aminoacido

A terapia com os aminoácidos está a ser rapidamente reconhecida e utilizada a nível mundial por conceituados médicos nutricionistas, sendo também considerada a última e a mais significativa vitória da aplicação nutricional para muitos dos problemas diários dos doentes.

O que há a saber sobre os aminoácidos

Durante o processo digestivo, as macromoléculas de proteínas vão sendo decompostas em unidades mais pequenas e mais simples a que se chama aminoácidos. Os aminoácidos são necessários para a sintetização das proteínas de que o organismo necessita, assim como para muitos outros constituintes dos tecidos.

Os aminoácidos são unidades a partir das quais as proteínas são construídas, assim como os produtos finais da digestão das proteínas.

O nome aminoácido deriva da junção de duas palavras:

  • Amino + Ácido

aminoácidos

 

Estando estes dois grupos presentes em todos os aminoácidos.

0s aminoácidos essenciais

O organismo tem a capacidade de sintetizar todos os aminoácidos com excepção de oito, que não podem ser produzidos pelo organismo adulto. A estes aminoácidos chamamos aminoácidos essenciais, devendo ser obrigatoriamente fornecidos através de dieta alimentar.

Para que o organismo possa sintetizar a proteína de forma adequada, devem estar presentes todos os aminoácidos essenciais, simultaneamente e nas quantidades apropriadas. Quando falta, nem que seja apenas um dos aminoácidos, ainda que temporariamente, a síntese proteica tende a decair a um nível muito baixo, ou simplesmente será interrompida. Assim, todos os aminoácidos serão reduzidos à proporção do aminoácido baixo ou em falta.

0s aminoácidos livresAminoacidos livres

O nosso organismo, de uma forma geral, não utiliza isoladamente as vitaminas ou os minerais. As enzimas, as hormonas, os tecidos corporais e os ossos são formados a partir de aminoácidos com ligações em cadeia de vitaminas e de minerais. Quando falta a presença de aminoácido livre para efectuar as ligações necessárias, as vitaminas e os minerais não poderão desempenhar o seu papel, ainda que estas substâncias tenham sido digeridas e absorvidas.

Vejamos um exemplo, para melhor compreensão, num paciente com disfunção da tiróide, em que existe falta de produção de tiroxina. Primeiro, a tiroxina deriva da combinação do aminoácido tirosina com o mineral iodo (iodina). Assim, se o paciente possui iodina, falta-lhe o aminoácido tirosina, para produzir a tiroxina, se o paciente possui tirosina, falta-lhe o mineral iodo (iodina), para sintetizar a tiroxina.

Conclusão:

Os aminoácidos são por excelência necessários para que as vitaminas e os minerais possam ser eficazes no desempenho das suas funções perante o organismo. Os aminoácidos livres são aminoácidos individuais sob a forma cristalina.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

 

Partilha!