O seu pH está ácido? Tudo o que precisa saber para se proteger de doenças

O seu pH está ácido? Tudo o que precisa saber para se proteger de doenças

O seu pH está ácido?

Tudo o que precisa saber para se proteger de doenças

A acidez do pH pode interromper as funções e atividades celulares. Se ficar excessivamente ácido, o pH pode levar à queda na imunidade e a muitos problemas graves de saúde, como cancro, doenças cardiovasculares, diabetes e osteoporose. 

Otto Heinrich Warburg foi um dos maiores nomes da medicina no século 20. Ele ganhou o Prémio Nobel em 1931, mas teve no total 47 indicações para receber essa premiação ao longo da sua vida.
 
Com o estudo “A causa principal e a prevenção do cancro”, de 1923, o médico alemão prova de forma consistente que a causa do cancro é a deficiência de oxigénio e que as células cancerosas alimentam-se de açúcar.
 
Ele disse: “Para o cancro, há apenas uma causa nobre. Resumida em poucas palavras, a principal causa do cancro é a substituição da respiração de oxigénio nas células normais do corpo por uma fermentação do açúcar“.
 
A deficiência de oxigénio leva o corpo humano a um estado de acidez. Dr. Warburg também descobriu que as células cancerosas são anaeróbias (não respiram oxigénio) e não podem sobreviver na presença de altos níveis de oxigénio, como é num estado alcalino.
 
Segundo o prémio Nobel de Medicina, “Todas as células normais têm uma exigência absoluta de oxigénio, mas as células cancerosas podem viver sem oxigénio – uma regra sem exceção”.
 
Ele também destacou: “Prive uma célula de 35% do seu oxigénio durante 48 horas e ela pode tornar-se cancerosa”.

A nossa dieta desempenha um papel fundamental na manutenção de níveis adequados de pH do corpo. Um pH equilibrado significa o equilíbrio de ácido e alcalino em todos os fluidos e células do organismo.
 
Para ser saudável e imune a doenças,o nosso corpo deve equilibrar o pH do sangue num nível ligeiramente alcalino de 7,3. Infelizmente, a dieta do homem moderno consiste principalmente de alimentos tóxicos e formadores de ácido, como carnes e açúcares processados, grãos refinados e organismos geneticamente modificados. Isso leva a um pH ácido, ou seja, a um sangue intoxicado.
 
A acidez do pH pode interromper as funções e atividades celulares. Se ficar excessivamente ácido, o pH pode levar à queda na imunidade e a muitos problemas graves de saúde, como cancro, doenças cardiovasculares, diabetes e osteoporose.

 

 
Se você mantiver o seu corpo num estado de acidez por um longo período de tempo, ele vai acelerar fortemente o envelhecimento.
 
Robert O. Young no livro “The pH Miracle” (O Milagre do pH) diz que a maioria dos problemas de saúde surge devido à acidez do sangue.Parasitas, bactérias, vírus e fungos prosperam em ambientes ácidos.
 
Por outro lado, um ambiente alcalino neutraliza bactérias e outros agentes patogénicos.

Saiba mais sobre COMO equilibrar o pH AQUI

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/post/04/2016/seu-corpo-esta-acido-aqui-esta-o-que-voce-precisa-saber-para-se-proteger-de-todas

POR QUE OCORREM AS DOENÇAS?

POR QUE OCORREM AS DOENÇAS?

POR QUE OCORREM AS DOENÇAS?

Em muitos estudos foi constatado que o ambiente ácido é a marca do cancro, do diabetes, da esclerose e, provavelmente, de todas as doenças, pois no organismo ácido falta oxigénio, que é o selo distinto das doenças; enquanto no organismo saudável a sua marca é a alcalinização, ou corpo oxigenado.

O nosso corpo é formado, na sua maior parte, de água. Mais de 70% do nosso peso é água. Por isso, a nossa alimentação altera a qualidade da água do nosso corpo.

Imagine uma piscina onde, todo o dia, várias pessoas entram para nadar. Uns chegam suados, outros com doenças de pele, aquele outro com bronzeador e todos entram na água e ficam por algum tempo dentro dela.

Agora imagine o nosso corpo como uma piscina! Os nossos alimentos são como as pessoas que entram na piscina. Alguns alimentos contêm bactérias, outros estão cheios de produtos químicos. Alguns têm validade vencida, outros já estão em putrefação. Alguns alimentos chegam saudáveis à nossa casa, como aquela pessoa que se lava antes de entrar na piscina, mas ao sair da água está contaminada com as impurezas físicas e químicas deixadas pelas outras pessoas. Assim como o alimento que chega saudável e fica contaminado em contato com alimentos estragados, ou por ter sido processado de forma inadequada.

A água de uma piscina muda de coloração em poucas horas de uso. Após o tratamento com cloro e outros produtos, a água apresenta um pH em torno de 10,5 a 12,5, portanto, alcalino. O pH vai se tornando ácido algumas horas após o uso. Se não for feita uma correção no pH, a água entra em processo de degradação e fica verde em função dos microorganismos que proliferam em ambientes ácidos. Colónias de fungos e bactérias vão se multiplicando e “matando” a água. Quando a água chega a um determinado ponto de acidez, não adianta fazer correção de pH, ela morre. É preciso trocar a água.

Assim também ocorre com as nossas águas internas. O consumo de alimentos como leite, carne, café, bebidas alcoólicas, produtos industrializados, etc., vai alterando o pH do nosso corpo e deixando-o ácido. O ideal é mantermos o pH do sangue entre 7,30 e 7,45. Se a acidez no nosso sangue ficar bem abaixo de 7 a morte é certa, não tem remédio nem troca de água.

Quando consumimos frutas, verduras e legumes, que são alcalinizantes, fazemos uma correção do pH e eliminamos a acidez. No exemplo acima, a água da piscina se torna ácida e requer tratamento químico para ficar com o pH alcalino. No nosso organismo a única forma de tornar os nossos líquidos corporais com o pH adequado é consumindo alimentos alcalinos, ou que tenham a função de alcalinizar, como o limão, que, mesmo sendo ácido, funciona alcalinizando o sangue e outros líquidos do corpo.

