O iodo (tintura de LUGOL) e a saúde da mama

 

O iodo (solução de LUGOL) e a saúde da mama

A ação do iodo sobre o cancro

O iodo pode ser útil no tratamento do cancro porque induz a apoptose – a morte celular programada. A apoptose é essencial para o crescimento e desenvolvimento e para destruir as células que representam uma ameaça à integridade do organismo, como as células cancerosas e células infectadas por vírus. 

Estudos Científicos

As mulheres japonesas têm baixas taxas de cancro de mama e consomem altos níveis de iodo. Esta observação levou à teoria de que os níveis de iodo na dieta japonesa, rica em algas e alimentos provenientes do mar, oferecem proteção contra o cancro de mama e outras doenças da mama.

Os defensores dessa teoria perceberam que atualmente uma em cada sete mulheres americanas (quase 15 por cento) irá desenvolver cancro de mama durante a sua vida.

A correlação da deficiência de iodo com cancro de mama é reforçado por relatos na literatura científica. Mulheres com história de cancro de mama são quase três vezes mais propensas a desenvolver cancro de tiroide do que as mulheres sem essa história, e há uma correlação geográfica entre a incidência de cancro de mama e bócio.

Estudos demográficos mostram que uma alta ingestão de iodo é associada a uma baixa incidência de cancro de mama, e uma baixa ingestão com uma alta incidência de cancro de mama.

Em 1966, pesquisadores russos revelaram que o iodo aliviou eficazmente os sinais e sintomas da doença fibrocística da mama. Setenta e um por cento de 167 mulheres que sofriam de doença fibrocística experimentaram um efeito benéfico de cura.

Um estudo canadense de 1993 considerou igualmente que o iodo alivia sinais e sintomas da doença fibrocística da mama em 70 por cento dos pacientes. Este relatório é composto de três estudos clínicos, duas séries de acompanhamento realizadas no Canadá com 696 mulheres tratadas com vários tipos de iodo, e um em Seattle.

Este relatório de 36 páginas, foi submetido ao Food and Drug Administration (FDA) em 1995, buscando a aprovação da agência para realizar um grande ensaio clínico randomizado controlado com iodo para tratar doença fibrocística da mama. FDA se recusou a aprovar o estudo, porque “o iodo é uma substância natural, e não uma droga.” Mas o FDA decidiu recentemente aprovar um estudo semelhante patrocinado pela Symbollon Pharmaceuticals.

Fonte: http://ativistadanovaera.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/o-iodo-solucao-de-lugol-e-a-saude-da-mama

EQUILÍBRIO CÁLCIO ­ MAGNÉSIO

EQUILÍBRIO CÁLCIO ­ MAGNÉSIO

O Cálcio e o Magnésio formam importantíssimo equilíbrio entre líquidos extra e intra­celulares. 

Quando existe uma carência de Magnésio, o Cálcio, desequilibrado em relação ao Magnésio, em lugar de se fixar nos ossos, é eliminado ou deposita-­se em várias partes do organismo formando, ao longo do tempo, calcificações como por exemplo: nas paredes das artérias causando a arteriosclerose, nas articulações ósseas, nos rins e na vesícula formando “pedras”, “quistos” nos seios, nos pulmões, etc. além da formação de coágulos no sangue, que predispõe a tromboses provocando sintomas de perda de memória, da visão e transtornos da audição, contribuindo desta forma para o envelhecimento prematuro.

 

Content not available.
Please allow cookies by clicking Accept on the banner

Nota: Para activar as legendas em Português clique em CC ou no símbolo das legendas, na barra em baixo do video.
Fonte: http://ativistadanovaera.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/equilibrio-calcio-magnesio

O Cogumelo do Sol e o nosso corpo

O Cogumelo do Sol e o nosso corpo

O Cogumelo do Sol e o nosso corpo

 

Todas as pessoas procuram uma vida melhor. Isso é um facto.

E ter saúde é um dos aspetos que contribui para essa vida melhor. Não essa “saúde” fictícia, mas sim uma saúde plena, que começa desde o interior, desde o elemento mais pequeno das nossas células e se alastra ao nosso corpo e a tudo ao nosso redor.

Para que tenhamos um corpo saudável, as nossas células têm que estar saudáveis.

São as células as responsáveis por todos os processos que nos permitem viver.

Mas por vezes existem fenómenos que impedem que as células “trabalhem” corretamente, levando à criação de doenças.

