Capítulo 1  – Pedagogia da Nova Era

Capítulo 1 – Pedagogia da Nova Era

“Faça-se luz”

Tudo é energia! Tudo é Deus! Tudo é criação!

O mundo já mudou e a humanidade desperta para a nova realidade a um bom ritmo.  A velha crença materialista/dualista torna-se, a cada dia que passa, mais obsoleta e a consciência coletiva está em expansão; mesmo que a maioria ainda não entenda que o mundo já mudou e continue a interpretar as mudanças como sendo más, rejeitando-as, o mundo e a humanidade caminham a um bom ritmo para o bem-estar comum (“a terra prometida”).

Em todas as épocas, as grandes mudanças foram acompanhadas por uma mudança de paradigma (a forma como se vê o universo e a criação (Deus)).

A humanidade neste momento dispõe da moderna mecânica quântica, que abrange o Todo (universo) e mostra de uma forma simples e clara o que mestres e místicos de todas as épocas trouxeram e tentaram mostrar à humanidade. Nessa altura as suas palavras foram mal-entendidas, a maioria das vezes, e até houve quem acabasse na cruz. Apesar de agora ainda existir uma grande confusão em relação à física quântica e o entendimento não ser muito diferente do que era no tempo dos mestres e místicos, temos algo que não existia na altura e que faz agora toda a diferença. A inteligência artificial, aliada à tecnologia de ponta, contida em 98% dos utensílios usados no mundo moderno. Estes factos não só comprovam a eficácia da física moderna, como englobam o ser humano na mecânica e funcionamento universal.

Antes de entrarmos na pedagogia da nova era, que concede o poder consciente ao ser humano de criar intencionalmente a realidade que deseja, em vez de por defeito criar o que não quer, temos que ter consciência que o ser humano é o único ser de todos os reinos da natureza dotado do poder divino, ou poder de criar. Com a expansão da consciência concedida pelo novo paradigma científico e sua utilização no quotidiano, certamente criaremos um mundo de paz, alegria e amor, em vez do medo, doença e sofrimento em que a humanidade está mergulhada.

Tudo começa na pessoa

Aparentemente ainda existe uma grande confusão (caos), quando se fala de quântica e os mais adormecidos não conseguem conceber como a ciência da nova era, ou tecnologia de ponta, que mudou a realidade do mundo, pode transformar o vazio existencial, ansiedade, doença e sofrimento em paz interior, alegria de viver… enfim felicidade…

Peço só que tenhas um pouco de paciência e que me acompanhes numa rápida visão, para que não tenhas a tentação de tentar perceber a mecânica quântica, com uma mente materialista/dualista. Seria a mesma coisa que tentar medir e pesar a energia (eletricidade) que usamos para alimentar os nossos eletrodomésticos ou a iluminação de nossas casas com uma balança ou uma fita métrica.

Então vamos lá. Mas porque é que os mestres que passaram por cá ao longo dos tempos não foram bem entendidos? Acontecia algo muito semelhante ao que acontece hoje com a física quântica. Tentar perceber a espiritualidade e unicidade através de um paradigma materialista dualista é impossível. Ou seja, quando mais tentamos perceber a mecânica quântica menos percebemos (como disse Santo Agostinho pai da teologia “quanto mais tento perceber Deus, menos percebo”).

Todos se recordam como o Mestre falou para Pedro às portas de Jerusalém, quando a multidão o aclamava com Hossanas. Pedro confrontou-o com a questão: “Mestre o que é que eu preciso para entrar no Reinos dos Céus”?

O Pedro queria saber o que precisava fazer para viver a plenitude da paz interior… enfim…, a felicidade.

Então vejamos…, o Pedro não tinha deixado tudo para seguir o mestre? Pedro não tinha acompanhado o mestre em todo o seu trajeto? Não tinha também ouvido as parábolas, assistido à transformação da água em vinho, ao renascimento de Lázaro, etc… etc… etc…? Pedro sentia a paz do mestre e isso fez com que deixasse tudo e o seguisse. Tentou perceber o mestre com o paradigma da época e nunca teve a “iluminação”, a paz interior que cria o paraíso exterior (por isso, Pedro logo que saiu do campo energético de seu mestre o negou!)

