Manganês

O manganês é um oligoelemento com efeitos terapêuticos que, administrado sob a forma iónica, funciona como biocatalisador, e está prcsentc em baixo teor nos organismos.

Quando apresentado sob a forma de sulfato, numa preparação catalítica, tem várias e importantes propriedades, sendo considerado um excelente medicamento de terreno que se caracteriza por uma sintomatologia específica a que se chama «alérgica» ou «artrítica”. A sintomatologia artrítica caracteriza-se por um modo de nutrição tecidular, expondo o sujeito a diversas afecções com uma origem comum que reside nesse modo de nutrição, muitas vezes hereditário.

Trata-se de um excelente medicamento preventivo e activo deste terreno mórbido.

Não deve, no entanto, ser administrado nas situações de tuberculose e afecções pulmonares; nas restantes patologias não apresenta riscos de toxicidade.

A acção do manganês é caracterizada por ser um dessensibilizante poderoso nos fenómenos anafilácticos; intervém nas funções de reprodução e de lactação; é bastante necessário à síntese de hemoglobina; é também essencial ao metabolismo dos lípidos e da glicose; é um bom oxirredutor do fígado, regulador da assimilação do ferro, e, quando associado ao enxofre, é um excelente antialérgico.

Indicações terapeuticas do manganês

  • Asma do tipo alérgico
  • Coriza espasmódica
  • Febre dos fenos
  • Falta de resistência à fadiga
  • Enxaquecas com perturbações digestivas, de origem hepatobiliar, alterações de tensão arterial, com cefaleias, problemas de visão, veftigens e taquicardia
  • Urticária e edema de Quincke
  • Pruridos
  • Eczemas
  • Dores articulares – tipo artrítico -, sem alterações anatómicas, nem aumento da V.S.
  • Dismenorreias com períodos menstruais abundantes e frequentes
  • Distiroidias, normalmente hipertiroidismo
  • Comportamento psíquico nervoso, colérico, impulsivo mas com disposição optimista .
  • Pré-cardialgias
  • Perturbações do crescimento
  • Na fase de puberdade
  • Impotência e frigidez
  • Menopausa
  • Obesidade
  • Celulite
  • Alergias alimentares.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Partilha!