E o que podemos fazer para ajudar o nosso corpo a se curar? Temos que o desintoxicar e o fortalecer.

Por exemplo, existem formas naturais de fortalecer o nosso sistema imunitário, prevenindo assim algumas doenças. O Cogumelo do Sol é dos exemplos disso.

Desde a antiguidade que este cogumelo é usado na medicina natural, sendo que é usado por pacientes com cancro, como terapia complementar.

Devido às suas propriedades medicinais, este cogumelo, fortalece as células do sistema imunitário, facilitando então todos os processos que o nosso corpo, um ser inteligente, possui para manter o equilíbrio e a saúde do mesmo.

O Cogumelo do Sol tem propriedades antioxidantes e uma ação anti mutagénica, retardando assim  o envelhecimento celular. Também é um aliado poderoso no combate aos radicais livres causados pela quimioterapia e radioterapia, sendo utilizado, como já foi referido anteriormente, na terapia complementar de pacientes com cancro.

O nosso corpo envia-nos mensagens. Nós só temos que as escutar.

E como o nosso planeta é algo fantástico, assim que surge um “problema” existe uma solução.

Basta estarmos atentos e iremos encontrar tudo o que necessitamos.

Ângela Barnabé

Fonte: http://ativistadanovaera.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/o-cogumelo-do-sol-e-o-nosso-corpo

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou, A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

Cogumelo do Sol

Por que precisamos de Magnésio?

Por que precisamos de Magnésio?

O Magnésio está presente e é importante para o córtex adrenal, vasos sanguíneos, sistema cerebral e nervoso, coração, ouvido interno, hipotálamo, rins, fígado, músculos, próstata, baço, testículos e tiróide.

O magnésio é essencial para o funcionamento de centenas de processos enzimáticos diferentes no corpo, particularmente aqueles que produzem, armazenam, transportam e utilizam a energia. O magnésio é importante para os seguintes processos metabólicos:

· Na síntese da proteína DNA e RNA nas nossas células, que necessitam de magnésio para o crescimento e desenvolvimento celular.

· Para aumentar os sinais elétricos que devem percorrer os nervos do nosso corpo (incluindo os impulsos para o cérebro, coração e função pulmonar).

· Regular e distribuir a energia em todo o corpo.

· Para pressão arterial normal, tônus vascular.

· Para transmissão de sinais das células nervosas, e do fluxo sanguíneo.

· Para nervos e funções musculares.

 

Pesquisas científicas apontam que mais de 80% da população é deficiente deste importante mineral. Ele funciona em sinergia com o cálcio e juntos promovem a qualidade e bom funcionamento dos ossos, dentes e tecidos.

 

Como compensar, de maneira mais eficiente possível, a nossa deficiência de magnésio?

O Magnésio é paradoxalmente tanto calmante como energizante. Como o magnésio é fundamental para praticamente todos os processos metabólicos, pode ajudar a restabelecer a saúde em quase qualquer distúrbio de saúde e tem sido utilizado como uma pedra angular na terapia sistémica de minerais e vitaminas desde a década de 1980.

Através do Cloreto de Magnésio PA são originadas todas as formas de magnésio que o nosso organismo necessita, e assim ele consegue abranger um maior número de situações.

O Cloreto de Magnésio P.A. deve fornecer benefícios para as pessoas com qualquer um dos distúrbios listados abaixo, mas também tem amplos benefícios para uma boa saúde geral.

 

Sinais de deficiência de magnésio:

· Insónia

· Obesidade

· Enxaqueca

· TPM (SPM)

· Instabilidade emocional

· Depressão / Apatia

· Raiva

· Nervosismo

· Ansiedade

· Epilepsia

· Pedras nos rins

· Insuficiência Cardíaca

· Fadiga Crónica

· Pressão arterial alta (hipertensão)

· Obstipação

· Diabetes

· Cãibras musculares

· Osteoporose

· Artrite

· Artrose

· Problemas de memória

· Sensibilidade ao Ruído

· Dormência e formigueiro

· Tiques nervosos

· Transpiração excessiva

· Anorexia

· Asma

· Envelhecimento acelerado

 

Saiba mais sobre:

COMO SE TOMA o Cloreto de Magnésio P.A.

