PROBLEMAS NOS DEDOS

 

Bloqueio físico

Os dedos são os elementos móveis na extremidade das mãos e que permitem numerosos movimentos, podendo alcançar uma precisão notável. Consideram-se problemas nos dedos qualquer dor, rigidez ou FRACTURA que podem impedir ou afectar essa precisão.

 

Bloqueio emocional

Como os dedos nos ajudam a ser precisos, quando alguém tem problema num ou vários dedos recebe a mensagem de que a sua busca de precisão não é motivada por uma boa razão. Isto não quer dizer que deixe de se ocupar de qualquer pormenor, mas antes fazê-lo de uma maneira diferente. Isto pode sobrevir quando a pessoa morde os dedos (lamenta) ou tem a impressão de lhe baterem nos dedos (ser repreendida) ou ainda se acusa de nada fazer com os seus dez dedos (ser preguiçoso, negligente). Cada dedo tem o seu próprio significado metafísico.
Polegar: este dedo chama-se também dedo grande pois dirige os outros dedos. Representa a nossa parte voluntária e responsável.
É o dedo que mais nos ajuda a crescer. Um mal-estar no polegar indica que a pessoa quer dar uma facilidade a alguém e que se preocupa demasiado com certos pormenores. Pode também sentir-se impelida, ou ainda levada a realizar alguma coisa, ou impelir alguém. Quer controlar em demasia.
Indicador: este dedo é o que marca a força de carácter e o poder de decisão. É o dedo utilizado para apontar, dar ordens, ameaçar ou tentar fazer compreender alguma coisa a alguém. É o dedo que representa a autoridade. Pode acontecer também que uma pessoa se sinta demasiado apontada por outra que represente a autoridade.
Médio: este dedo está ligado à restrição e à vida interior. Tem também relação com a sexualidade. A pessoa que dele sofre busca demasiado a perfeição neste domínio e sente-se facilmente rejeitada na sua intimidade.
Anelar: este dedo age muito pouco sem o assentimento dos outros dedos. Representa o ideal sonhado numa relação de casal e a dependência de uma outra pessoa para alcançar esse ideal. Sofrer deste dedo representa sentir desgosto em relação à vida íntima. A pessoa assim afectada esquece-se de ter uma visão global das coisas. O seu hábito de não ver senão certos pormenores não é benéfico.
Mínimo: este dedinho reflecte a agilidade mental e a facilidade de comunicação. A facilidade com que se destaca dos outros dedos mostra a sua necessidade de independência e a sua curiosidade natural. Representa também a intuição de uma pessoa, daí a expressão: “Disse-mo o meu dedinho.” Esta pessoa deixa-se perturbar pelo que os outros pensam dela. Não ousa afirmar a sua independência e utilizar a sua intuição porque
quer distinguir-se em extremo. Pode tratar-se também de uma pessoa que se acusa de não levantar um dedo (não intervir,
não fazer o menor esforço). Se existir FRACTURA, ver também definição neste livro.
Bloqueio mental
Em geral, todos os problemas nos dedos têm por mensagem deixar de lado os pormenores que não são essenciais de momento. O teu perfeccionismo é muitas vezes mal utilizado.
É bom seres uma pessoa que se interessa pelos pormenores, mas deves aprender a procurar essa perfeição apenas ao nível do que és, quer dizer, o que escolhes fazer ou ter deve ajudar-te a estar em harmonia. Além disso, recomenda-se que renuncies aos pormenores respeitantes aos outros.

 

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”

 

Artigos relacionados:

    None Found

Holler Box

Pin It on Pinterest

Share This