Quando o pH do nosso sangue fica abaixo de 7,2 os fungos e bactérias instalam-se no organismo e iniciam a criação de colónias. Estas colónias tornam-se ativas em locais húmidos e de fácil circulação, como os canais no interior das mamas, do útero, ovários, próstata, pulmões etc..

Quando a colónia fica comprimida pela falta de espaço ou pela superpopulação, ocorre a migração daquele ponto para outros nas mesmas condições. É quando a medicina fala em metástase. Em muitos estudos foi constatado que o ambiente ácido é a marca do cancro, do diabetes, da esclerose e, provavelmente, de todas as doenças, pois no organismo ácido falta oxigénio, que é o selo distinto das doenças; enquanto no organismo saudável a sua marca é a alcalinização, ou corpo oxigenado.

Estes estudos concluem que as células saudáveis se encontram em ambientes levemente alcalinos, cheias de oxigénio e as células doentes são ácidas, não têm oxigénio. As células saudáveis morrem num ambiente ácido, enquanto as células doentes morrem num ambiente alcalino.

A Dra. Conceição Trucom afirma:  “fungos e aftas só acontecem, só proliferam ou se instalam em meio ácido, em organismos ácidos. Em organismos alcalinizados tal fenômeno não tem como acontecer ou se perpetuar”.

“Repetindo o que já se sabe faz um século pela cultura Biodinâmica e muitos centros de medicina naturalista: fungos, vírus, bacilos e bactérias só proliferam em meio ácido, ou seja, em organismos ácidos, em solos ácidos. E, organismos ácidos, seja um solo, um animal ou ser humano, revelam um estado de subnutrição, desmineralização, doença, envelhecimento e morte. Então, a verdadeira causa das doenças, no caso as infecções, candidíases e aftas, assim como o cancro, acontecem porque a alimentação moderna, industrializada, aditivada e refinada é altamente acidificante. (Conceição Trucom)”.

Assim fica fácil de entender porque as doenças surgem

Quando comemos ou bebemos alguma coisa ácida, o nosso corpo fica doente. Quando comemos ou bebemos alguma coisa alcalina, o nosso corpo fica saudável. Mas não é só a acidez que causa doenças. Ela é uma das responsáveis por um estado de degradação do corpo humano. Se a alimentação é inadequada, vai ocorrer a acidez. Se o corpo está ácido, fungos, vírus e bactérias vão colonizar o corpo. Mas:

• Se consumir leite e derivados, vai ocorrer uma desordem imunológica e surgirão as doenças autoimunes;

• Se não tomar sol pela manhã, vai haver deficiência de vitamina D3 e alterar o metabolismo do corpo propiciando o surgimento de doenças degenerativas como a Esclerose Múltipla, Osteoporose, Arteriosclerose, Mal de Parkinson e Alzheimer, doenças cardíacas, e muitas outras.

A acidez do organismo, junto com o consumo de leite e a falta da vitamina D vai provocar uma desordem nas reações químicas alterando o metabolismo celular. Esta alteração vai provocar o surgimento de janelas que permitirão a manifestação de vários tipos de doenças.

Assim ocorrem as doenças!

Renato dias

Do livro: O LIVRO VERMELHO DA SAÚDE

Inscreva-se na nossa Rede Social ATIVISTA DA NOVA ERA e faça download do livro no seguinte link:

http://ativistadanovaera.ning.com/page/biblioteca

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

Dr. Johannes Andreas Grib Fibiger – os tumores são massas de células que surgem pela divisão inapropriada de uma célula-mãe, na qual a expressão dos genes que regulavam essa divisão está alterada. A listagem de causas prováveis do cancro foi desenvolvida por ele e seguida até hoje pela grande maioria dos médicos e hospitais.

 

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

 

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

Quando pesquisei os trabalhos dos profissionais da área médica que foram agraciados com o Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia, descobri que muitas doenças, inclusive o cancro, já haviam sido estudadas há mais de um século, conforme relatam os Médicos Dr. Alexis Carrel, Dr. Johannes Andreas Grib Fibiger e o Dr. Otto Heinrich Warburg.

Os seus trabalhos tiveram uma importância muito grande para a ciência, principalmente a fisiologia do cancro O Dr. Alexis Carrel (1873-1944) laureado em 1912, com o Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina, pelo seu trabalho sobre sutura vascular e transplante de vasos sanguíneos e órgãos, foi um grande incentivador de muitos médicos na área de transplantes, inclusive o Dr. Christian Neethling Barnard (1922-2001), a realizar o primeiro transplante de coração, em 1967. Além de médico, o Dr. Alexis Carrel era também escritor, tendo publicado vários livros como “O Homem, Esse Desconhecido”, em 1935, onde ele defende a eutanásia de criminosos incuráveis e perigosos; Oração, em 1944; Reflexões sobre a conduta da vida, em 1950 (póstumo); e Viagem a Lourdes, em 1959 (póstumo).

Os trabalhos do Dr. Carrel, apoiados por verbas do Rockefeller Institute, levaram-no a pesquisar várias áreas da medicina e ele chocou o meio científico com a manutenção de um coração de um embrião de galinha funcionando por 27 anos. Isto mesmo, VINTE E SETE ANOS. Como ele fez isso? Simplesmente trocando, todo dia, a água que alimentava o coração.

O Médico e Professor da Universidade de Copenhagen, Dr. Johannes Andreas Grib Fibiger (1867 – 1928), com seu trabalho experimental sobre cancro em ratos e a descoberta do carcinoma Spiroptera, o que lhe valeu o Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina de 1926, observou que os tumores são massas de células que surgem pela divisão inapropriada de uma célula-mãe, na qual a expressão dos genes que regulavam essa divisão está alterada. A listagem de causas prováveis do cancro foi desenvolvida por ele e seguida até hoje pela grande maioria dos médicos e hospitais.

Pesquisei, também, os trabalhos do Dr. Otto Heinrich Warburg (1883 – 1970) que foi laureado em 1931, com o Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina pela descoberta sobre as enzimas que têm participação no processo de Oxidação em Células Vivas, particularmente em células do cancro. É dele o método de medição da quantidade de oxigênio absorvido por um tecido celular vivo, importante nas pesquisas em processos de metabolismo de tecidos cancerosos.

