Ácido Fólico

Vitamina B9 – Ácido fólico

Ação

É pela parte superior do intestino delgado que o ácido fólico – Vitamina B9 – passa a ser absorvido, devido a um perfeito mecanismo específico no qual certas substâncias, como é o caso dos barbitúricos, anticonvulsivos, contracetivos e o álcool, podem provocar uma ação maléfica.

Depois de o ácido fólico ser absorvido, passa a ser destruído por diferentes tecidos do organismo, como, por exemplo, o fígado, onde poderá ser armazenado, e pelos glóbulos vermelhos. Em seguida é excretado pela urina e pelas fezes.

O ácido fólico, ou Vitamina B9, conjuntamente com a Vitamina B12, participam em inúmeras reações dos metabolismos dos aminoácidos e dos ácidos nucleicos, componentes do sistema de armazenamento e da transmissão dos caracteres genéticos.

Assim, estamos perante uma vitamina que nos processos de crescimento e de reprodução das células tem uma função muito importante.

Sinais de carência

A carência da Vitamina B9, ou do ácido fólico, pode provocar palidez, fadiga, anemia macro cística, perturbações digestivas, atraso do crescimento, alterações do ritmo cardíaco e perturbações respiratórias.

Toxicidade vitamínica – hipervitaminose

Não ocorrem riscos de toxicidade de ácido fólico.

Fontes de origem

  • Batata
  • Couve
  • Espinafres
  • Cenoura
  • Espargos
  • Ovos – gema
  • Pão branco/integral
  • Came de vitela
  • Carne de bezerro
  • Carne de vaca
  • Fígado
  • Rim de vitela
  • Rim de bezerro
  • Rim de vaca
  • Atum de conserva
  • Tomate
  • Maçã
  • Leite
  • Legumes
  • Verduras
  • Beterraba
  • Cereais.

Outras indicações terapêuticas

O ácido fólico é particularmente recomendado em casos de anemia, nomeadamente namanemia megaloblástica, em que se administra esta vitamina a título profilático; e ainda em casos de leucemia; nos últimos meses de gestação; nas perturbações infeciosas gastrintestinais; em situações do foro circulatório; e, ainda, em curas de emagrecimento.

Fontes de destruição

A Vitamina B9 e, por conseguinte, o ácido fólico, pode ser destruída através do processo de cozedura a altas temperaturas, e através da luz.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Pin It on Pinterest

Shares
Share This