Ovos

Ovos

Os ovos são basicamente um alimento altamente proteico facilmente assimilável, desde que se utilizem ovos fecundados. Os comerciais provêm de galinhas criadas em grandes estruturas semelhantes a fábricas com fraca ventilação e iluminadas com luz elétrica. A alimentação dessas galinhas inclui uma porção de hormonas e antibióticos; a água é-lhes muitas vezes recusada. A luz elétrica antecipa-lhes a maturidade sexual e a produção de ovos, e a duração de vida diminui. Quando são retirados do recetáculo, são armazenados, congelados e guardados durante mais de um mês antes da incubação ter lugar.

Os tranquilizantes também são usados para acalmar as aves e para aumentar a produção. Encontraram-se já resíduos de DDT e certos aditivos, bem como colorações sintéticas, são-lhes agora acrescentados, causando a perda da vitamina A normalmente presente na gema.

Para prolongar o seu período de armazenamento, são banhados ou pulverizados com determinado óleo ou um solvente derivado. Isso torna impossível, na ausência de refrigeração, que o consumidor possa distinguir os do dia de outros com várias semanas.

Qual a diferença dos ovos fecundados?

Estes contêm hormonas reprodutivas e de crescimento naturais que são benéficas para a renovação das nossas glândulas. São ricos em vitaminas A e D e em metionina, um aminoácido pouco presente nos cereais e noutras proteínas vegetais. Constituem também uma boa fonte de inositol, colina e lecitina, produtos que têm a ver com o metabolismo equilibrado de colesterol.

A fritura destrói os aminoácidos e torna as suas proteínas difíceis de assimilar. A parte de colesterol tem os tornado produtos controversos – alguns investigadores dizem que eles fazem subir o colesterol no sangue; outros, que o fazem baixar. A melhor recomendação é não comer em excesso.

Do livro: Manual Completo de Medicina Natural, de Marcia Starck

Postado por: Isabel Pato

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This