Leguminosas

Leguminosas

O feijão e as ervilhas secas são usados desde há muitos séculos em todo o mundo como fonte de proteínas. A soja é popular no oriente; a munguba e as lentilhas na Índia (a comida tradicional, chamada dahi é feita de lentilhas); o feijão preto em Cuba e na América do Sul; os baked beans na Nova Inglaterra; o feijão pinto e o feijão encarnado noutras partes dos Estados Unidos e no México. Quando combinados com cereais. as leguminosas podem tornar-se uma proteína completa, já que carecem principalmente de metionina, enquanto que os cereais contêm esta em quantidades apreciáveis, mas são deficientes em lisina. Nas combinações cereais-legumes, a proporção de cada um deles é importante – normalmente cerca do dobro de cereais em relação aos legumes.

Várias experiências mostraram que o facto de comer feijões e ervilhas secos faz baixar a gordura no sangue e diminui o endurecimento das artérias. Em todas as raças, aqueles que têm um consumo elevado de proteínas vegetais na sua dieta apresentam as artérias coronárias mais desobstruídas.

Muitas pessoas evitam o feijão porque é difícil de digerir. Os gases produzidos pela ingestão de feijão são causados principalmente por dois amidos pouco habituais, a stacqyose e a raffiose. Estas são curtas cadeias de moléculas de açúcar, mas unidas por uma ligação especial que não pode ser quebrada por nenhuma das enzimas habitualmente encontradas no intestino. Por isso, não são absorvidas, mas ficam para trás no tracto intestinal onde são metabolizadas por certas bactérias mais comuns naqueles que comem carne. Estas bactérias decompõem os amidos em dióxido de carbono e hidrogénio, os dois principais componentes do gás gastrointestinal.

Ainda assim, o feijão pode ser desgaseificado. Demolhar o feijão durante a noite ajuda as enzimas do feijão a decomporem os amidos em açúcares. Fervê-lo durante 20 minutos remove um terço dessas enzimas, e podem remover-se 85% se se proceder da seguinte maneira: ferver feijão de soja, por exemplo, durante cinco minutos, demolhá-lo durante meia hora, retirar-lhe as cascas, e depois cozê-lo por mais uma hora. Mas isto só será necessário para aqueles que só agora começam a comer feijão.

Quanto mais limpo estiver o cólon, tanto menos problemas se tem com a ingestão de feijão e na assimilação de proteínas que ele contém.

A variedade de feijão também é importante para determinar se pode causar gases ou indigestão. O feijão comum e a soja são mais difíceis de digerir, enquanto que outras variedades mais pequenas, como os azukis (tradicionalmente usados no Japão – são muito importantes para os rins) e a munguba têm digestões mais fáceis.

Do livro: Manual Completo de Medicina Natural, de Marcia Starck

Postado por: Isabel Pato

 

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This