Os profissionais agora pesquisados não foram laureados com o Nobel; no entanto, todos eles são merecedores de muitos prêmios. Durante o período das pesquisas, tive muitas surpresas. Umas boas, outras, nem tanto. Mas, um trabalho ou o conjunto dele, deixou-me fascinado.

Refiro-me aos trabalhos do Dr. John Henry Tilden (1851 – 1940), um médico simples que viveu uma vida inteira dedicada à sua medicina inovadora, a medicina que cura sem o uso de medicamentos. É dele a teoria da cura de toxinas, baseada no princípio de que a toxemia é a origem de todas as doenças e o remédio é uma alimentação saudável. É dele a formulação dos sete estágios da doença: Intoxicação, Toxemia, Irritação, Inflamação, Ulceração, Endurecimento e Proliferação de Fungos.

Na sequência das pesquisas, conheci o trabalho do Médico Italiano, Dr. Tullio Simoncini, médico especialista em oncologia, diabetes e desordens metabólicas, que constatou algo simples e que considera a causa do cancro. Ele observou que todo paciente oncológico apresenta quadro repetitivo de aftas, sintoma já indicado pela comunidade médica, mas sempre tratado como uma infecção oportunista por fungos: a famosa cândida Albicans, ou candidíase.

A constatação de que todos os tipos de cancro apresentam essa característica, ou seja, vários tipos de tumores, mas em comum a manifestação de aftas no paciente, que se sabe é um sintoma de acidez metabólica. Então, pensou ele: não seria o contrário? A causa de o cancro ser a proliferação descontrolada do fungo? E este foi o raciocínio do Dr. Simoncini: para exterminar esses fungos vou neutralizar este meio doentio e ácido com alcalinização. Assim, ele fez uso do agente neutralizador de acidez mais antigo e simples que a humanidade conhece: o bicarbonato de sódio.

Ele foi banido da comunidade médica italiana, mas foi bem recebido pela Associação Americana contra o cancro quando lá apresentou sua monografia e as bases da terapia de alcalinização com o bicarbonato de sódio. Assim ele começou, na América, a tratar seus pacientes com lavagens de água e bicarbonato de sódio, um trabalho de controle METÓDICO da eliminação dos tumores. Resultados surpreendentes começaram a acontecer. Tumores de pulmão, próstata, intestino, útero, mama e outras partes do corpo desapareceram, juntamente com as aftas. Desta forma, muitos pacientes de cancro foram curados e hoje comprovam com seus exames os resultados positivos do tratamento.

Lógico que este tratamento, em muitos casos, é um procedimento médico hospitalar, por isso deve ser feito por um médico alopata com os recursos que só existem nos hospitais ou clínicas especializadas e apoiadas pelos equipamentos necessários aos procedimentos e controles da operação, junto de uma equipe médica. Este processo de cura não tem os efeitos colaterais da quimioterapia e radioterapia, sendo, em muitos casos, curados em muito menos tempo. Mas, existem procedimentos que podem ser feitos pelo próprio paciente, desde que ele tenha acesso aos locais infectados.

Dr. Max Gerson (1881-1959), foi outro médico que muito contribuiu para a cura do cancro. Nascido na Alemanha, frequentou as universidades de Breslau, Wuerzburg, Berlim e Freiburg. Sofrendo de enxaqueca severa, o Dr. Gerson usou sua experiência e seu conhecimento acadêmico para criar uma dieta para suas dores de cabeça.

Um dos seus pacientes, que fazia um tratamento de tuberculose de pele, curou-se da tuberculose 51 após fazer uso da “dieta da enxaqueca”, como ficou conhecida a terapia do Dr. Gerson. Essa descoberta levou o Dr. Gerson a estudar ainda mais a dieta criada por ele, usando-a com sucesso para tratar outros pacientes com tuberculose de pele. Seu trabalho acabou chegando ao conhecimento de outros profissionais, como do cirurgião Dr. Ferdinand Sauerbruch, que o convidou para trabalhar no Hospital da Universidade de Munique, onde ele criou um programa de tratamento da tuberculose de pele; chegou também ao prêmio Nobel Albert Schweitzer, a quem curou de um diabetes tipo II e a esposa de Schweitzer, de tuberculose pulmonar.

A sua dieta foi testada e aprovada, com sucesso, no tratamento de doenças cardíacas, insuficiência renal e, finalmente, o cancro. Morando nos Estados Unidos, após ter fugido do nazismo onde perdeu todos os seus sete irmãos, foi licenciado somente em 1938 para exercer sua medicina no Estado de Nova York, onde curou centenas de pacientes com cancro e que tinham sido desenganados pela medicina ortodoxa com os tratamentos convencionais. Seu protocolo dietético foi proibido nos Estados Unidos, em 1946, após denúncias de que sua dieta afetava a saúde das pessoas, mas ele continuou defendendo sua dieta e escrevendo artigos sobre a terapia e histórias de casos de pacientes curados.

Em 1958, ele publicou “A Cancer Therapy” (A Terapia do Cancro), no qual relata 50 casos de cura do cancro, detalha suas teorias, o tratamento e os resultados alcançados. O Dr. Max Gerson morreu, em 1959, por envenenamento, sendo a sua secretária acusada como responsável, após ter sido flagrada entregando seus manuscritos a pessoas que lhe faziam oposição nos tratamentos médicos.

O trabalho do Dr. Max e sua terapia continuaram através da sua filha Charlotte Gerson, que criou o Instituto Gerson para tratamento do cancro e atua em vários países, sendo, até hoje, proibida nos Estados Unidos. Por isso, sua filha Charlotte e seu neto Howard Straus Max Gerson, criaram em Tijuana, no México, o Centro de Terapia Gerson, onde atendem pessoas com diagnóstico de cancro de todas as partes do mundo.

