GOTA

GOTA

GOTA

 

Bloqueio físico

 

A gota é uma doença metabólica, associada ao aumento da taxa de ácido úrico no sangue. Esta doença afecta principalmente os homens e, em 60% dos casos, ataca o dedo grande do pé. Ataca sempre as articulações e quando não se trata do dedo grande, é o joelho ou o pé que são atingidos.

 

Bloqueio emocional

Quando afecta o dedo grande, esta doença é uma indicação para a pessoa de que quer dominar, mas que não se permite o direito de fazê-lo. Muitas vezes, a pessoa não parece dominadora, mas passa a sê-lo por meios indirectos. Esta doença indica falta de flexibilidade, até mesmo obstinação, face à maneira de encarar o futuro. Assinala também o desgosto sentido com alguém ou alguma coisa.

 

Bloqueio mental

Esta doença, considerada como uma forma de artrite, diz que desistas, que sejas mais tu mesmo e te permitas querer por vezes controlar, em vez de aparentares o contrário. Terias vantagem em ver que os teus medos face ao futuro não têm necessariamente um fundamento e permitires-te falar mais deles. Sugiro ainda que vejas a descrição da ARTRITE.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

NEVRALGIA

NEVRALGIA

NEVRALGIA

 

Bloqueio Físico

A nevralgia é uma síndrome caracterizada por dores espontâneas que aparecem no trajeto dos nervos. Ver ainda o sitio do corpo afetado pela nevralgia e ver a sua utilidade para saber a que domínio da vida a mensagem se dirige.

 

Bloqueio Emocional

A pessoa afetada por uma nevralgia tenta fugir a uma dor vivida no passado. Quando uma situação, no presente, lhe recorda essa dor do passado, ela faz-lhe reviver os mesmos medos e, sobretudo, a culpabilidade vivida nesse momento. Invade-a uma agitação interior cheia de amargura. Tenta fugir ao que sente, esperando, desse modo, não sofrer.

 

Bloqueio Mental

Querer ocultar ou repelir essa dor do passado no teu inconsciente só a alimenta e a faz aumentar sem o saberes. Seria muito mais prudente para ti encará-la, em vez de continuares a crer que não o podes fazer. Ainda que no passado a situação vivida tenha sido muito difícil para ti, isso não quer dizer que hoje, sendo como és agora, não possas enfrentá-la. Aceita que tinhas então limites e que não tens de te acusar do que quer que seja, nem acusar seja quem for. Todos os seres humanos têm limites. De facto, os teus limites, hoje, não são os mesmos que antes, nem os de amanhã serão os de hoje.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

INFECÇÃO

INFECÇÃO

INFECÇÃO

 

Bloqueio físico

Uma infecção é o conjunto dos efeitos consecutivos da agressão de um indivíduo por um germe microbiano mais ou menos virulento. As suas defesas imunitárias não o protegeram.

 

Bloqueio emocional

A infecção é sinal de fragilidade e tem ligação com a parte do corpo afectada. A pessoa atingida deixa-se facilmente invadir por pensamentos, palavras ou gestos que vêm dos outros, que não lhe convêm e a queimam. Não reconhece a sua força e a sua capacidade de se afirmar. Uma infecção pode também produzir-se numa pessoa pessimista que diz: “O que é que isso  interessa?” Deixa de lutar. Diz-se também que alguma coisa ou alguém infecto é particularmente repugnante. Será que te acusas de ser repugnante ou ignóbil neste momento?

 

Bloqueio mental

Não deves deixar-te agredir pelos outros. É o teu medo da agressão que te põe em contacto com pessoas ou circunstâncias que achas agressivas. É mais que provável que o que chamas agressivo não exista na maneira de ver do agressor. Deves, sobretudo retomar contacto com a tua força interior e deixar de crer que deves mostrar-te vulnerável, fraco ou frágil para obter atenção ou amor. Tens muito mais força do que julgas. Se te acusas de repugnante ou de ignóbil, sugiro que revejas a tua definição destas palavras e tomes consciência de que não és justo contigo mesmo.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

 

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

Problemas nos ouvidos

Problemas nos ouvidos

 