Na Física moderna e na “moderna” mecânica quântica é muito semelhante. Comprova-se em laboratório que tudo é onda e partícula simultaneamente (não há dualidade) …, que tudo que existe visível ou invisível é átomo. Também que os átomos nunca estão parados (deitando por terra a velha lei da dinâmica, base onde ainda se sustenta a ação no quotidiano de homens e mulheres treinados na luta (competitividade) que sempre acabam frustrados, doentes e infelizes) e que seu movimento é alterado através da ação de observar. Apesar de esta teoria provar o seu funcionamento prático com a 5G de telemóveis, inteligência artificial e um mundo de coisas maravilhosas, quando trazida para a nossa prática diária parece não funcionar, porquê?

Se pensarmos em qualquer área da nossa vida, desde a financeira, social, relacionamentos, educação, etc.  e se aplicarmos estes princípios quânticos, sentimos (em vez de percebermos) o que mestres e místicos de todas as épocas nos quiseram mostrar, veremos a realidade mudar. Então vejamos; se, por meio da observação, o ser humano (no ato de observar) é capaz de influenciar a realidade do microcosmo das partículas subatómicas, também seria possível alterar nossa realidade por meio do pensamento proativo.

 Quando a ciência moderna nos mostra sem sombra de qualquer dúvida que o nosso corpo é composto de átomos, assim como toda realidade que nos envolve visível ou invisível e que os pensamentos sentimentos e emoções também são átomos, tudo muda.

Perante este princípio é necessário responsabilizarmo-nos pela realidade que experimentamos e que tenhamos uma atitude proativa em relação a tudo que nos envolva.

Por onde começar?

Como fazer para deixar de alimentar a crescente onda de jovens desmotivados sem esperança no futuro? 

É indispensável que a mudança se inicie por pais, educadores e professores, através de uma pedagogia que cria e não tolhe.

Já sabemos que a nossa mente é capaz de alterar a nossa realidade e também sabemos que a nossa realidade é o resultado dos nossos pensamentos, sentimentos, emoções, palavras e ações, então não podemos continuar a pensar da mesma forma, se queremos que a realidade mude.

Não basta conhecer é preciso ser.

A realidade que experimentamos começa e termina em nós. Independentemente da situação que nos encontremos no momento, tudo pode mudar num estalar de dedos…, basta mudarmos a forma de pensar sobre nós e sobre tudo o que nos rodeia.

Um educador seja ele pai, mãe, instrutor, professor é responsável por nunca ter uma atitude de vítima, se quer ser admirado e respeitado pelos seus educandos. Só uma atitude de responsabilização pode despertar o entusiasmo e a alegria de viver de uma criança ou jovem que se prepara para a vida.

Antes de entrarmos nos próximos capítulos e entramos na mudança prática, vou fazer só mais um paralelo entre o que a ciência moderna ensina e o que ensinaram os mestres de todos os tempos, apesar das diferentes termologias.

A ciência moderna ensina que tudo o que existe é átomo. Outros afirmaram que tudo que existe é Tao; outros que tudo é Ki; outros que tudo é Shi; outros que tudo é Prama; outros energia vital; etc… etc… ou que tudo o que existe é Deus.

Na verdade, a ciência moderna de “moderna” pouco tem. Mas apesar de criar utensílios, há bem pouco tempo inimagináveis para o bem estar pessoal e coletivo disponibiliza-nos uma mecânica simples e clara que nos pode ajudar a transformar-nos em sábios mestres em vez de barulhentos palradores.

As nossas crianças nascem com um nível consciente muito elevado. Interpretam a realidade através a um nível diferente de um adulto, que na maioria ainda luta pela sobrevivência, interpretando a realidade através duma consciência tridimensional (um mundo de predador e vitima, em que todos os predadores são vítimas e todas as vítimas são predadores).

Pais, educadores, professores chegou a hora de despertar e responsabilizarmo-nos pela realidade que cada um de nós experimenta. Não há culpa nem culpados, vítimas ou predadores, cada um só vê o que consegue enxergar e todos fazemos o melhor que sabemos e podemos, dentro da realidade que experimentamos. 

A nossa realidade e o mundo não podem mudar, enquanto não mudarmos a nossa forma de nos vermos, de ver os outros, de ver o mundo; enfim, de ver a Deus.

Como é que um educador pode ter sucesso com os seus educandos, quando não se sente bem com ele próprio, não está satisfeito com a sua profissão e não se sente realizado e feliz?

A revelação

O segredo é abrir a mente ao novo (desconhecido) e boa vontade para entrar no fluxo. Só isso basta para que a mudança radical aconteça.

Nos próximos capítulos aprendes como transformar qualquer crise numa bênção com os princípios da mecânica quântica.