(…)

Renato dias

MÉDICOS QUE ESTUDARAM O CANCRO

Do livro: O LIVRO VERMELHO DA SAÚDE

Inscreva-se na nossa Rede Social ATIVISTA DA NOVA ERA e faça download do livro no seguinte link:

http://ativistadanovaera.ning.com/page/biblioteca

Bicarbonato de Sódio: mil e uma utilidades

Bicarbonato de Sódio: mil e uma utilidades

Bicarbonato de Sódio

O Bicarbonato de Sódio, na antiguidade era usado como sabão e fins de higiene, posteriormente foi usado como fermento para fazer pão e até aos dias atuais esse “pozinho branco” é considerado milagroso, pois sua versatilidade nos surpreende a cada dia e hoje você vai aprender algumas formas de usar.

Importante lembrar que para obter um melhor resultado, você deve comprar o bicarbonato na farmácia, pois assim terá a segurança de comprar um produto mais puro e menos industrializado.

 

Na higiene

Para as mulheres que sofrem de cândida ou sapinho vaginal, o bicarbonato pode ser a solução de todos os problemas. Após lavar bem seu aparelho intimido, dissolva uma colher de bicarbonato de sódio com algumas gotas de agua mineral e obtenha uma espécie de pasta, aplique-a na vagina com abundância, deixe agir por alguns minutos e enxague, evite secar com a toalha de banho, com delicadeza e usando papel higiénico retire o excesso da agua.

Para aliviar o mau cheiro do suor, faça a mesma coisa, após o banho, com bicarbonato e agua misturados obtenha uma pasta lisa e homogénea, depois aplique nas axilas, remova os excessos e pronto, nada de desodorizantes industrializados cheios de alumínios na composição, que mancham as roupas, provocam irritações entre tantos outros desconfortos.

 

Redução da CASPA

Dentro do seu shampoo de uso habitual, dissolva 3 colheres de chá de bicarbonato. Em seguida, lave seus cabelos normalmente, sem segredos, use essa solução enquanto durar a caspa, a tendência é que ela desapareça em duas semanas.

 

Esfoliante para o rosto

Para quem sofre de acne, essa receita é um verdadeiro milagre! No liquidificador junte meia xícara de aveia, duas colheres de bicarbonato de sódio e uma ampola de vitamina A. Bata no liquidificador até obter uma pasta homogénea, se necessário adicione algumas gotas de agua mineral, a fim de obter uma pasta mais liquida e fácil de ser usada como peeling. Em seguida, aplique em todo o rosto, fazendo movimentos circulares e esfoliando principalmente as zonas de maior concentração de acnes, use agua morna para remover o creme e após o tratamento use um hidrante da sua escolha.

Essa mesma receita, sem a aveia, você pode usar como mascara rejuvenescedora. Em vez de por no liquidificador, separe apenas o bicarbonato e a vitamina A, misture delicadamente até obter uma pasta firme, em seguida humedeça seu rosto e esparrame por toda a pele facial e deixe agir por 5 a 10 minutos, posteriormente lave abundantemente com agua morna. Essa receita é um refresco para pele cansada, suaviza, hidrata e ajuda a limpar espinhas e cravos.

 

Branqueador natural de dentes e controle do mau hálito

Lave os seus dentes normalmente com a pasta de dentes, depois com a escova molhada distribua bicarbonato de sódio sobre as cerdas e lave novamente a boca, esse procedimento feito diariamente vai ajudar no processo de clareamento dos dentes e se você sofre de mau hálito, dilua 1 colher de bicarbonato em 100 ml de agua e faça gargarejo, use essa solução como um elixir, os resultados são excelentes.

 

Tratamento natural para queimadura solar

Se você exagerou na praia e na piscina e neste momento se encontra “ardido”, dilua uma xícara de bicarbonato de sódio na banheira e imediatamente mergulhe seu corpo, o alivio será IMEDIATO. E para prolongar esse alivio, ao sair do banho, não seque o corpo, deixe-o secar naturalmente, pois assim manterá sobre a pele resíduos do bicarbonato, esses por sua vez, prolongarão a terapia e a sensação de alivio.

 

Para os homens

Se você tem uma certa sensibilidade na hora de se barbear e apresenta algum tipo de alergia a laminas, dissolva uma colher de bicarbonato em agua, banhe o seu rosto e depois faça a barba, após enxaguar com agua abundantemente, aplique novamente sobre a pele a solução de bicarbonato. A solução além de acalmar o ardor da pele em função da lamina, também deixa a pele macia e suave.

 

SPA Natural

Que tal um banho detox para relaxar no final do dia e devolver ao corpo suavidade? Numa banheira com agua morna, misture bicarbonato de sódio e vinagre de maçã e mergulhe, relaxe no seu spa caseiro, seu efeito é relaxante e desintoxicante, eliminando o cansaço e as impurezas da pele, proporcionando uma sensação de bem-estar e para ajudar deixará a sua banheira limpa e esterilizada!

 

Manchas na Axila?

Faça uma pasta com sumo de um limão e duas colheres de bicarbonato, misture tudo até obter uma pasta homogênea e cremosa, aplique nas axilas diariamente, principalmente nas regiões onde as manchas forem bem escuras, repita esse procedimento diariamente, além de clarear as manchas e em alguns casos remover totalmente, essa mistura neutraliza o odor da transpiração.

 

Limpeza Doméstica?

O bicarbonato de sódio pode ser usado como um abrasivo suave para a limpeza geral da casa. Para balcões de cozinha engordurados, utilize o bicarbonato com água. Misture 2 colheres de sopa para 500 ml de água, e coloque num borrifador. Pode acrescentar também umas gotinhas de limão para dar um cheirinho mais agradável. O bicarbonato também é eficaz para limpar banheiras e torneiras de metal.

 

Composição do bicarbonato

O bicarbonato de sódio é feito de um mineral branco ou transparente chamado natrão, um mineral de carbonato hidratado de sódio, com os elementos hidrogênio, oxigênio, sódio e carbono (NaHCO₃).