Problemas nos ouvidos

 

Bloqueio Físico

Sendo o órgão da audição, o ouvido ajuda o ser humano a abrir-se ao mundo exterior escutando. Este órgão representa, pois, a nossa capacidade de bem escutar para melhor compreender o que se passa no exterior. Os problemas nos ouvidos são os seguintes: otalgia, otite, mastoidite, dores, inflamações, eczema, surdez, bem como as doenças que começam por oto (como otomicose, etc.). O ouvido é também o centro do equilíbrio que dá informação sobre a posição da cabeça e do corpo, bem como sobre as suas deslocações nos diferentes planos de espaço. Quando esta função falha, segue-se a síndrome de ménière.

 

Bloqueio Emocional

Qualquer problema que impede de ouvir bem é uma indicação de que a pessoa ajuíza em demasia em relação ao que ouve e vive muita cólera interior (otite, mastoidite ou outras inflamações). Procura tapar os ouvidos para deixar de ouvir. As otites são cada vez mais frequentes nas crianças pequenas, pois as crianças de hoje têm muita dificuldade em ouvir os adultos falar-lhes de moral. Querem ouvir razões inteligentes em vez de razões emotivas ou mentais sobre porque agir ou não agir de certa maneira. Querem também escutar palavras coerentes.

A surdez manifesta-se também numa pessoa com dificuldade em ouvir os outros; está demasiado ocupada a preparar o que quer dizer. É alguém que, em geral, se sente acusado facilmente e que vive muito na defensiva. Ouvir uma crítica, mesmo construtiva, custa-lhe. Uma pessoa obstinada, que se fecha aos conselhos dos outros e que teima em fazer o que quer, pode também imaginar que ouve menos ou já não ouve nada.

As pessoas que têm medo de desobedecer têm também problemas de surdez. Não se permitem suficientemente o direito a desviarem-se. Por outro lado, também pode ser uma pessoa de tal modo sensível que já não queira ouvir os problemas dos outros com medo de se sentir obrigado a ter de os resolver e deixar de ter tempo para si.

Se existe dor no ouvido sem que isso afete a audição, a mensagem do corpo é dar a saber á pessoa que dela sofre que se culpabiliza e que quer castigar-se no que respeita ao que deseja ou não ouvir.

Se o problema é apenas de ordem estética, impedindo, por exemplo, uma mulher de usar brincos, o seu corpo diz-lhe que se permita o direito de gostar de adereços e de não se sentir culpada por usá-los.

 

Bloqueio Mental

Se não queres ou já não podes ouvir o que se passa ou se diz á tua volta (tens os ouvidos cheios disso), é tempo de começares a praticar ouvir com os ouvidos do coração. Tens grande interesse em aceitar que aqueles que tens dificuldade em ouvir fazem o seu possível, ainda que isso não te convenha. Não é o que eles dizem que mais te perturba, mas a tua perceção do que dizem. Retomando confiança em ti e aceitando a ideia de que não querem necessariamente fazer-te mal, ser-te-á mais fácil amares-te e abrires-te ao que os outros têm a dizer-te.

Se achas que os outros te amam apenas quando obedeces, é importante mudares essa crença. Ela causa-te o medo de seres apanhado em falta, ao ponto de te tornares surdo para teres uma desculpa por não teres obedecido.

Se és do género de querer resolver a vida de todos os que amas, é preferível que aprendas a ouvi-los bem sem te sentires responsável pela sua felicidade, em vez de te fazeres surdo para não ouvir. Desenvolverás assim a compaixão, favorecendo a abertura do teu coração em vez do encerramento dos ouvidos.

No que respeita ás dores de ouvidos, em vez de te acusares, é preferível que mudes a tua crença. Para tanto, podes partilhar com os outros aquilo de que te sentes culpado, o que te ajudará a verificar se o que crês é verdadeiramente a realidade.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

 

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

 

PROBLEMAS DE MENSTRUAÇÃO

PROBLEMAS DE MENSTRUAÇÃO

PROBLEMAS DE MENSTRUAÇÃO

 

Bloqueio Físico

A menstruação é uma função fisiológica, caracterizada por um fluxo sanguíneo uterino que se produz na mulher não grávida. A duração média do ciclo menstrual é de 28 dias, mas uma duração que varie entre 25 e 32 dias é igualmente considerada normal. Os problemas ligados ás menstruações são os seguintes: amenorreia (ausências de regras), dores menstruais, inchaço, dores nos seios, dores na pélvis, menorragia (fluxo abundante) e metrorragia (fluxo importante fora das regras).

