Suplementos dietéticos

Existem muitos suplementos dietéticos disponíveis no mercado, e torna- se difícil atribuir uma determinada função a cada um deles. Aqui fica um resumo dos principais suplementos disponíveis. Todos os dias surgem novos desenvolvimentos, sendo assim importante compreender o que faz cada um deles e como discriminar o seu uso.

Acidófilo

A Lactobacillus acidophilus é uma cultura bacteriana que se encontra nos produtos à base de leite fermentado como o iogurte, o soro e o kefir. Pode também comprar-se separadamente em líquido, em pó ou em cápsulas. Existem outras formas novas de acidófilo em pó como o Megadophilus e o Maxidophilus, que são variedades particularmente potentes da cultura acidófila.

A função do acidófilo é restabelecer as bactérias intestinais sadias e destruir os organismos patogénicos presentes no intestino. A ação do acidófilo é enfraquecida pelos alimentos que ingerimos, pelas toxinas do ambiente, antibióticos e outras drogas, álcool e fumo de cigarros, aditivos e conservantes, e o stress da vida quotidiana.

Só pode ser reabastecido se tomado por via oral ou num bom iogurte ou kefir (os iogurtes vulgarmente comercializados não são de boa qualidade; neles, a bactéria foi incorporada antes do processo de aquecimento, o que provoca a sua destruição).

Um forte suplemento de acidófilo de tempos a tempos revelou-se útil para aqueles que sofrem de desordens digestivas, problemas de pele, doenças crónicas, alergias, incapacidade de absorção de alimentos e vital minas e são forçados a uma terapia antibiótica. Os antibióticos destroem o acidófilo ao mesmo tempo que destroem os organismos causadores de infeção.

Isto resulta muitas vezes em diarreia que se prolonga muito após o uso do antibiótico e por vezes pode resultar num problema sério conhecido como cândida do trato intestinal. Cândida é um fungo normalmente controlado pelo acidófilo. Investigações recentes mostraram que algumas variedades de lactobacillus acidophllus podem baixar o colesterol. Numa experiência, a alguns porcos foram administrados 1 000 mg de colesterol cristalino puro.

Um grupo recebeu lactobacillus acidophilus no leite, e o outro não. Os animais que ingeriram acidófilo registaram um pequeno incremento na concentração de colesterol no sangue. Também em crianças alimentadas com uma fórmula de lactobacillus acidophilus se registou uma redução no nível de colesterol.

O lactobacillus fornece uma enzima inexistente em muitos que não conseguem digerir a lactose do leite. Uma vez que esta enzima transforma a lactose em ácido láctico, essas pessoas podem beber leite acidófilo, iogurte, leitelho e kefir. O acidófilo reduz o risco de cancro no cólon ao produzir metabolitos que inibem o crescimento de uma variedade de bactérias nos intestinos capazes de fabricarem cancerígenos.

Outra área em que se verifica a utilidade do lactobacillus acidophilus é no controlo da flatulência. A flatulência é geralmente causada pela ação das bactérias do cólon sobre as gorduras. O acidófilo altera a composição destas bactérias e cria uma situação de menor fermentação ou menor formação de gases.

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This