Acido glutâmico

O ácido glutâmico pode ser derivado de muitos outros aminoácidos, sendo considerado indispensável a nível nutricional e fisiologicamente. Encontra-se envolvido nos metabolismos dos açúcares e das gorduras.

Age como dador de nitrogénio na síntese de muitos aminoácidos. O ácido glutâmico combina com a amónia para fabricar a glutamina, agindo para desintoxicar da amónia, que é nociva às células vivas, e é ainda usado no tratamento do coma hepático.

É bastante importante no metabolismo cerebral, participando no transporte de potássio através da barreira sanguínea cerebral, desintoxicando o cérebro de amónia.

O ácido glutâmico tem sido aplicado e prescrito no tratamento de retardamento mental e da epilepsia.

Ainda outras perturbações têm sido tratadas com este aminoácido, como, por exemplo, as distrofias musculares e a hipoglicemia, porque tem a capacidade de aumentar os níveis de açúcar no sangue.

Serve como neurotransmissor excitatório e é um precursor do ácido gama-aminobutírico, que serve como neurotransmissor inibitório.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Partilha!