Fonte: http://ativistadanovaera.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/bicarbonato-de-sodio-mil-e-uma-utilidades

Controlar o PH significa ter saúde e ficar livre de doenças

Controlar o PH significa ter saúde e ficar livre de doenças

Controlar o pH do corpo significa ter saúde e ficar livre de doenças

O pH do corpo afeta toda a nossa saúde, equilibrar o pH é um passo importante para manter a saúde física, mental e emocional, é vital para a saúde de todo o nosso organismo.
 

O equilíbrio entre acidez e alcalinidade, e sua importância para a saúde, pode ser explicado de um modo simples. Este equilíbrio é essencial para uma boa saúde de todo nosso corpo.

“O médico do futuro não dará remédios, mas interessará os pacientes nos cuidados com o corpo humano, a nutrição, e nas causas e prevenções de doenças”. Thomas Edison

O Básico

Cada solução é ou ácida ou alcalina. Essas soluções podem ser qualquer coisa como fluidos corporais, o ácido do estômago e do sangue, bebidas como vinho ou café ou a água do mar.

Acidez e alcalinidade são medidas em pH (potencial de hidrogénio). A escala de pH vai de 0 a 14, com 0 a mais ácida, e 14 o mais alcalino. O pH ácido do estômago é 1 o vinho é de 3,5, a água é 7 (neutro), o sangue venoso é 7,35, o sangue arterial é de 7,4, a água do mar é de 8,5, e bicarbonato de sódio é de 12. Idealmente, o nosso pH deve permanecer no lado alcalino: entre 7,35 e 7,45.

Mantendo nossa acidez e alcalinidade equilibrada significa que regulamentam a concentração de íons de hidrogênio nos fluidos do nosso corpo.

Um ácido é uma molécula ou íon (um íon é um átomo que carrega uma carga elétrica positiva ou negativa) que podem contribuir com um íon de hidrogênio a uma solução.

Uma substância alcalinizante é aquele que contém uma molécula ou íon que se combina com íons de hidrogênio para neutralizar os ácidos e age como um amortecedor.

Os Equívocos

Os alimentos são classificados como ácidos ou alcalinos, dependendo do efeito que têm no nosso organismo. Um ácido que forma íons de hidrogênio dos alimentos contribui para o corpo se tornar mais ácido.

Um alimento alcalinizante remove os íons de hidrogênio do corpo, tornando-o mais alcalino.

É importante notar que esta classificação é baseada em alimentos que têm efeito sobre o organismo após a digestão, e não em seu teor de acidez ou alcalinidade intrínseca.

Um equívoco comum é que, se um alimento que tem sabor ácido, terá um efeito formador de ácido no corpo. Isso não é necessariamente verdadeiro. Muitas vezes, um alimento ácido após a digestão torna o nosso organismo alcalino. As frutas cítricas são um bom exemplo.

As pessoas dizem que os limões, por exemplo, são “muito ácidos”, mas eles são realmente os minerais alcalinizantes porque eles após a digestão ajudam a remover os íons de hidrogênio, reduzindo a acidez do corpo.

(Muitas pessoas usam o termo “resíduo” ou “cinzas” para explicar o efeito de um alimento para o corpo. Um alimento com uma cinza ácida após a digestão contribui com íons de hidrogênio, tornando o organismo mais ácido, um alimento com uma cinza alcalina após a digestão remove os íons de hidrogênio, fazendo o corpo ficar mais alcalino).

Alimentos formadores de ácidos incluem junk food, alimentos processados e aqueles que são ricos em proteína animal. Alguns alimentos alcalinizantes são: espinafre, soja, passas, cenoura, frutas e cítricos.

O Problema

Olhando para esta lista curta de alimentos formadores de ácidos e alimentos alcalinios, você pode ver onde está o problema. Norte-americanos comem muito mais alimentos formadores de ácidos do que os alimentos alcalinizantes. Infelizmente, o ácido em excesso pode causar problemas de saúde.

Acidose, ou o excesso de acidez nos tecidos do corpo é uma das causas fundamentais das doenças, especialmente as doenças artríticas e reumáticas.
Nos casos de diabetes, úlceras, hipertensão arterial, cancro, problemas cardíacos, há um desequilíbrio do pH no organismo tendendo para a acidez.

Acidose destrói os ossos, pois o corpo tem que roubar alcalinizantes minerais a partir deles, para manter o pH do sangue. Dra. Mary Ruth comenta: “Nós nos tornamos muito cheios de ácido e, como resultado, estamos experimentando uma grande variedade de doenças que florescem no meio ácido.

Dr. Yoshihide  menciona que, “se este equilíbrio (ácido e alcalino) ficar desbalanceado, o metabolismo celular sofre, levando a vários tipos de doenças como a fadiga”.

Os sintomas comuns de um pH desequilibrado incluem azia (sensação de queimação no estômago, ácida degustação e arrotos), flatulência, arrotos e sensação de saciedade depois de comer pequenas quantidades de alimentos.

Outros sintomas podem incluir insónia, retenção de água, enxaquecas, prisão de ventre com diarreia, cansaço, sensação de queimação na língua e na boca e halitose.

“Que o teu remédio seja o teu alimento… Que o teu alimento seja o teu remédio.” Hipócrates, Pai da Medicina, de 400 aC.



A Solução

Comer uma dieta com alimentos que ajudem o organismo a manter o correto equilíbrio entre acidez alcalinidade.

A dieta ideal deve ter uma relação natural de quatro partes alcalina para uma parte de ácida.

Outros sustentam que, quanto a esta proporção um bom exercício para pessoas ativas (cria uma grande quantidade de ácido), as pessoas menos ativas podem lidar com uma dieta com uma proporção de duas partes alcalina para uma  parte de ácido.

(Não tome cocaína, anfetaminas, café, nicotina, álcool ou muito açúcar. Estes fazem seu sangue ficar com o pH ácido.)

A lista a seguir dos possíveis alimentos com reação ácida e com reação alcalina, é um guia útil ao consumidor e que deverá estar sempre presente para uma averiguada frequente.

A propósito. Vigiar o pH chega a ser mais importante do que vigiar o colesterol.
Quais são alimentos formadores de ácidos?