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou, A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

 

Pack de 5 Cloreto de Magnésio P.A. 100g + Oferta de 100g

Óleo de Magnésio

Cloreto de Magnésio para óleo

Loção Shiva

Loção Shiva Canforada

Pack de 10 Cloreto de Magnésio P.A. + Oferta de óleo de magnésio

Pack de 10 Cloreto de Magnésio P.A. + Oferta de loção Shiva

Pack de 10 Cloreto de Magnésio P.A. + Oferta de loção Shiva Canforada

O Cloreto de Magnésio P.A.

O Cloreto de Magnésio P.A.

O Cloreto de Magnésio P.A.

Apesar de todos os dias pesquisarmos e passarmos a informação, sobre o que é, e a importância do Cloreto de Magnésio P.A. ,são muitas as questões colocadas pelos nossos leitores.

Dessa forma, surgiu a necessidade de fazer este texto, para passar a informação, para que todos tenhamos a consciência do que é o Cloreto de Magnésio P.A.

 

O que é o Cloreto de Magnésio P.A.?

O Cloreto de Magnésio P.A. é um sal mineral, que faz parte da nossa existência. Ele existe no nosso organismo, na água do mar, nas rochas e também no Universo.

Ou seja, tentando explicar de uma forma mais clara, ele é tão importante como o ar que respiramos.

A importância do magnésio no nosso organismo é como o oxigénio e a água.

Se suster a respiração, é logico que não se morre imediatamente, mas ao fim de um tempo, começa-se a sentir necessidade em respirar.

Pode inclusivamente não beber água, durante 4 ou 5 dias, que também não morre, mas de certeza que o seu organismo, ao desidratar começa a entrar em falência. Ou seja começa a morrer.

O mesmo acontece com a não reposição do Cloreto de Magnésio P.A.

O seu organismo começa a entrar em colapso, de uma forma lenta, pois falta-lhe o mineral que mantem o funcionamento de todos os processos vitais.

Ele é o “maestro” para que o nosso corpo esteja em perfeita sintonia.

 

 O Cloreto de Magnésio P.A. é um medicamento?

De forma alguma! O Cloreto de Magnésio P.A. faz parte do nosso corpo, órgãos, células e metabolismos para que este possa estar em equilíbrio, e em boa saúde.

Na realidade ele não cura nada, mas a reposição deste mineral elimina muitas das dificuldades e mau estar, que muitas das vezes nos levam a um enorme sofrimento.

Ele faz com que o nosso organismo funcione na plenitude das funções que tem que desempenhar, quer seja na eliminação de toxinas, quer seja na produção de energia, quer seja no desempenho vitamínico, como em todos os processos químicos.

Por não se tratar de um medicamento, não se pode falar em quantidades a tomar, pois este é o mineral que está deficiente em todas as pessoas, e basta repor essas carências. O que varia é o grau de carência, que tem a ver com a alimentação que cada um de nós faz.

 

Como é óbvio, todos adquirimos os alimentos nas superfícies comerciais, certo?

E devido ao processo de refinamento, quer dos cereais, e principalmente do sal, processo esse que retira o magnésio para aumentar o prazo de validade do produto na prateleira, acaba com uma das fontes de magnésio.

Nos legumes e frutas acontece a mesma coisa, pois devido à adubação química dos solos, o magnésio foi eliminado, quer dos terrenos de cultivo, quer dos lençóis freáticos.

Produtos lácteos (leite, queijo, iogurte) não contem magnésio, e a carne e o peixe também não. Por tudo isto, e com o passar do tempo, ficámos sem reservas de magnésio e sem fontes, onde ir buscar este mineral.

Surge então a urgência de repor novamente este mineral na nossa vida.

Isabel Pato

O que acontece com os Alimentos usados em Microondas?

Nono Dia da rega das plantas: vaso com água do microondas e vaso com água pura

 

O que acontece com os Alimentos usados em Microondas?

O uso de aparelhos de Microondas nas residências são um senso comum, encontrados na maioria dos lares atuais. No entanto, os perigos já estão bem documentados. Há alguns anos sabemos que a maior preocupação das pessoas com relação ao microondas não é a radiação e sim, como ele corrompe a molécula de DNA do alimento, de maneira que o corpo não consegue reconhecê-lo como um alimento.

O microondas não funciona de maneira diferente para diferentes substâncias. Tudo o que você coloca no microondas sofre o mesmo processo destrutivo. O microondas agita as moléculas para se moverem mais rápido e mais rapidamente. Este movimento causa fricção que altera a natureza, deturpando a composição original da substância. Isso resulta na destruição de vitaminas, minerais, proteínas, gerando uma nova substância chamada de compostos radiolíticos, coisas que não são encontradas na natureza.

