Apenas duas moedas

Apenas duas moedas

apenas duas moedas

Um jovem, estudante de uma universidade, um dia foi dar um passeio com um professor, que era comummente chamado de amigo pelos alunos, isso por conta da sua bondade para com aqueles que esperavam por suas instruções.

Andando juntos viram no caminho de um par de sapatos velhos, que supostamente pertencia a um homem pobre que trabalhava num campo por perto, e que tinha quase terminado o seu trabalho diário.

O aluno virou-se para o professor, dizendo:

-“Vamos fazer uma partida sem maldade com o homem: vamos esconder os seus sapatos, e esconder-nos atrás dos arbustos, e esperar para ver a sua perplexidade quando ele não os encontrar.”

-“Meu jovem amigo”, respondeu o professor, “nunca nos devemos  divertir à custa dos pobres. Mas você é rico e pode dar-se a um prazer muito maior por meio deste pobre homem. Coloque uma moeda em cada sapato, e depois vamos nos esconder e ver como isso  o vai afetar. ”

O aluno fez isso e ambos se colocaram atrás dos arbustos. O pobre homem logo terminou o seu trabalho, saiu do campo para o caminho onde havia deixado o seu casaco e sapatos.

Depois de colocar o casaco, ele enfiou o pé num de seus sapatos, mas sentindo algo duro, ele abaixou-se para ver o que era, e encontrou a moeda. Espanto e admiração eram vistos em seu rosto. Ele contemplava a moeda, virou-a várias vezes olhando sempre para ela.

Então, olhou em volta para  todos os lados, mas não viu ninguém. Depois ele colocou o dinheiro no bolso, e começou a colocar o outro sapato, mas a sua surpresa foi dobrada ao encontrar a outra moeda.

Os seus sentimentos venceram, ele caiu de joelhos, olhou para o céu e pronunciou em voz alta um fervoroso agradecimento em que falou de sua esposa que estava doente e indefesa, e seus filhos sem pão, a quem esta graça oportuna, de alguma mão desconhecida , pouparia de perecer.

O estudante ficou lá profundamente afectado, e os seus olhos se encheram de lágrimas.

-“Agora”, disse o professor, “não está muito mais satisfeito do que se tivesse feito a brincadeira maldosa? ”

O jovem respondeu:

-“Você me ensinou uma lição que jamais esquecerei Sinto-me agora a verdade destas palavras, que eu nunca compreendi antes:

” É mais abençoado dar do que receber “.


Ao ler esta história, perguntei-me porque é que temos sempre tendência para nos divertirmos com aquilo que não tem graça nenhuma, e nos esquecemos de que com pequenos mas grandes gestos, podemos criar felicidade para todos!

Dá que pensar, certo?

Isabel Pato

Fonte : https://mileumlivros.wordpress.com/moral-da-historia-2/

Subscreva o nosso blog, e receba as nossas atualizações!

Holler Box

Pin It on Pinterest