Porque é que eu tenho tanto medo de mostrar Quem SOU?

  • 0

Porque é que eu tenho tanto medo de mostrar Quem SOU?

Às vezes parece que não quero falar de quem eu sou, com medo que as pessoas não me aceitem. Tenho tantos medos, vergonhas…sinto raiva, tristeza…

Tenho desejos, sonhos…

Sou quente, mas também sou fria.

Tenho tantas dúvidas…

Não sei se quero dar a conhecer essas partes de mim…

Escondo-me por detrás de uma máscara pintada de belas cores sorridentes e simpáticas.

Pareço navegar pacificamente sobre mares de acusações e queixas.

Aparento dançar ao sabor da música que a vida me dá.

Parecem fortes as cordas que amarram o barco dos meus sentimentos…

Mas as coisas não são o que parecem…

Se eu mostrar ao outro o que sinto, se eu lhe disser quem sou, não sei se ele irá gostar de mim…

E se o outro não gostar de mim? O que é que eu vou fazer? Quem vou EU ser? É complicado!…

 

Porque é que temos tanto medo de dizer quem somos? Porque é que preferimos omitir, mentir, fugir, ludibriar, encenar, a nos afirmarmos com o que sentimos?

Se sabemos que o que somos naquele momento é só o que somos nesse momento, se sabemos que somos dinâmicos, que somos mudança, porque é que temos tanto medo de assumir o que somos perante essa situação?

Porque é que temos tanto medo de o assumir perante o outro? Será que o problema é mesmo o outro?

Ás vezes parece que não queremos falar de quem somos, com medo que os outros não nos aceitem, mas o que realmente acontece é que quem não nos aceita somos nós mesmos, porque se nos aceitássemos não estaríamos preocupados em que o outro nos aceitasse ou não, pois bastaria-nos a nossa auto-aceitação e confiança naquilo que somos.

Então eu tenho medo de dizer quem sou porque verdadeiramente não aceito quem sou! Não aceito os meus medos! Não aceito as minhas dúvidas, vergonhas, tristezas, raivas…não aceito os meus desejos, os meus sonhos…

Não aceito tudo isso que faz parte de mim e que é a chave do meu auto-conhecimento. Pois sem todas essas emoções, como eu me conheceria?

Eu sei que não sou essas emoções, mas é através delas que eu me conheço!

Eu sei que não sou o medo, mas é através dele que eu me defino. É sentindo-o que eu decido se quero ser medo ou não!

Eu não sou a raiva, mas ela é uma das características que me pertence, e é através dela que eu posso dar valor á PAZ!

Eu também não sou a tristeza, mas sem ela eu não poderia sentir a alegria. Como a sentiria? Como a distinguiria? …

O medo de dizer quem sou só me mostra que eu preciso aceitar-me!

E eu só preciso decidir neste preciso momento que me aceito! Não importa o que eu decidi antes, o que importa é o que eu decido Agora! Agora é que eu posso mudar, não é no passado ou no futuro! E Basta só decidir que quero mudar, mais nada! Só preciso me abrir á mudança. Só preciso decidir Aceitar-me!

Eu Amo-me e Aceito-me Exactamente como Sou! O que eu sou, sou Agora! O que eu sou está em constante mudança! Eu sou mudança!

Eu Sou o que Eu Sou!

Obrigado!

Nota: o que é aqui escrito é a minha experiência. O que se pretende aqui é dar a conhecer experiências do dia-a-dia, que poderão ser úteis a quem se identificar com elas. Isto não invalida o facto de que a verdade está em constante alteração, assim como também a nossa consciência, que com as nossas experiências vai evoluindo.

Não se esqueçam: A única coisa que temos como garantia nesta vida é a mudança.

Composto e Postado por

Elisabete Milheiro


Leave a Reply

Sim, é possivel criar uma vida nova!!!