“Cético é o que orgulhosamente pensa que não há nada no universo que ele não conheça. Iluminado é o humilde que pede todos os dias a expansão da consciência, para as verdades que desconhece”.
Tirado do programa da semana de expansão da consciência da Casa Escola António Shiva®




A humanidade passa neste momento pelo processo mais radical de mudança. A onda de mudança e ascensão que varre a humanidade de oriente a ocidente, move-se simultaneamente para a frente e para cima. Ascensão e expansão da consciência, ao contrário das grandes mudanças do passado que somente evoluíram materialmente na horizontal.

Esta grande ascensão ou expansão da consciência, não contempla alguns em especial, mas toda a humanidade por igual. As crianças nascem a cada dia que passa mais evoluídas espiritualmente e aqueles que já foram líderes e bem-sucedidos, e que de alguma forma esperavam o retorno aos “bons velhos tempos”, despertam para a verdade que o passado já passou e inteligentemente abrem as mentes ao desconhecido e expandem as suas consciências.

Tudo está a evoluir na mais perfeita perfeição. Mas apesar deste processo de mudança ser a ascensão a um mundo melhor, com as novas gerações a serem “vacinadas” conta a egoesclerose, ainda há quem seja tentado a acreditar que as coisas estão a piorar. É verdade que têm vindo à luz por todo o mundo situações de abusos de toda a espécie. Desde a manipulação e abuso de poder de instituições ditas defensoras dos direitos humanos, até aos casos mais nojentos de abuso e perpetuação da pobreza e vitimismo. O expor à luz tamanhas atrocidades é o estripar de pequenos cancros que contaminam o mundo e a humanidade. Apesar da aparência tudo está a fluir na perfeição. Em vez de julgarmos pela ilusão dos sentidos o que está a acontecer e apontarmos o dedo seja a quem for, é preferível reconhecermos quanto somos responsáveis pelo despertamos para mudança e sermos na íntegra o que na verdade queremos que o mundo seja. Na verdade, é importante alegrarmo-nos e regozijarmo-nos quando vêm à luz esses tumores ocultos independentemente de quanto nojentos possam ser, pois é isso que nos dá a mudança consciente e responsável.

É urgente acertar o passo e entrar na nova dança da vida. Mas não existe nada de mal, em o processo de mudança exterior se desenrolar a uma velocidade vertiginosa e a vida dos que despertam para a mudança, passar por um processo lento de transformação. Essa falta de sincronia deve-se basicamente às velhas formas de pensar. Precisamos não esquecer que fomos treinados por pais, professores e circunstâncias para a luta pela sobrevivência. E apesar de já termos passado a fronteira da nova era e deixarmos para trás a selva do “salve-se quem puder”, ainda há quem sofra de síndrome de Yokoi, o soldado japonês que lutou durante 29 anos contra tudo e contra todos, recusando aceitar que a guerra tinha acabado. Quando se entra nesse estado de demência (doença), pouco ou nada há a fazer, além da pedagogia do exemplo, que mesmo assim, cegamente a obsessão rejeita enxergar.

Além dos doentes com o Síndrome de Yokoi, escravos da negação à mudança, também existem pessoas nesta nova era que apesar de querem entrar no fluxo sua vida é um caos. Porquê?

Basicamente porque se tenta interpretar os conceitos da nova era com a dualidade da velha era. O primeiro e talvez maior obstáculo é a separação. É urgente descongelar a separação dualista. Crítica e elogio, bem e mal, certo e errado, bonito e feio são os dois extremos de uma coisa só.  Apesar de este conceito da moderna física quântica não trazer nada de novo, é o tapete com que se faz o caminho da realização plena, ou se entra no fluxo do bem-estar, sucesso e verdadeira riqueza.  

No início, quando começamos a admitir que o mundo já mudou e que nada voltará a ser como antes, somos confrontados com uma nova pedagogia e geramos muita confusão com o tentar entender os novos conceitos. Até é normal…, mas aos poucos começamos a sentir que para que uma nova realidade prazerosa possa fluir mais simples e rapidamente o segredo é não tentar perceber. É somente ser. E rapidamente sentimos que tudo acontece de acordo com um plano mais amplo. Tudo está no caminho certo. Só é preciso não julgar o que parece ser. Esse é um trabalho pessoal que cada um tem de fazer a seu tempo/ritmo.  

Não podemos ignorar que a evolução é um processo que contempla o todo, não é um rasgo individual deste ou aquele iluminado. Enfim a expansão da consciência não se faz num estalar de dedos, é preciso ter-se consciência que as velhas instituições criadas pelo sistema de crenças tridimensional, apesar de instáveis e à beira da ruína, ainda detêm o poder e só se extinguirão, apesar de estarem frágeis, quando uma nova consciência for dominante na humanidade. É assim que a evolução funciona. Os tempos são novos e as mudanças estão presentes em todas as áreas. Sociais, financeiras, laborais, familiares. Muitos dos conceitos e crenças que funcionaram bem no passado ou estão a desaparecer ou manifestam-se de forma superior e melhor. A saudade dos velhos tempos, simplesmente impede que a pessoa experimente novas e melhores formas das coisas que tem saudades.

 Resumo simplesmente para o facto que o mundo já mudou e que a humanidade entrou para um mundo de possibilidades infinitas. Não adianta negar, a expansão da consciência conduz-nos para um mundo de infinitas possibilidades e é a própria consciência que faz as escolhas das possibilidades.

Colabora com a tua questão concreta para pedagogiadanovaera@solucaoperfeita.com  O anonimato é 100% garantido.  E verás que existe sempre uma solução perfeita e criativa para cada problema .

Até breve,

António Fernandes

Pin It on Pinterest

Share This