Níquel

Niquel

O níquel catalítico, tal como o cobalto, exerce a sua acção como um co-fermento no que respeita a certas fosfatases.

A fosfo-mono-esterase alcalina por diátese prolongada pode diminuir ou inibir a sua acção, sendo possível reactivar a reacção com o níquel.

Este oligoelemento é sobretudo um activador das fosfatases esplénicas (baço) e um excelente hipoglicemiante. Activa, ainda, as amilases salivares e pancreáticas.

Trata-se de um potente oxirredutor e de um elemento de primeira importância contra a celulite, a obesidade, as neoplasias em geral, as diabetes e as afecções hepato-bilio-pancreáticas; estimula, ainda, as glândulas salivares.

O níquel aumenta a fixação e o catabolismo de glicose a nível do tecido adiposo activando a transformação de glicose em glicogénio (glicogenólise).

Indicações terapêuticas do níquel

  • Surmenage (estafa)
  • Neoplasias
  • Celulite
  • Obesidade
  • Disfunções hepato-bilio-pancreáticas.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Pin It on Pinterest

Shares
Share This