Doenças obstétricas e Hipomagnesemia

Doenças obstétricas

 

O magnésio tem um papel estabilizador do potencial da membrana ao nível da fibra muscular do útero grávido porque permite o armazenamento do potássio no interior da fibra muscular. Os estados de hipomagnesemia desenvolvem hiperexcitabilidade miofibrilar gerando hipertonia uterina.

Quando a hipomagnesemia aparece na grávida, as contracções dolorosas do útero podem surgir (as contracções que se dão ao longo de toda a gravidez são normalmente indolores). A acção miorelaxante do magnésio pode prevenir a ameaça de parto prematuro. Por outro lado, um déficite de magnésio pode trazer problemas de dilatação durante o parto.

O aborto espontâneo de repetição experimental está relacionado com a carência de magnésio. Balasz, num grande estudo epidemiológico demonstrou o efeito preventivo da administração de magnésio nos abortos de repetição.

Também as cólicas do pós-parto são mais intensas e mais frequentes em caso de hipomagnesemia.

Tudo isto põe em evidência a importância do magnésio antes, durante o trabalho de parto e nas 48 horas seguintes.

 

Fonte: DOMINGUES, Maria Madalena Rodrigues Antanoa. Magnésio. Universidade do Porto. Licenciatura em Ciências da Nutrição,1991. 36 p.

 

 

 

Partilha!