DINHEIRO / PODER

  • 0
Euros

DINHEIRO / PODER

Tags : 

 

 

Todas as pessoas querem alguma coisa. E você o que quer?

Mais Dinheiro?

Mais Poder Pessoal?

Mais Amor?

Melhor Saúde?

Não importa o que quer, a verdade é que não é o único. Todos procuramos algo, e orientamos muitas vezes erroneamente as nossas procuras devido aos conceitos que servem de base nos nossos paradigmas. A vida de cada um, individualmente, e da humanidade em geral, é fruto das nossas crenças individuais e coletivas.

A verdade é que criamos a nossa realidade! Esta é a expressão mais citada atualmente, antes por mestres e místicos, hoje pela Ciência.

Quem é que não quer mais dinheiro?

Quem é que não quer mais saúde?

Quem é que não quer mais amor?

Quem é que não quer melhor sexo?

Conhece alguém, minimamente responsável, que rejeite algum destes proveitos?

O tema de hoje é o dinheiro e não conheço alguém que não queira mais dinheiro, embora nove em cada dez afirmações sobre o dinheiro sejam negativas.

Vil Metal é sem dúvida a expressão que mais oiço. Embora sinta o mais profundo mal-estar quando oiço que o dinheiro não é tudo… Não interessa porque criamos essas crenças, o que convém é saber que elas são a estrutura da vida de cada um de nós no momento atual. A grande ironia da vida é que todos nós temos o que queremos.

Talvez não acreditem que seja verdade para vós, ou para as pessoas que conhecem, mas é verdade e é a nossa ideia de que não é verdade, que faz com que pareça não ser verdade na nossa experiencia. Sei que não é possível explicar isto a alguém em grande sofrimento, com uma doença terminal, ou com a perca de seus bens por incumprimento, depois de uma vida de sacrifício.

A perspetiva é tudo! Quando chamam falta outros chamam abundancia. E assim as nossas definições criam as nossas experiencias. È essa a razão de não se sair de um ciclo vicioso.

Como sair desse suplício que constantemente se repete?

Espere mais um pouco, primeiro temos que ter consciência da ilusão dos sentidos.

Neste preciso momento em que lê estas palavras, tem consciência que a terra gira a uma velocidade vertiginosa? Claro que sabe; mas tem consciência? È essa a pergunta! Ter consciência que a terra se desloca no espaço a 108.000 quilómetros / hora, no seu movimento em volta do Sol, além de rodar sobre si a uma velocidade de 1649 Km/h na região do equador, embora enquanto escrevo estas palavras, tudo pareça parado.

Nada é o que parece. Os nossos sentidos enganam-nos. Por isso negamos a responsabilidade de criarmos o que não queremos.

 

Voltemos ao DINHEIRO!

 

O que é o dinheiro?

Muitas pessoas pensam que o dinheiro é mau… Se faço essa pergunta a alguém, quase sempre me respondem: Não, o dinheiro é bom! Mas então porque agem como se fosse mau? Porque o rejeitam?

Na palestra de hoje darei alguns exemplos.

Dinheiro é energia Divina. Sim!  Dinheiro é Poder. Deus está em toda a parte, por conseguinte também esta dentro da minha carteira, certo? Tudo o que existe é energia, tudo ao mesmo tempo é partícula e onda.

Como é que o Dinheiro entra na minha conta bancária? Dinheiro é o que cada um quer que seja. Quando falo que dinheiro é poder, refiro-me á liberdade de usar esse poder da forma que muito bem entender.

O mundo já mudou, e é URGENTE mudar o conceito sobre o dinheiro. Na era industrial, manda quem tem DINHEIRO. E foi nessa época, que se criaram conceitos degradantes sobre o dinheiro.

DINHEIRO tem o PODER DE ACABAR com a IGNORÂNCIA, FOME, MISÉRIA, VIOLENCIA, e transformar este planeta num paraíso para cada ser vivo. Então porquê tanto conflito, divórcios, guerras, massacres, traição e mortes, pelo Dinheiro? A resposta é simples, porque não o amamos verdadeiramente.

SIM!…  LEU BEM! AMAR VERDADEIRAMENTE!  O Dinheiro, por ignorância, tem sido mal-amado. O dinheiro na Era industrial, símbolo do Poder, entrava em nossas carteiras como fruto de nosso suor, emergente de nossas entranhas. Suor não significa sacrifício, embora fosse visto assim por muitos. O dinheiro como poder Divino não pode ser fruto do sacrifício, mas sim do Amor com que realizamos as nossas tarefas.

O dinheiro assemelha-se a um filho, fruto de nosso suor, produzido através do amor com que realizamos as nossas tarefas.

Claro que o conceito de amor, nutrido pela humanidade em desenvolvimento, encontra-se  ainda numa fase muito primária, embora nos últimos 2600 anos, milhares de iluminados nos fossem alertando para a urgência de vivermos em amor, antídoto do sofrimento.

 É contraditório, que na Era do turismo espacial, ainda se negue o amor – essência da vida.  Mas hoje não estamos a falar de amor, mas da falta de amor, pelo dinheiro.

O dinheiro que entra em nossa vida, fruto do sacrifício ou do suor sem amor, é igual ao dinheiro que resulta da prostituição, é uma energia de poder carregado de culpa; jamais nos trará verdadeira alegria, bem-estar, Riqueza.

È esta a razão principal da crise em que a humanidade se encontra.

 

A.Shiva


Leave a Reply

Sim, é possivel criar uma vida nova!!!