 

Alimentos formadores de ácido incluem:

Aspargos, cevada, feijão (seco), amêndoas, carne, pão, trigo, manteiga, castanhas de caju, cereais, queijo, castanhas, frango, chocolate, moluscos, óleo de fígado de bacalhau, queijo curado, Farinha de milho, caroço de algodão, ervilha, caranguejo, nata, ovos, farinha branca, avelãs, nozes de nogueira, canjica, mel, carne de cordeiro, lentilhas, lagosta, cavala, Macarrão, xarope, margarina, mariscos, cogumelos, aveia, massas, amendoim, ervilhas, nozes, romã, carne de porco, ameixa, marmelo, arroz, nabos, centeio, chucrute, salmão, espaguete, açúcar, xaropes, tapioca, peru, nozes, trigo, gérmen de trigo.


Alimentos que aumentam a alcalinidade no sangue


Alimentos formadores de alcalinidade (alcalinos) incluem:

Ágar-ágar, couve, amêndoas, maçãs, alcachofra, banana, beterraba, folhas de beterraba, amoras, brócolis, couve de Bruxelas, bardana, repolho, melão, alfarrobas, cenoura, couve-flor, aipo, acelga, cerejas, cebolinha, coco, pepinos, endro, escarola, figo (seco), linhaça, alho, uvas, toranja, (doce), goiaba, alga marinha, repolho, alho-poró, limões, alface, limas, framboesas, manga, melão, milho, menta, melaço, amoras, melões, mostarda, nectarinas, quiabo, azeitonas, azeite, cebola, laranja, mamão, salsa, maracujá, pêssego, pera, caqui, abacaxi, ameixa, abóbora, rabanete, uva, framboesa, ruibarbo, alface, soja, espinafre, abóbora, morangos, acelga, tangerina, nabos, óleos vegetais, agrião, melancia.

Alimentos formadores de ácido e alcalino

Deve-se notar que, porque um alimento é ácido não há qualquer indicação de que permanecerá ácido no corpo. Pode vir a se transformar em alcalino após a digestão.

Mel e açúcar mascavo geram cinzas alcalinas.

 

O pH do nosso organismo

A escala do pH é 0-14.

0 1 2 3 4 5 6 7 saudável 8 9 10 11 12 13 14.
 

O pH do sangue humano deve ser ligeiramente alcalino (7,35 – 7,45). Abaixo ou acima dessa faixa significa sintomas e doenças. Um pH de 7,0 é neutro. Um pH abaixo de 7,0 é ácido. Um pH acima de 7,0 é alcalino.

Um pH ácido pode ocorrer a partir de uma dieta com alimentos formadores de ácidos, stress emocional, sobrecarga tóxica, e / ou reações imunológicas ou qualquer processo que priva as células de oxigênio e outros nutrientes.

O organismo vai tentar compensar a pH ácido, usando minerais alcalinos. Se a dieta não contém sais minerais suficientes para compensar, uma acumulação de aminoácidos nas células irá ocorrer.


Um organismo ácido irá:

Diminuir a capacidade do corpo de absorver mineral e outro nutriente, diminuirá a produção de energia nas células, diminuirá a capacidade para reparar células danificadas, irá diminuir a capacidade do corpo de desintoxicar de metais pesados, irá fazer as células tumorais prosperarem, e tornará o corpo mais suscetível a fadiga e a doença.

Um pH do sangue de 6.9, que é apenas ligeiramente ácido, pode induzir ao coma e até a morte.

A acidose é muito comum na nossa sociedade e é em grande parte devido à dieta típica muito elevada em ácidos produzida por produtos de origem animal, como carne, ovos e laticínios, e muito baixa em meio alcalino que é produzida por alimentos como frutas e legumes frescos.

Além disso, nós comemos ácidos produzidos em alimentos processados como farinha branca e açúcar como também em bebidas como café e refrigerantes.

Nós usamos drogas demais, que estão formando ácidos em nosso organismo e usamos químicos artificiais como adoçantes ou aspartame, que são venenos e são extremamente formadores de ácidos.

Uma das melhores coisas que podemos fazer para corrigir um corpo excessivamente ácido é mudar a dieta e o estilo de vida.

Para manter a saúde, a dieta deve consistir em 60% de alimentos formadores de alcalinidade e 40% de alimentos formadores de ácidos. Para restaurar a saúde, a dieta deve consistir em 80% de alimentos alcalinos e 20% de alimentos ácidos.

Geralmente, os alimentos formadores de alcalinidade incluem: a maioria das frutas, verduras, ervilhas, feijões, lentilhas, especiarias, ervas e temperos, sementes e nozes.

Geralmente, os alimentos formadores de ácidos incluem: carnes, peixes, aves, ovos, cereais e leguminosas.

 

Equilibrando o pH do seu corpo para alcalino

Esta carta é para aqueles que tentam “ajustar” o pH do seu corpo. A escala de pH é de 0 a 14, com números abaixo de 7 ácida (baixa de oxigênio) e números acima de 7 alcalino. Um organismo ácido é um ímã para todo tipo de doença. O que você come e bebe terá um impacto no nível de pH do seu corpo.


Equilíbrio é a chave!

Esta relação destina-se apenas como um guia geral para os alimentos alcalinizantes e acidificante.

Ranking de alimentos:

Extremamente Alcalinos

Limões, melancia.

Alcalino

Melão, aipo, tâmaras, figos, alga marinha, limão, manga, melão, mamão, salsa, uvas sem sementes (doce), agrião.

Espargos, sucos de frutas, uvas (doces), kiwi, maracujá, pêra (doce), abacaxi, passas, ameixa e sucos de vegetais.

Moderadamente alcalino

Maçã (doce), brotos de alfafa, damascos, abacaxi, banana (madura), passas, tâmaras, figos (frescos), toranja, alho, uvas (menos doce), goiaba, ervas verdes (folhas), alface (folhas), pêras, nectarinas, pêssegos (doces), ervilha (fresca, doce), abóbora (doce), sal marinho (vegetal).

Maçãs (azeda), feijão (verde), beterraba, alface, pimentão, brócolis, repolho, couve-flor, gengibre (fresco), uva (ácida), verde (claro), laranjas, ervilhas, pêssegos, batata (com casca), abóbora (menos doce), framboesa, morango, nabo, milho doce, sucos de vegetal.

