vitamina-E

Acção

Existem diversas substâncias com actividade da vitamina E, sendo agrupadas sob o termo de tocoferol, sendo o alfa-tocoferol a forma mais activa. O tocoferol, que é ingerido através dos alimentos, é absorvido pelo intestino e transportado para os vários tecidos orgânicos, estando a sua absorção ligada aos mecanismos que fazem absorção das gorduras.

Os principais reservatórios são o fígado; o tecido adiposo; a hipófise; as glândulas supra-renais. O que não for absorvido é eriminado pelas fezes.

A sua acçáo é antioxidante, protegendo os ácidos gordos polinsaturados; a vitamina A; e protegendo as substâncias lipídicas da destruição pela oxidação. Intervém, ainda, na síntese da hemoglobina.

Também tem um papel importante no processo da gravidez, sendo chamada a vitamina da fecundação.

Sinais de carência

Um indivíduo com baixa taxa de tocoferol no plasma está sujeito à fragilização dos eritrócitos, com diminuição da média de vida, revelando anemia hemolítica e algumas formas de distrofia muscular progressivas.

Também poderá provocar lesões irreversíveis dos testículos com interrupção da espermatogénese; no entanto, ainda não estão confirmadas a cem por cento estas duas últimas questões.

Toxicidade vitamínica – hipervitaminose

A ingestão em doses elevadas de vitamina E parece não provocar efeitos tóxicos, mesmo que se observe aumento de taxa de vitamina E nos tecidos após a absorção de fortes quantidades.

Fontes de origem

  • Óleo de germe de trigo
  • Óleo de amendoim
  • Óleo de soja
  • Óleo de milho
  • Azeite
  • Bróculos
  • Ervilhas
  • Tomate
  • Cenoura
  • Batata
  • Couve
  • Salada
  • Germes de cereais
  • Ovos – gema
  • Carne de vaca
  • Fígado de vitela
  • Toucinho
  • Leite
  • Queijo
  • Manteiga
  • Bananas
  • Luz solar.

Outras indicações terapêuticas

A vitamina E é especialmente utilizada em certas insuficiências da espermatogénese; nas perturbações da menopausa; na prevenção de abortos; em certas formas de miocardia; no tratamento de tumores, cuja função neste caso é a de estabilizar as membranas celulares inibindo a fase de activação dos agentes cancerígenos. É, ainda, recomendada para a síndroma pré-menstrual; no enfarte do miocárdio; na arteriosclerose; na esterilidade; no sistema imunitário; na velhice prematura e nas perturbações dos intestinos.

Fontes de destruição

A vitamina E pode ser destruída pelo oxigénio e pela luz.

Fonte: Manual de Medicina Ortomolecular- Ana Paula Ivo
Postado por: Isabel Pato

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This