Em 1948, descobriu-se que um átomo de cobalto ocupa o centro da molécula de vitamina B12.

O homem não precisa mais do que 1 a 3 mg de vitamina B12 por dia, o que corresponde a 0,04-0,12 mg de cobaito.

O nosso organismo contém um baixo teor de cobalto, e a sua administração para fins terapêuticos só pode ser feita de forma iónica.

Como oligoelemento, a sua acção é bastante vasta. quer isolado quer associado a outro oli-eoelemento.

Trata-se, pois, de um excelente catalisador com grande e eficaz fim terapêutico, sendo dos mais úteis e necessários, quando preparado numa concentração de 0,35 mg/ml e sob forma de sulfato de cobalto.

O cobalto exerce a sua especial acção como vasodilatador, hipotensor, anti-espasmódico, hipoglicemiante, e regulador do sistema nervoso como tranquilizante.

Indicações terapêuticas do cobalto

  • Hipertensho arterial
  •  S.N.S.
  • S.N.P.
  • Síndroma neuro-vegetativa
  • Arterites dos membros inferiores
  • Síndroma de Reynaud
  • Espasmos dos vasos oculares
  • Perturbações distónicas
  • Perturbações hepato-biliares
  • Bloqueios digestivos
  • Aerofagia
  • Soluços .
  • Palpitações
  • Angústias
  • Hipoglicemiante, em caso de anemia .
  • Enxacluecas – administrar de hora a hora até passar a dor.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Partilha!