ALERGIA

Bloqueio físico

A alergia define-se como um aumento da reactividade do organismo a uma substância estranha, habitualmente após um contacto anterior com essa substância, o que faz aparecer manifestantes mais ou menos violentas, sem medida comum com a reacção observada quando do primeiro contacto. Explica-se também por uma hipersensibilidade, pondo em jogo fenómenos imunológicos.

 

Bloqueio emocional

Uma pessoa alérgica vive em geral uma aversão a uma pessoa que já não consegue tolerar. Sente dificuldade em se adaptar a uma determinada pessoa ou a uma situação. É uma pessoa que se deixa impressionar demasiado pelos outros, sobretudo por aqueles que quer impressionar. É muito susceptível. Sente-se frequentemente agredida e defende-se para além do que é necessário. A pessoa alérgica vive uma contradição interior. Uma parte dela ama uma coisa e a outra parte proíbe-lha. O mesmo acontece em relação às pessoas. Gosta muito de uma determinada pessoa, de quem depende. Uma parte dela deseja a presença do outro e a outra parte diz-lhe que deveria passar sem ele, não aceitando essa dependência. Acaba por encontrar defeitos na pessoa amada. Muito frequentemente, as pessoas alérgicas tinham dois pais que acreditavam em noções opostas em vários campos. Um outro aspecto da alergia é que se torna um meio de atrair a atenção. Sobretudo se a forma de alergia provoca falta de ar, havendo necessidade da intervenção dos outros para ultrapassar a situação.

 

Bloqueio mental

Se sofres de alergia, descobre a situação ou a pessoa contra quem vives a hostilidade e de quem ao mesmo tempo procuras a aprovação, em geral uma pessoa chegada. Julgas que quando agires segundo as expectativas dessa pessoa serás realmente amado. Reconhece que te tornaste dependente da aprovação ou do reconhecimento dessa pessoa. Não deves julgar que precisas de ser submisso para seres amado. É interessante observar que uma pessoa se torna alérgica a alguma coisa que ama. Por exemplo, gostar de lacticínios e ser alérgico a eles. Se és alérgico a um alimento, pode ser que tenhas dificuldade em dar a ti próprio o direito de experimentar o prazer das coisas boas da vida? Além disso, seria muito mais fácil e agradável para ti creres que podes obter a atenção daqueles que amas sem ficares doente. Não é por teres tido atenção estando doente no passado que deves continuar a achar que é a única maneira de a ter agora. Se és alérgico ao pó ou a um animal, pode ser que te sintas facilmente agredido pelos outros? Por que achas que os outros te querem agredir? Sugiro que verifiques os teus próprios pensamentos de agressividade. Em geral, os medos que vivemos face aos outros são o reflexo do que se passa em nós. Em vez de julgares que a tua alergia provém de determinado factor externo, sugiro que verifiques o que se passou nas 24 horas anteriores a uma reacção alérgica. Tens interesse em saber que pessoa achas intolerável ou insuportável. Como não podes mudar os outros, só te resta aprender a ver com os olhos do coração.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

 

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close