Ácido aspártico
No organismo humano, os ácidos aspárticos existem, na maior parte, sob a forma de asparagina, revertendo-se as formas de combinação do ácido aspártico e da amónia. Uma vez que a asparagina entra no controlo dos metabolismos de muitas funções celulares no cérebro e no sistema nervoso, é aplicada e prescrita nas perturbações cerebrais e do sistema nervoso.

Ácido aspártico

O ácido aspártico desempenha funções muito importantes no organismo; ainda que possa ser sintetizado pelo organismo, isoladamente, torna-se necessário à proteína.

O nitrogénio é um elemento que, entre outros. se inclui no ácido aspártico. O nitrogénio derivado deste é utilizado para formar ribonucleótidos, que por sua vez são precursores do RNA – núcleo e citoplasma das células que traz a informação do DNA -, e do DNA – núcleo das células -, sendo estas substâncias importantes para carregarem os nossos padrões hereditários. A amónia, como já se sabe, é uma substância de alto teor tóxico que, se entrar no nosso aparelho circulatório, pode fazer grandes estragos no sistema nervoso central. Assim, o ácido aspártico tem aqui um papel importante ao impedir estes transtornos.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Partilha!