Como fazer para atingir a Liberdade?

  • 7

Como fazer para atingir a Liberdade?

Onde posso eu encontrar a liberdade? Já procurei por todo o lado! Não a encontrei num relacionamento amoroso, ou na relação com a família, ou amigos, ou até mesmo conhecidos!

Não a encontrei também numa igreja ou religião! Não a encontrei num momento de lazer, numa discoteca de alta classe…

Não a encontrei numa viagem a um destino paradisíaco…

Não a encontrei na solidão, nem mesmo no silêncio…

Onde posso eu afinal encontrar a liberdade? Eu sei que ela existe? Não faria sentido que não existisse!

Mas onde?…

 

Será que temos procurado a liberdade no sítio certo?

Analisemos por favor.

O que é que faz com que nos sintamos limitados? Porque é que não conseguimos sentir a vida plenamente, no seu mais sublime esplendor? Porque é que nos passa tudo ao lado? Porque não conseguimos apreciar a beleza da natureza? Porque é que não conseguimos estar GRATOS a toda esta existência maravilhosa?

Porque é que não nos sentimos livres para abraçar tudo isto? De uma forma leve, desprendida, longe de julgamentos, criticas, ódios, desamores, arrependimentos?

Já procurámos essa liberdade em toda a parte…

Parece que só nos falta um sitio para procurar…

Dentro de NÒS!

Afinal o que é que me faz sentir essa falta de liberdade?

Talvez a pergunta até seja: QUEM me limita? Em vez de: o QUE me limita?

Se olharmos bem para dentro de nós conseguimos encontrar as respostas!

QUEM me limita na relação com o meu namorado? Com os meus pais? Com os meus amigos ou conhecidos?

QUEM me limita numa religião, numa discoteca, numa viagem?

QUEM me limita até no silêncio? Na solidão?

Aquela sensação de que não posso fazer o que eu quero, que há sempre algum limite, uma barreira, um obstáculo…que existe uma obrigação, um dever, uma satisfação a dar…

A sensação da presença de algo ou alguém que me “rouba” a liberdade de expressão, o livre arbítrio…Afinal o que é isso de livre arbítrio, quando tudo e todos querem governar TUDO o que EU SOU?…

QUEM me limita?

Resposta: EU

Somos nós que nos limitamos, que não nos deixamos ser livres!

São os nossos conceitos, crenças que estão desadequados dos nossos objectivos!

São eles que cortam as asas dos nossos sonhos, as pernas dos nossos projectos!

São eles que não nos deixam ser felizes vivendo o momento presente, transportam-nos sempre para uma realidade que não existe: passado ou futuro.

São eles que não nos deixam viver a plenitude daquilo que mais desejamos: riqueza, alegria, amor, serenidade!

São os nossos pensamentos, julgamentos, sobre o que é certo ou errado que nos limitam.

Mais que isso: É a nossa relutância, teimosia, em não nos querermos libertar de tudo isso que já não nos serve.

Enfim…parece que a solução se encontra dentro de nós…

Uma vez que nos libertemos das nossas dúvidas, dos nossos conceitos, crenças, sobre o que é certo ou errado, sobre o que devemos ou não fazer.

Uma vez que escolha, decida, se comprometa, perante si própria, a viver a vida, senti-la no seu mais profundo.

Uma vez que nos libertemos das amarras da culpa, do medo…

Ou seja, uma vez que viva AGORA, terá atingido aquilo que tanto procura:

A LIBERDADE!

Nota: o que é aqui escrito é a minha experiência. O que se pretende aqui é dar a conhecer experiências do dia-a-dia, que poderão ser úteis a quem se identificar com elas. Isto não invalida o facto de que a verdade está em constante alteração, assim como também a nossa consciência, que com as nossas experiências vai evoluindo.

Não se esqueçam: A única coisa que temos como garantia nesta vida é a mudança.