Levemente alcalino

Amêndoas, alcachofras, couve de Bruxelas, cerejas, coco (fresco), pepino, berinjela, mel (in-natura), alho-poró, cogumelos, quiabo, azeitonas (madura), cebola, picles (caseiro), rabanetes, sal do mar, especiarias, tomate (doces).

Castanhas (secas, torradas), gemas de ovos (mole cozido), o pão dos essênios, o leite de cabra, leite (cru), maionese (caseira), óleo de oliva, sementes de gergelim (inteira), soja em grão (seco), queijo de soja, leite de soja, grãos germinados, tofu, tomate (menos doce), e flocos nutricionais.

Alimentos neutros

(Manteiga fresca, sem sal), nata, margina, leite de vaca e soro de leite (cru), óleos (exceto azeite) e iogurte (simples).

Moderadamente ácidos

Bananas (verdes), cevada (centeio), farelo, manteiga, cereais (não refinado), queijos, biscoitos de centeio (não refinado, arroz e trigo), feijão, coco, ovos brancos, ovos inteiros (cozido duro), frutose, leite de cabra (homogeneizado), mel (pasteurizado), ketchup, xarope (não transformados), leite (homogeneizado).

Melaço, a maioria das nozes, a mostarda, aveia, centeio (orgânico), pasta de azeitonas (picles), (grãos integrais), massas (grão inteiro e mel), ameixas, pipoca (com sal e / ou manteiga), batatas, ameixas, o arroz, sementes (abóbora, girassol), molho de soja e pão (trigo germinado orgânico).

Extremamente ácidos

Os adoçantes artificiais, carne, cerveja, pães, açúcar, refrigerantes, cereais (refinado), chocolate, cigarros e tabaco, café, creme de trigo (não refinado), creme (com açúcar branco), medicamentos, peixes, farinha de trigo (branca, trigo), sucos de fruta com açúcar, doces, geleias, carne de cordeiro.

Licor, xaropes (transformados), melaços, macarrão (branco), doces e bolos de farinha branca, picles (comercial), carne de porco, aves, frutos do mar, o açúcar (branco), sal de mesa (refinado e iodado), chá (preto), o pão branco, vinagre branco (transformados), todo alimentos do trigo, vinho e iogurte.

Classificação dos alimentos: pH Alcalino e pH Ácido

Alcalino:

Meditação, Oração, Paz, Bondade & Amor

Extremamente formadores de alcalinidade (alcalinos) – pH 8,5-9,0.

9,0 
Limões, Melancia.

8,5 
Agar-ágar, Tâmaras secas e os figos, limas, manga, melão, mamão, Salsa, uvas sem sementes (doce), agrião, algas, aspargos, kiwis, sucos de frutas, Uvas (doce), maracujá, pêra (doce), abacaxi, passas, ameixa, sucos de vegetais.

Moderadamente Alcalinos – pH 7,5-8,0.

8,0 
Maçãs (doce), damascos, brotos de alfafa, farinha de araruta, abacaxi, banana (madura), bagas, cenoura, aipo, cenouras, aipo, groselhas, figos (frescos), Alho groselha, uva (menos doce), toranja, goiaba, ervas verdes (folhas), alface, nectarina, pêssegos (doce), pêra (folhas verdes), ervilhas (frescas), caqui, sal marinho, espinafres.


7,5
 

Maçãs (azedas), brotos de bambu, feijão verde (fresco), beterrabas, pimentão, brócolis, repolho, alfarroba, gengibre (fresco), uva (ácida), alface (verde claro), laranjas, ervilhas (menos doce), batata com casca, abóbora (menos doce), framboesa, morango, milho doce (fresco), nabo.


Ligeiramente alcalino para pH neutro 7,0

7,0 
Amêndoas, alcachofras, cevada-malte, brotos, cerejas, coco (fresco), pepino, ovo, alhos-porros, misô, cogumelos, quiabo, azeitonas maduras, cebola, rabanete, sal marinho, especiarias, tomates maduros, alcachofra, castanhas (secas torradas), gema de ovo (cozido mole), pão dos essênios, leite de cabra e leite (cru), maionese (caseira), azeite, quinoa, ruibarbo, sementes de gergelim (inteiras), os feijões de soja (secos), queijo de soja, leite de soja, grãos germinados,  tofu, tomate (menos doce),


Alimentos extremamente formadores de ácido – pH 5,0-5,5

5,0 
Adoçantes artificiais

5,5
Carne, refrigerantes e bebidas gasosas, cigarros (industrializados), medicamentos, Farinha (branca, trigo), carnes de cabra, ovelha, doces e bolos de farinha branca, carne de porco, açúcar (branco), cervejas, carne de galinha, chocolate, café, creme com o açúcar branco, doces, geléias, licor, sêmola, sal de mesa refinado e iodado, chá preto, pão de trigo, arroz branco, vinagre branco (transformados).

Alimentos moderadamente ácidos – pH 6,0-6,5

6,0
Fumo do cigarro (rolo), creme de trigo(não refinado), peixes, sucos de fruta com açúcar, xarope (transformados), melaço, pickles (comercial), pães (refinados) de milho, aveia, arroz e centeio, cereais (refinados), por exemplo, flocos de milho, mariscos, gérmen de trigo, alimentos de trigo integral,

6,5
Bananas (verde), queijos (amarelo), milho e pães de arroz, ovo inteiro (cozido duro), ketchup, maionese, aveia, pasta de grão (inteiro), amendoins, batatas   (sem cascas), pipocas (com sal e manteiga), Arroz (marrom), molho de soja (comercial), pão de trigo (germinados orgânicos).


