Nunca o Homem teve tanto para ser feliz, e vegeta na Tristeza

As notícias de novas descobertas para a cura de doenças ocorrem todos os dias. Novas técnicas e medicamentos surgem constantemente, tudo gira numa velocidade vertiginosa neste mundo maravilhoso, povoado por uma massa humana, triste moribunda, infeliz.

Porquê este paradoxo?

Hoje somente escrevo para os que estão cansados de viver uma vida sem sentido. Não pretendo convencer alguém. Dirijo-me somente a quem está cansado de uma vida sem vida. Porque esses já não se prendem em tentar justificar ou culpar os corruptos e os governos ou a classe médica que somente envenena e mutila. Dirijo-me somente aqueles que querem recuperar a sua individualidade e por consequência a alegria de viver.

A Verdade nua e crua

O Ser Humano cedeu a individualidade, “Vendeu a Alma ao Diabo”. Já não existe o ser humano, mas o povo, e massa, o coletivo. E aqui encontra-se o cerne da Questão. Deus Criou o homem não a Humanidade. O Primeiro passo é recuperar a individualidade, porque enquanto Povo, Massa, é-se facilmente dominado – basta despejar pela ladeira abaixo, na direção desejada da escravidão.

Os Governos foram solidificando cada vez mais a sua força e poder através do perpetuar o medo da pobreza, e da doença, através do desemprego, perpetuando assim a escravidão.

A escravidão

O Homem moderno submerso na escravidão auto imposta através de leis, e duras penas a quem não pagar: “imposto sobre a terra que pisa, imposto sobre a casa própria, imposto sobre a água, luz, estradas, telefone, móveis e imóveis; imposto sobre o seu trabalho, imposto sobre o fruto do trabalho, imposto sobre o que economizou, imposto sobre o que não ganhou mas que o Governo presume que sim, imposto até sobre os prejuízos que teve, imposto pelo dinheiro que usa, imposto pelo que compra e pelo que vende, imposto pelo meio ambiente, pelo ar que respira, pelo céu, pelo mar, pela atmosfera, pelos peixes, animais, até imposto sobre a morte e sobre herança que deixa”– Nada escapa a esta escravidão. Tudo com a sublime intenção de proteger o cidadão e sua Liberdade. Proteger do quê? Quando? Onde? Qual Liberdade? (Tirado do Livro Apresse o Passo que o mundo está a mudar do padre Lauro Trevisan)

O indivíduo cria o seu próprio inferno

Quem responde por sua vida? É o Governo? É igreja? É o partido? Claro que é você. Cada um responde por si.

Qual é o objetivo? Que tal uma felicidade e plenitude inimagináveis, uma vez que tenhamos recuperado a individualidade?

Como se quer viver quando nos dopamos para não sentira vida?

Chegou a hora de decidir. Assumir a responsabilidade pelas nossas vidas. A Ciência declara que para cada ação existe uma reação igual e oposta; para cada causa existe um efeito. Não importa onde cada um se encontra; cada um é responsável por recuperar a sua individualidade. Para assim poder criar a sua própria vida.

 Felicidade é um estado mental

É urgente conquistar a LIBERDADE, largar as amarras da culpa do medo, dos traumas e complexos e percorrer o caminho chamado felicidade…

Tirado do treino em Gestão de Stress

António Shiva