Convido-te a fazeres parte desta mudança de pedagogia… as tuas questões, sugestões e experiências são bem-vindas… Por favor não hesites, somos responsáveis por deixarmos um mundo melhor do que encontramos. Uma questão, sugestão ou experiência pode fazer toda a diferença.

Endereço para sugestões:

pedagogiadanovaera@solucaoperfeita.com

Workshop “A Saúde da Pele” – 25 de maio de 2019

Workshop “A Saúde da Pele” – 25 de maio de 2019

A pele é o maior órgão do nosso organismo e é um espelho da nossa saúde. Quando à nossa pele afloram sintomas como erupções, manchas ou irritações é sinal que algo mais profundo poderá estar a acontecer.

Como cuidar da nossa pele? Será que máscaras faciais são o suficiente ou teremos que realizar mudanças mais profundas?

Sobre este evento

No dia 25 de maio de 2019 a Casa Escola António Shiva irá proporcionar um workshop dedicado à saúde da pele. 

Iremos falar sobre o papel da pele no nosso organismo e de que maneira podemos cuidar dela.

Programa do evento

15h – Receção dos participantes.

15h15min –  O papel da pele no nosso organismo

15h30min – Palestra “A pele como espelho das nossas emoções”

16h30min – Coffee-break

16h45min – Como preparar óleo de magnésio

17h15min – Como preparar óleo de gengibre

17h45min – Como usar o Aloés na saúde da pele

18h15min – Considerações finais

18h30min – Encerramento do workshop.

 

Nota: o workshop só será realizado se for atingido o nº mínimo de participantes. Para confirmar a sua presença deve adquirir/reservar o bilhete previamente.

Torta de Laranja

Torta de Laranja

Torta de Laranja

A laranja doce foi introduzida na Europa pelos portugueses no século XVI.

É por isso que as laranjas doces são denominadas “portuguesas” em vários países, especialmente nos Balcãs (por exemplo, laranja em grego é portokali e portakal em turco), em romeno é portocala e portogallo com diferentes grafias nos vários dialetos italianos.

A torta de laranja é da região de Lisboa.

Bom apetite!

Doses

8

Tempo de preparação

45 minutos (tempo de cozedura incluído)

Categoria:

Doces/Sobremesas

Para servir:

Sobremesa ou lanche

Introdução
Sobre esta receita
As tortas são habitualmente doces sob a forma de bolo que, confeccionado simples, é enrolada. Então tortas serão o que também se chama bolo enrolado. A Torta de Segredos, oriunda do Convento de Nossa Senhora do Carmo de Aveiro, possivelmente deu origem às tortas de laranja. Mas a Torta de Laranja, como hoje é mais conhecida, deve ter sido oriunda do Convento de Nossa Senhora da Conceição de Lagos.
Fonte:  Estilo de Vida
Ingredientes:
  • 500 g de açúcar
  • 50 g de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 2 laranjas (raspa e sumo)
  • 12 ovos
A laranja é muito conhecida por ser fonte de vitamina C. A vitamina C é o nutriente mais importante da laranja. Duas laranjas por dia fornecem a quantidade de vitamina C de que o organismo precisa. As laranjas produzidas em agricultura biológica parece que são mais ricas em vitamina C.

Preparação:

1º Passo

Unte um tabuleiro com manteiga e forre-o com papel vegetal. Unte o papel vegetal também. Pré-aqueça o forno a 180º.

2º Passo

Bata os ovos com o açúcar. Junte o sumo e a raspa das laranjas e misture.

3º Passo

Acrescente a farinha de trigo misturada com o fermento e bata até misturar bem todos os ingredientes.

4º Passo

Deite o preparado no tabuleiro e leve ao forno até cozer (aproximadamente 20 minutos, dependendo do forno).

5º Passo

Enrole a torta ainda quente.

Pode polvilhar a torta com um pouco de açúcar.

Faça Download da receita em PDF

A nossa experiência

Um doce simples e de preparação fácil. Uma delícia!!!

Isabel

“Uma sobremesa clássica, fácil de fazer e deliciosa!”

Ângela

Mais receitas brevemente…

A Casa Escola António Shiva tem o que mais ninguém tem

A Casa Escola António Shiva tem o que mais ninguém tem

Poderia ser um slogan publicitário de uma qualquer campanha. Mas na verdade não se encontra em mais lado algum do mundo o que Casa Escola António Shiva tem.

A Casa Escola António Shiva nasce no século passado como o projeto mais arrojado na arte de transformação pessoal.