Composto e Postado por

Elisabete Milheiro


7 Comments

Mafalda Carvalho

Janeiro 16, 2011at 4:47 pm

Eu não sei se já atingi ou não a minha liberdade interior, mas só sei que estou a caminhar a passos largos para a conseguir, através de algo muito simples e fácil, a minha libertação emocional.
Eu estou a passar por uma limitação física que dificulta a minha liberdade física, mas não limita a minha liberdade espiritual, pois essa existe apenas no campo espiritual, acessível a todos os que querem desfrutar dele.
Uma doença física tem sempre subjacente uma causa emocional, no entanto, fomos educados e instruídos para a atenuação e/ou eliminação dos sintomas físicos e desconhecemos a importância da cura da causa emocional, pois em ela nada pode ser verdadeiramente curado.
Durante todo o percurso da minha doença física tenho procurado tudo para ficar curada e já experimentei vários tratamentos e diversas técnicas, mas o alívio e o bem-estar emocional só chegaram após o início da EFT (Emotional Freedom Technique), que consiste numa técnica de libertação emocional de todos e quaisquer sentimentos que possamos ter do passado ou do presente. Eu estou a experimentar esta maravilhosa e extraordinária técnica que, aliando os pontos de acupunctura com a neuro-linguística produz resultados surpreendentes. Tenho sentido, dia após dia, um enorme alívio do stress e da ansiedade nas minhas tarefas diárias, quer em casa quer no trabalho. É impressionante como uma técnica tão simples pode ter resultados tão visíveis.
É claro que existem outros elos desta enorme cadeia (a minha vida) que não tem menos importância, porque tudo o que foi vivido e experimentado até agora contribuíu imenso para eu chegar onde cheguei. E eu acredito cada vez mais que uma verdadeira cura física passa inevitavelmente por uma cura emocional.
A liberdade existe dentro de nós, mas é necessário colocar “mãos à obra” para a conseguir.

Vânia Pereira

Janeiro 17, 2011at 7:09 pm

Sim concordo plenamente com o que a amiga Mafalda diz ” a liberdade existe dentro de nós, mas é necessário colocar mãos á obra para a conseguir” porque não tivemos a liberdade para podermos selecionar os conceitos que deviamos gravar ou não em nós, enquanto crianças fomos incutidos de crenças e conceitos errados.
A nossa liberdade é como uma rosa sem espinhos que nos foi oferecida quando encarnamos,á medida que fomos crescendo a sociedade foi nos colocando cada vez mais espinhos na nossa rosa e hoje se queremos chegar ás pétalas, a tão desejada liberdade, teremos que nos livrar deles… Elisabete parabéns pelo teu trabalho!!Um abraço

Elisabete Milheiro

Janeiro 18, 2011at 3:36 pm

Olá Mafalda,

Quero Agradecer pelo comentário ao artigo, e por teres partilhado sobre a tua experiência.
Essa Técnica é, realmente, miraculosa! Eu também a aplico no meu dia-a-dia; faço um trabalho sobre a auto-estima em que aplico 34 conjuntos de 8 frases, para o sucesso na minha vida! O Objectivo é libertar-me dos conceitos e crenças sobre mim mesma, aqueles em que não me acho merecedora, ou capaz.
Mas realmente nada acontece por acaso nas nossas vidas, e na minha vida, tudo o que me aconteceu foi para meu maior benefício! Só posso estar Grata a tudo o que a vida me tem Oferecido, e aproveito para manifestar aqui essa Gratidão! Obrigado!
Sei que muitas vezes não me lembro de o fazer! Mas sei o efeito que me trouxe nas alturas de “dificuldade” ! Nós, seres humanos, esquecemo-nos rápido do benefício das coisas, mas Graças a Deus que vocês existem para me recordarem do que preciso de fazer para SENTIR A VIDA!
Obrigado!
Elisabete Milheiro

Elisabete Milheiro

Janeiro 18, 2011at 3:37 pm

Olá Vânia,
Obrigado pelo teu comentário! Obrigado!
Acredito que nada é errado. Também eu por vezes me sinto limitada pelos conceitos que me foram transmitidos, mas, se não fossem eles, como teria eu um meio de comparação? Como saberia o que sinto em relação a algo? Se não soubesse o que é frio, como saberia apreciar o calor?
Se não tivesse passado por experiências, que na altura considerava “más”, como poderia agora apreciar as “boas”?
Por isso, nada é mesmo por acaso! E tudo nos trás riqueza imensa! Riqueza em nos conhecermos cada vez mais profundamente! E é muito belo esse caminho!
Obrigado!

Elisabete Milheiro

Vânia Pereira

Janeiro 18, 2011at 10:34 pm

Olá Elisabete

É verdade nada acontece por acaso, se nunca tivesse provado o amargo da tristeza como poderia apreciar a doçura da alegria?? O facto de termos consciência disto ajuda nos a apreciar melhor o nosso caminho…

Obrigado Amiga

Vânia Pereira

sophia costa

Fevereiro 10, 2011at 12:48 am

"SOMOS SERES CONSTITUIDOS PELA MUDANÇA E PRECISAMOS ACEITAR A CORRENTEZA DA VIDA, NADANDO AO SEU FAVOR, POIS É O NOVO QUE NOS FAZ SEGUIR ADIANTE"

Elisabete Milheiro

Fevereiro 10, 2011at 9:51 pm

Obrigado Sophia, pelo seu comentário!

Leave a Reply

Sim, é possivel criar uma vida nova!!!