é mais agradável para uma mente mal formada ou subdesenvolvida do que o exercício de poder ou a dominação do outro.

O desejo de governar para a própria satisfação tem sido a maldição do mundo. Por incontáveis épocas, reis e nobres encharcaram a terra com sangue em suas batalhas para estender os seus domínios – não a procurar mais vida para todos, mas para ter mais poder para si.

Até hoje nada mudou, a principal motivação, nos negócios e no mundo industrial, é a mesma: Os homens lançam os seus exércitos de euros e dólares e despedaçam as vidas e os corações de milhões, na mesma confusão louca para ter poder sobre os outros. Os reis comerciais, assim como reis políticos, são inspirados pela mesma cobiça do poder.

Libertemo-nos da tentação de querermos ser considerados “mestres” – como alguém que está acima do rebanho comum – impressionando com o esbanjamento e ostentação.

A mente que procura a autoridade sobre o outro é uma mente competitiva e a mente competitiva não é criativa.

Para se dominar o ambiente e o destino, não é necessário exercer poder sobre os parceiros. Se cairmos nessa tentação e nos esforçarmos por conquistar os melhores lugares, o nosso enriquecimento tornar-se-á produto de oportunismos e especulação.

Cuidado com a mente competitiva!

Nada explica melhor o princípio da ação criativa do que o princípio da “Lei Áurea”, de Jones de Toledo: “O que quero para mim, quero para todos“.

Pin It on Pinterest

Share This