Assim, o corpo fracciona essas substâncias em células de gordura para se proteger do alimento morto ou na busca de eliminá-lo rapidamente.

Um estudo suíço liderado pelo biólogo e cientista alimentar Dr. Hans Hertel identificou os efeitos dos alimentos submetidos aos microondas. Durante oito semanas, oito pessoas vivendo em um ambiente controlado e de forma intermitente comeram alimentação vegetariana (alimentos crus), alimentos cozidos convencionalmente e alimentos submetidos ao microondas. Amostras de sangue foram testadas após cada refeição. As comidas ingeridas do microondas causaram mudanças significativas na química do sangue.

Outro estudo da Universidade de Stanford investigou os efeitos de microondas no leite materno. Um dos cientistas pricinpais disse: “Colocar o leite humano no microondas, mesmo em um nível baixo, pode destruir algumas das importantes capacidades de combate a doença.” Eles alegaram que além de aquecimento, houveram muitas outras alterações preocupantes no leite. Pense em todas as mães aquecendo leite nesses aparelhos, considerados “seguros” pelos fabricantes.

No início de 1991, um processo foi aberto contra um hospital de Oklahoma depois que um paciente morreu ao receber sangue  aquecido em um forno de microondas.

Na Rússia, fornos de microondas foram proibidos em 1976 por causa de seu efeito negativo sobre a saúde e o bem-estar.

* Comer alimentos processados a partir de um forno de microondas provoca danos cerebrais permanentes por “curto-circuito em” impulsos elétricos no cérebro.

* Produção das hormonas masculinas e femininas diminuem e/ou alteram pela contínua ingestão de alimentos cozidos com microondas.

* Os minerais, vitaminas e nutrientes de todo alimento feito com microondas são reduzidos ou alterados de modo que o corpo humano retém pouco ou nenhum benefício.

* Os minerais presentes nas verduras são alterados em radicais livres cancerosos quando cozidos em fornos de microondas.

* Os alimentos feitos com microondas causam no estômago e intestinos tumores cancerígenos.

* A ingestão prolongada de alimentos do microondas faz com que células cancerosas aumentem no sangue humano.

* A contínua ingestão de alimentos tratados com microondas abaixa o sistema imunológico.

* Comer alimentos do microondas causa perda de memória, concentração, instabilidade emocional e diminuição da inteligência.

* Alimentos submetidos ao microondas causam alterações em substâncias alimentares simples provocando desordens digestivas.

* Os alimentos feitos com microondas perdem de 60% a 90% do campo de energia vital e o microondas acelera a desintegração estrutural dos alimentos.

* Os alimentos feitos com microondas diminuem a capacidade do organismo de utilizar vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E, minerais essenciais e lipotrópicos.

Mas a prova simples está nas imagens acima de plantas vivas que morrem! Faça você mesmo sua própria experiência em sua casa para compreender os perigos do microondas. Plante sementes em dois vasos diferentes. Este foi um projeto de feira de ciências apresentado por uma menina em uma escola secundária em Sussex. Ela pegou em água filtrada e dividiu em duas partes. A primeira parte ela aqueceu até ferver em uma panela sobre o fogão, e a segunda parte ela aqueceu até ferver no microondas. Em seguida, após o resfriamento ela usou a água para regar duas plantas idênticas, para ver se haveria alguma diferença no crescimento entre a águas fervidas no fogão e no microondas. Ela pensou que talvez a estrutura ou a energia da água pudesse ser comprometida pelo microondas.  Após o resultado do experimento, até ela ficou espantada com a diferença.

Essa experiência foi repetida inúmeras vezes pelos colegas de classe da menina e obtiveram sempre o mesmo resultado.

Se a água no microondas pode parar o crescimento de plantas, então imagine o que os alimentos preparados com microondas está ocasionando ao seu corpo.

Pense bem a esse respeito. Leve em consideração as vantagens da praticidade que ele oferece a sua vida e as informações nessa postagem: examine com carinho e leve em consideração a possibilidade de livrar-se deles na sua casa.

Fonte:  http://ativistadanovaera.ning.com/profiles/blogs/o-que-acontece-com-os-alimentos-usados-em-microondas

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close