Magnésio para os galos, galinhas, patos, pombos, rolinhas

Magnésio para os galos, galinhas, patos, pombos, rolinhas, etc

É muito fácil tratar nossos amigos de penas dessa maneira, porém o mais simples é evitar que eles fiquem doentes, tendo o hábito de misturar o cloreto de magnésio à sua comida. Esta precaução é ainda mais importante se você consome seus ovos.
Preventivamente: uma dose adaptada ao peso do animal no bebedouro (e também na argila) ou, para maior eficácia, misturada à sua comida.

Curativamente: Trate separadamente o animal doente ministrando-lhe diretamente no bico a dose necessária, ou substitua a água dele pela solução magnesiana.

Difteria aviária, cólera aviária, febre aviária, peste aviária: Uma dose da solução a cada 3 horas (somente durante o dia) até o restabelecimento da saúde.

Pneumonia contagiosa dos frangos: Uma dose da solução a cada duas horas durante o dia até o restabelecimento da saúde.

Diarréia branca, etc.: Substituir a água do bebedouro pela solução de cloreto de magnésio.

Pevide (Pépie): Uma vez retirada a enduração córnea da língua, ministrar imediatamente duas colheres de café da solução: sua galinha voltará imediatamente a comer.

Posologia média geral
– galinha, galo: uma ou duas colheres de café (dependendo do tamanho da ave)
– pato: uma ou duas colheres de sopa
– pombo, rolinha: meia colherinha de café.

Autora: Marie-France Muller – doutora em Psicologia e Naturopatia
Capítulo 5 – págs 38 a 55 do livro Medicamentos suaves para animais para melhor curá-los e amá-los.
Editor – Jouvence Editions – France
Tradução livre: Nina Rosa Jacob

Pin It on Pinterest

Share This