Alimentos ligeiramente ácidos para neutro pH 7,0

7,0 
Xarope de malte de cevada, cevada, farelo, caju, cereais (não refinado com mel),fubá, frutose, mel (pasteurizado), lentilhas, xarope (natural), produtos lácteos (leite homogeneizado) e a maioria dos processados, noz-moscada, mostarda, pipoca e manteiga (simples), de arroz ou biscoitos de trigo (não refinado), pão de centeio orgânico (germinado), sementes (abóbora e girassol), nozes, castanhas do Brasil, manteiga (salgada), queijos, feijões, coco seco, ovos brancos, leite de caprinos (homogeneizado), Azeitonas (picles), ameixas,

nota: 
Não são feitas alegações relativas à utilização terapêutica destes produtos.
Estas orientações não são destinadas a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Aconselhamos a consulta do médico especialista para ser orientado ou diagnosticado sobre o seu problema.

Fonte: http://ativistadanovaera.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/controlar-o-ph-do-corpo-significa-ter-saude-e-ficar-livre-de-doen

A CAUSA PRIMÁRIA DO CANCRO

A CAUSA PRIMÁRIA DO CANCRO

 

A CAUSA PRIMÁRIA DO CANCRO

Vocês Sabiam que no ano de 1931 um cientista recebeu o prémio Nobel por descobrir a CAUSA PRIMÁRIA DO CANCRO?
Foi este Sr., Otto Heinrich Warburg (1883-1970) que ganhou o Prêmio Nobel em 1931 por sua tese “A causa primária e a prevenção do cancro”.
Segundo este cientista, o cancro é a consequência de uma alimentação antifisiológica e um estilo de vida antifisiológico.
Mas Por que? Porque uma alimentação antifisiológica – dieta baseada em alimentos acidificantes + sedentarismo, cria em nosso organismo um ambiente de ACIDEZ. A ACIDEZ por sua vez, EXPULSA o OXIGÉNIO das células.

Ele afirmou: “A falta de oxigénio e a acidez são as duas caras de uma mesma moeda: quando você tem um, você tem o outro. Ou seja, se você tem excesso de acidez, então automaticamente falta oxigênio em seu organismo!E levando em consideração as ultimas descobertas no que refere se ao genoma humano que identificou certas anomalias no genes que desencadeiam a geração de células cancerosas essa pesquisa do doutor Warburg tem sua relevância pois,Doutor Mercola diz “nossos genes carregam a arma das nossas  doenças ,porem nossa alimentação e estilo de vida é que vai puxar o gatilho”.
O doutor Warburg afirmava que  “Privar uma célula de 35% de seu ooxigéniodurante 48 horas, pode convertê-la em cancerígena.”Ainda segundo Warburg: “Todas as células normais tem como requisito absoluto o ooxigénio  porém as células cancerosas podem viver sem oxigénio – uma regra sem excepção.
E também: “Os tecidos cancerosos são tecidos ácidos, enquanto que os saudáveis são tecidos alcalinos.”
Em sua obra “O metabolismo dos tumores”, Warburg demonstrou que todas as formas de cancro se caracterizam por duas condições básicas: a acidose (acidez do sangue) e a hipoxia (falta de oxigénio). Também descobriu que as células cancerosas são anaeróbias (não respiram o oxigénio e NÃO PODEM sobreviver na presença de altos níveis de oxigénio; em troca, sobrevivem graças a  GLICOSE, sempre que o ambiente está livre de oxigénio…

Portanto, o cancro não seria nada mais que um mecanismo de defesa que tem certas células do organismo para continuar com vida num ambiente ácido e carente de oxigénio por isso alguns tratamentos complementares como o do doutor Max Gerson contra o cancro tinha uma quantidade significativa de bons resultados pois a base do protocolo do doutor Max era oxigenar o organismo através de uma dieta de alimentação que estimula a alcalinidade do organismo e retirada de vários alimentos que acidificavam o organismo e a retirada de açucares refinados que no fim das contas acabavam gerando mais glicose no organismo que juntamente com o organismo debilitado e acido alimentavam as células cancerosas.
O Doutor George w. Crile, de Cleverand, um dos cirurgiões mais importantes do mundo declara abertamente:
“Todas as mortes mal chamadas “naturais”, não são mais que o ponto terminal de uma saturação de ácidos no organismo.”
Como dito anteriormente, é totalmente impossível que um cancro prolifere numa pessoa que libera seu corpo da acidez, nutrindo-se com alimentos (o que chamamos de nutracéuticos) que produzam reações metabólicas alcalinas e aumentando o consumo de água de boa qualidade e que, por sua vez, evita os alimentos que produzem acidez, e se abstém de elementos tóxicos.

Em geral o cancro não se contrai nem se herda, o que se herda são os costumes alimentícios, ambientais e o estilo de vida.  Isto sim é que produz o cancro.

Agora reflita, porque em irmãos gémeos, muitas vezes um morrerá em decorrência do cancro e outro por outra causa?

Ora, se a genética de ambos é a mesma, o que realmente influenciou sua vida foi de fato a Epigenética e não só a genética. Como o próprio nome já diz, esta ciência estuda a interferência do meio ambiente sobre a genética, explicando o motivo pelo qual as alterações acontecem. Para as pessoas que não conheciam esta palavra, e mesmo médicos que não estão familiarizados, saibam que este é o assunto dentro da medicina mais pesquisado em todo mundo na atualidade!

Mencken escreveu:
“A luta da vida é contra a retenção de ácido”.
“O envelhecimento, a falta de energia, o stress, as dores de cabeça, enfermidades do coração, alergias, eczemas, urticária, asma, cálculos renais e arterioscleroses entre outros, não são nada mais que a acumulação de ácidos.”

O Dr. Theodore A. Baroody disse em seu livro “Alkalize or Die” (Alcalinizar ou Morrer):
“Na realidade não importa os diversos nomes de enfermidades. O que importa sim é que todas elas provém da mesma causa básica: muito lixo ácido no corpo!”
O Dr. Robert O. Young disse:
“O excesso de acidificação no organismo é a causa de todas as enfermidades degenerativas. Quando se rompe o equilíbrio e o organismo começa a produzir e armazenar mais acidez e lixo tóxico do que pode eliminar, então se manifestam diversas doenças.”

Que teu alimento seja teu remédio, que teu remédio seja teu alimento.” Hipócrates (pai da medicina moderna).

A sua saúde está nas suas mãos, use-a com sabedoria.

Fonte:http://ativistadanovaera.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/a-causa-primaria-do-cancro

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close