PROBLEMAS NO NARIZ

 

Bloqueio físico

O nariz tem três funções principais:
1)A mucosa nasal assegura a humidificação e o aquecimento do ar, o que é absolutamente necessário para que as trocas gasosas Possam efectuar-se normalmente.
2) A mucosa nasal assume igualmente a defesa das vias respiratórias, pois filtra as partículas estranhas.
3) Finalmente, o nariz é o órgão e a sede do olfacto.
Os problemas mais correntes no nariz são os que impedem de respirar facilmente, a que normalmente se chama nariz tapado.
Não falarei aqui dos problemas da grossura do nariz pois este, contribuindo enormemente para a harmonia do rosto, causa muitas vezes problemas de ordem estética. Esse género de problema é vivido sobretudo pelas pessoas que estão mais preocupadas com o parecer em detrimento do ser.

Bloqueio emocional

Como o nariz é o primeiro órgão utilizado para aspirar o ar, e, portanto, para aspirar a vida, o problema do nariz tapado ou a dificuldade em respirar pelo nariz tem ligação directa com a dificuldade de sentir verdadeiramente a vida. Este problema manifesta-se na pessoa que se abstém de sentir com medo de sofrer ou de sentir o sofrimento de alguém que ama, ou ainda quando a pessoa sente uma verdadeira antipatia por alguém, por alguma coisa ou por uma determinada situação na sua vida. Acontece também a pessoa afectada achar que alguém ou uma situação não cheira bem. Fica desconfiada e vive com medos. É igualmente interessante verificar que os problemas no nariz (como, por exemplo, a constipação) se manifestam muito mais durante as estações em que nos encontramos mais perto das pessoas, isto é, aquelas em que as pessoas vivem mais
no interior. Isso indica uma dificuldade de adaptação social.

 

Bloqueio mental

Quando este problema te afectar faz a seguinte pergunta: “Quem ou o quê não posso tolerar neste momento?” O facto de julgares que já não sentindo nada te evitará ter de enfrentar o que se passa, nada resolve. Verifica o que te causa mais medo nesta situação. Segundo as minhas observações, as pessoas que mais evitam sentir são as que têm medo da injustiça.
Olha a situação presente com mais amor, isto é, com mais aceitação e compaixão e não através do teu ego que critica e desejaria mudar uma pessoa ou uma situação de forma a dar-te razão.
Se és do género de viver frequentemente este problema, és decerto uma pessoa muito sensível e que quer bloquear essa sensibilidade com medo de viver demasiadas emoções. Tens interesse em utilizar bem a tua capacidade de sentir e acolher essa sensibilidade, o que ajudará a desenvolver mais a tua capacidade de amar. Ela pode também permitir-te ajudar mais os que te rodeiam. No entanto, é importante que aprendas a não te sentires responsável pela felicidade dos outros e pelos resultados das suas experiências. Percebendo a diferença entre a sensibilidade e as emoções, farás, pois, uma melhor utilização de todo o teu potencial e aspirarás a vida na sua totalidade.

 

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”

 

Partilha!