O 1º centro mundial de gestão de stress e reciclagem humana. Desde essa altura nunca mais deixou de inovar; começou com os programas de 12 passos melhorados atingindo hoje o domínio integral da moderna mecânica quântica e sua prática espiritual no quotidiano.

O que é que a Casa Escola António Shiva tem que mais ninguém tem?

1º – Todos os programas são personalizados ao cliente.
2º – Além de personalizados ao cliente, o cliente interfere ativamente na criação do seu
próprio programa.
3º – Todos os programas de reciclagem e transformação pessoal têm 100% de garantia de
sucesso, sendo restituído em 100% o valor investido pelo cliente se o objetivo não for atingido.
4º – Nenhuma instituição, escola terapêutica no mundo, tem os objetivos da Casa Escola António Shiva: a reciclagem e transformação integral do indivíduo.

Todos os programas de recuperação de vida são 100% garantidos.

Palestra: “De vítima a bem-sucedido (a)”

Palestra: “De vítima a bem-sucedido (a)”

Palestra presencial e online

Horário: 22 dezembro 2018 de 15:00 a 16:30
Local: “Sala de Videoconferência”, ” Casa Escola António Shiva”

Tudo neste mundo nasce com o instinto comprovado de sucesso. Se assim não fosse não existia mundo. Sem esse instinto natural não existiria vida em nenhum dos reinos da natureza.

Mas dentro de todos os reinos da natureza existe um ser com os poderes mais desenvolvidos. Esse é o Ser humano…, homens e mulheres que apesar de terem o instinto natural do sucesso mais desenvolvido, têm também o poder criador de Deus (e é aqui que o bicho pega). Toda esta infinidade de poder inerente ao ser humano precisa de uma mente aberta e de uma consciência expandida, para ter uma vida de criação e realização. Como fomos educados através do medo da dor, por mentes fechadas na ilusão da aparência, usamos o nosso infinito poder para nos proteger em vez de criar. Assim criamos pobres vítimas prisioneiras, num processo contínuo de autodestruição, doenças, depressão ansiedade etc…, em vez de pessoas ricas e bem-sucedidas na vida.

Vítima ou pessoa bem-sucedida – agora podes escolher.

Vem com tuas questões à palestra on line este sábado 22 de Dezembro e entra em 2019 com uma nova vida.

António Fernandes

Esta palestra vai ser presencial e simultaneamente transmitida online.

Horário: 22 de dezembro de 2018

15h Lisboa,
13h Brasília
16h Luanda,
15h Londres
10h Nova Iorque
16 h Madrid

Link de acesso à sala:
https://44506408.myownmeeting.net/

Casa Escola António Shiva:

Rua do Pinhal nº209

2120-217 Foros de Salvaterra

 

Casa Escola António Shiva

Uma nova visão de mundo III

Uma nova visão de mundo III

«Pela fé compreendemos que o Universo foi criado por intermédio da Palavra de Deus e que aquilo que pode ser visto foi produzido a partir daquilo que não se vê».

da Bíblia em Hebreus 11:3

Em continuação da série de artigos “Uma Nova Visão de Mundo” mais uma vez falaremos da mecânica quântica. Opto pela mecânica da física moderna, a ciência mãe das tecnologias que governam o mundo, porque não sou um iluminado mas um simples espectador da realidade, que as minhas curtas vistas conseguem enxergar. Protejo-me assim de alguma forma de controvérsias inúteis que em nada dignificam a inteligência humana. Vejamos; há poucos dias Elon Musk, o visionário filantropo sul-africano-canadense-americano fundador da Tesla, disse em entrevista que o seu receio é a inteligência artificial. E essa análise feita por um visionário fez-me repensar algumas das questões absurdas com que me venho confrontando nos últimos 20 anos. Então vejamos, numa época em que inteligência artificial faz parte do quotidiano de todos; numa altura em que foi dada pela Arábia Saudita a cidadania à Sophia “robô humanóide”, capaz de aprender e trabalhar com humanos, adaptando-se ao seu comportamento e hábitos, continua-se a resistir à mudança de paradigma, agarrados como por hipnose psicótica à ilusão da aparência. Mesmo após campanhas e alertas catastróficos da O.M.S. não para de crescer a velocidade estonteante a ansiedade, depressão, síndrome de pânico, doenças psicossomáticas, guerras.

Não vou falar agora do porquê dessa conduta autodestrutiva do homem moderno que cria as suas próprias fontes de dor, porque para isso teríamos de entrar em dogmas religiosos, científicos e filosóficos.

