Óleos e gorduras

O tema dos óleos e gorduras é talvez o tópico mais controverso no campo da nutrição nos dias de hoje.

Os óleos e gorduras são formados por cadeias de carbono. Cada átomo de carbono na cadeia pode ligar-se também a dois átomos de hidrogénio. Quando todos os potenciais espaços para átomos de hidrogénio estão preenchidos, diz-se que a cadeia de gordura está «saturada»; quando existem espaços vazios, diz-se “insaturada”. As gorduras saturadas em alto grau, como as gorduras animais, são sólidas à temperatura ambiente enquanto que as gorduras vegetais são líquidas. Os animais armazenam energia nas cadeias saturadas; as plantas na forma insaturada.

Os óleos vegetais líquidos são insaturados, e muitas vezes são chamados poli (muito)insaturados, visto que existem várias posições por preencher na cadeia de carbono. Aos ácidos gordos polinsaturados chamamos ácidos gordos essenciais; estes não podem ser produzidos no organismo, mas são essenciais à saúde. Encontram-se muito concentrados nos cereais, no feijão e nas sementes. e em concentrações mais baixas em alguns alimentos de origem animal, especialmente no peixe. Embora os ácidos gordos polinsaturados sejam essenciais, não há qualquer necessidade dietética de ácidos gordos saturados. A necessidade de polinsaturados é muito pequena, e são suficientes duas colheres de chá de óleo vegetal (azeite, óleo de sésamo, girassol, milho, amendoim, soja ou açafrão) para a satisfazer.

As gorduras animais são maioritariamente formadas de ácidos gordos saturados e são menos digeríveis que as gorduras insaturadas. Os óleos polinsaturados são feitos a partir de óleos vegetais e contêm grandes quantidades de ácido linoleico, o ácido gordo mais essencial (os outros dois ácidos gordos essenciais são o linoleico e o arachidónico).

O ácido linoleico e os outros ácidos gordos essenciais são importantes para as ligações celulares e a estrutura membranar, para a coagulação do sangue, para baixar o colesterol e para a manutenção saudável da pele e do cabelo.

Sem os ácidos gordos essenciais, o nosso organismo não é capaz de produzir lecitina, a qual, entre outras coisas, impede a deposição de colesterol nas artérias. Uma deficiência em ácidos gordos essenciais pode resultar numa interrupção do crescimento, em dermatites e numa redução de resistência ao stress.

Todavia, a maior parte dos alimentos naturais contêm fortes quantidades de óleos vegetais; daí a pouca necessidade dietética de óleos vegetais adicionais. Alguns deles são tão refinados que a maior parte da vitamina E, da lecitina e dos nutrientes desaparecem. A quantidade de vitamina de que o organismo precisa é diretamente proporcional à quantidade de polinsaturados que ele consome; o uso de óleos sem vitamina E cria uma deficiência dessa vitamina.

Do livro: Manual Completo de Medicina Natural, de Marcia Starck

Postado por: Isabel Pato

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This