 

Bloqueio Emocional

Um problema de menstruação na mulher indica que esta tem dificuldade em aceitar a sua feminilidade. Sobretudo depois da adolescência, ela entra em conflito com a mãe, que foi o seu primeiro modelo de mulher. Isto não quer dizer que não seja feminina, mas antes que acha o papel de mulher pouco invejável por ter de seguir demasiadas regras. Teria preferido, muitas vezes inconscientemente, ser um homem, ao ponto de querer mesmo mal aos homens por viver algo que ela julga não poder viver sendo mulher. Esforça-se muitas vezes por representar o papel do homem, mas sente-se inconscientemente culpada.

Bloqueio Mental

Como os teus problemas de menstruação, o teu corpo diz-te que o que decidiste em jovem a propósito da mulher em geral, não é a realidade. Essa maneira de ver a mulher faz-te mal e prejudica a tua felicidade. O facto de te encontrares muitas vezes em reação, faz-te viver emoções que vêm prejudicar ainda mais a tua paz interior. Podes fazer o que queres, pois agora cada vez mais mulheres desempenham papéis outrora reservados aos homens.

Não tens de seguir as regras aprendidas respeitante ás diferenças entre os papeis da mulher e do homem. Em vez de invejar os homens, terias interesse em sentir necessidade deles, o que te permitiria uma boa relação homem-mulher. Mesmo que, por vezes, escolhas desempenhar o papel de um homem, permite-te o direito de sentir necessidade dele sem, no entanto, te tornares dependente. Deixando de querer desempenhar todos os papéis do homem, terás também mais oportunidade de dar lugar ao homem desejado.

Pode acontecer também que os teus problemas provenham de crenças populares veiculadas pela tua família. Ter-te-ão levado a crer, em jovem, que ser menstruada era vergonhoso, pecado, uma doença, sujidade, etc.? Soubeste que era normal ter problemas aquando das menstruações? Se assim for, só de ti depende reveres as tuas crenças a esse respeito e aceitar que a menstruação é uma função não dolorosa, perfeitamente natural e necessária à mulher.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

 

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

GLAUCOMA

GLAUCOMA

GLAUCOMA

 

Bloqueio físico

O glaucoma é uma afecção do olho, caracterizada por hipertensão ocular acompanhada de degenerescência mais ou menos tardia do nervo óptico, devida a sofrimento por compressão.

 

Bloqueio emocional

A pessoa que sofre de glaucoma tem dificuldade em aceitar o que vê e sobretudo o que viu no passado respeitante à sua vida afectiva. De facto, esta doença advém de um sofrimento emocional, que trouxe toda a desconfiança vivida desde há vários anos e que depois causou grande retenção. Esta retenção provocou tensões que se acumularam até a pessoa atingir  o seu limite emocional. O olho fica afectado quando a pessoa recusa ver o que vem despertar a antiga ferida. 

 

Bloqueio mental

Este problema indica-te que terias grande interesse em Iibertar-te do passado e que o meio por excelência para tal é o de perdão. Desenvolve em ti a capacidade de aceitar as diferenças que vês naqueles que amas e que te amam. A tua grande sensibilidade é mal utilizada porque se transformou em emotividade que te prejudica e te impede de viver relações belas e tranquilas. O facto de ver o sofrimento e os limites dos outros ajudar-te-á, além disso, a ver e aceitar os teus. É do teu interesse teres mais confiança nos outros.

Do livro: Bourbeau L.  O teu corpo diz “ama-te”: A metafísica das doenças e do mal-estar.  Cascais: Pergaminho; 2002.

 

Nota:

A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online, ou, Questão ao Naturopata, ou,  A Saúde Quântica Responde, ou, “A Saúde Integral tem a Solução”.

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close