A nova visão de mundo não é uma simples opção que se pode querer ou não, é uma decisão entre vida ou morte; paraíso ou inferno; saúde ou doença; reação ou pro-ação. É imprescindível para todos aqueles que estão cansados do vazio existencial e do sentimento de inutilidade. Com a mecânica quântica enxerga-se com clareza como viver em harmonia com a vida e com Deus, mudando de uma conduta reativa para uma conduta proativa. É para quem precisa de resultados, não para quem ainda quer filosofar em vez de ser. Porque não basta saber que a vida é uma passagem de curta duração entre o nascimento e a morte e que cada minuto não usado para a autorrealização jamais poderá ser recuperado. Não basta reconhecer que usamos o pouco tempo que nos resta em controvérsias que não acrescentam nada, nem trazem felicidade a alguém. Não basta saber que vivemos apegados ao efémero e partimos desta realidade e deixamos cá tudo pelo qual lutamos. Tudo isso foi proclamado pelo Nazareno, mas ao fim de 2000 anos continua-se na mesma. É preciso Ser.

Voltemos à nova visão de mundo e o que a ciência moderna nos diz do universo e do mundo. Vimos nos artigos anteriores que tudo que existe no universo visível e invisível é energia (há quem lhe chame Deus, Ki Shi, Prana, etc…). Todas as coisas possuem a natureza da criação que reside latente dentro de si mesmas; vimos também que tudo faz parte de tudo. Temos tudo dentro de nós. Vimos também que nada acontece por acaso tudo tem um propósito universal. Vimos que tudo está interligado, não podemos magoar ou roubar a não ser a nós mesmos. Em vez de filosofarmos em relação à situação mundial, a física moderna diz-nos que precisamos de nos transformar a nós mesmos, mudar o nosso comportamento e alcançar a verdadeira felicidade e plenitude em nossas vidas, para executar a missão pela qual decidimos nascer.

A Cabbala com cinco mil anos diz “aquilo que os nossos olhos testemunham no mundo exterior todo o mal, toda a perversão, não passa de uma imagem no espelho refletindo os resquícios de mal que jazem ocultos e não detetados nos nossos corações”.

Não vou continuar a lembrar o já escrito e vamos saber como numa nova visão de mundo, uma visão espiritualista guiada pela mecânica da “moderna” física quântica transformamos o que o materialista chama crise numa bênção.

Vamos com calma, que uma mente empoeirada pela complicada ilusão materialista tem dificuldades em lidar com a simples prática da mecânica quântica aplicada no quotidiano. Hoje a inteligência artificial ou tecnologia de ponta resulta da ciência das possibilidades (física quântica). Todos estamos familiarizados com as constantes atualizações dos computadores telemóveis etc., mas ficamos agarrados a conceitos que já foram úteis, mas que hoje certamente não o são.

Então vamos lá…, um observador com mente materialista cega pela ilusão da matéria, reage à aparência do acontecimento ou coisa, criando uma crise. O observador de mente embebida na nova visão de mundo perante um acontecimento não esperado ou coisa aparentemente prejudicial, não reage à aparência porque sabe que tudo é energia e a ocorrência tem um propósito amplo dentro de infinitas possibilidades. Aqui o observador de mente aberta e vistas limpas decide que seja feita a vontade do todo (consciente de certeza e autoconfiança que a vontade do todo não lhe dá o que pensava receber mas muito mais do que poderia imaginar). Aquilo que uma mente materialista chama crise, um espiritualista chama bênção. Aqui estão usadas as duas primeiras leis da mecânica do universo, que dão origem ao famoso entrelaçamento de onda, manifestando-se na terceira lei da mecânica quântica: o observador atrai na mesma frequência e densidade que irradia.

Resumindo: A mecânica quântica ao ser aplicada no quotidiano pelo ser humano,mudará o mundo e a humanidade. Com a nova visão de mundo sabemos que tudo tem um propósito e que os problemas moram dentro de nós. As coisas só têm a energia que o observador (nós) colocamos nelas e exercem em nós a influência que permitimos. Nada acontece por acaso, tudo tem um objetivo mais amplo e profundo.

Como artigo já vai longo, antes que a confusão possa tomar o lugar do pretendido aclarar, despeço-me e termino com uma citação do Hanyashingyo, Sutra do coração e do conhecimento budista, «aquilo que pode ser visto não tem forma e aquilo que não pode ser visto tem forma».

Incondicionalmente disponível,

António Teixeira Fernandes

Artigos anteriores:

Uma Nova Visão do Mundo 

Uma Nova Visão do Mundo II

Pin It on Pinterest