O ferro desempenha uma função essencial no nosso organismo, combinando-se com uma proteína para assim formar a hemoglobina, ou seja, o pigmento dos glóbulos vermelhos.

Como a vida de um glóbulo vermelho é igual a I20 dias, a hemoglobina é submetida a uma renovação permanente.

O ferro proveniente da sua degradação junta-se ao ferro absorvido nos alimentos, assim como às reservas tecidulares.

O ferro plasmático passa na medula óssea, onde é sintetizado em nova hemoglobina, com a ajuda do cobre, que age como catalisador.

O organismo sabe como reciclar as suas reservas de ferro, mas quando se perde sangue em quantidade, como é o caso dos períodos menstruais abundantes e o caso de muitas outras hemorragias, também se perde o ferro adquirido pela ingestão de alimentos.

Assim, um défice não compensado pode provocar anemia, a que se chamará anemia ferropénica, entre outras formas de anemia que se podem gerar.

A utilização do ferro catalítico normaliza as inibiçoes do seu metabolismo enzimático.

O ferro deverá ser associado ao manganês, ao cobre e ao cobalto, dos quais depende a sua catálise.

Indicações terapêuticas do ferro

  • Anemia ferropénica
  • Hemorragias de vária ordem
  • Gravidez
  • Atrasos de crescimento
  • Reumatismo inflamatório
  • Convalescença dos estados debilitados de saúde
  • Dismenorreia
  • Leucorreia
  • Puberdade

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This