Onde posso eu encontrar a liberdade? Já procurei por todo o lado! Não a encontrei num relacionamento amoroso, ou na relação com a família, ou amigos, ou até mesmo conhecidos!

Não a encontrei também numa igreja ou religião! Não a encontrei num momento de lazer, numa discoteca de alta classe…

Não a encontrei numa viagem a um destino paradisíaco…

Não a encontrei na solidão, nem mesmo no silêncio…

Onde posso eu afinal encontrar a liberdade? Eu sei que ela existe? Não faria sentido que não existisse!

Mas onde?…

Será que temos procurado a liberdade no sítio certo?

Analisemos por favor.

O que é que faz com que nos sintamos limitados? Porque é que não conseguimos sentir a vida plenamente, no seu mais sublime esplendor? Porque é que nos passa tudo ao lado? Porque não conseguimos apreciar a beleza da natureza? Porque é que não conseguimos estar GRATOS a toda esta existência maravilhosa?

Porque é que não nos sentimos livres para abraçar tudo isto? De uma forma leve, desprendida, longe de julgamentos, criticas, ódios, desamores, arrependimentos?

Já procurámos essa liberdade em toda a parte…

Parece que só nos falta um sitio para procurar…

Dentro de NÒS!

Afinal o que é que me faz sentir essa falta de liberdade?

Talvez a pergunta até seja: QUEM me limita? Em vez de: o QUE me limita?

Se olharmos bem para dentro de nós conseguimos encontrar as respostas!

QUEM me limita na relação com o meu namorado? Com os meus pais? Com os meus amigos ou conhecidos?

QUEM me limita numa religião, numa discoteca, numa viagem?

QUEM me limita até no silêncio? Na solidão?

Aquela sensação de que não posso fazer o que eu quero, que há sempre algum limite, uma barreira, um obstáculo…que existe uma obrigação, um dever, uma satisfação a dar…

A sensação da presença de algo ou alguém que me “rouba” a liberdade de expressão, o livre arbítrio…Afinal o que é isso de livre arbítrio, quando tudo e todos querem governar TUDO o que EU SOU?…

QUEM me limita?

Resposta: EU

Somos nós que nos limitamos, que não nos deixamos ser livres!

São os nossos conceitos, crenças que estão desadequados dos nossos objectivos!

São eles que cortam as asas dos nossos sonhos, as pernas dos nossos projectos!

São eles que não nos deixam ser felizes vivendo o momento presente, transportam-nos sempre para uma realidade que não existe: passado ou futuro.

São eles que não nos deixam viver a plenitude daquilo que mais desejamos: riqueza, alegria, amor, serenidade!

São os nossos pensamentos, julgamentos, sobre o que é certo ou errado que nos limitam.

Mais que isso: É a nossa relutância, teimosia, em não nos querermos libertar de tudo isso que já não nos serve.

Enfim…parece que a solução se encontra dentro de nós…

Uma vez que nos libertemos das nossas dúvidas, dos nossos conceitos, crenças, sobre o que é certo ou errado, sobre o que devemos ou não fazer.

Uma vez que escolha, decida, se comprometa, perante si própria, a viver a vida, senti-la no seu mais profundo.

Uma vez que nos libertemos das amarras da culpa, do medo…

Ou seja, uma vez que viva AGORA, terá atingido aquilo que tanto procura:

A LIBERDADE!

 

Elisabete Milheiro

Fonte:http://solucoesperfeitasecriativas.ning.com