ÓLEO DE KRILL

O ÓLEO DE KRILL ajuda a rejuvenescer as células, glândulas e órgãos do seu corpo.

 

 

KRILL 

O krill é constituído por crustáceos minúsculos que fazem parte do plancton das águas geladas e pristinas da antártida. 

 

O ÓLEO DE KRILL 

O óleo de krill é essencialmente constituído por ácidos gordos polinsaturados, EPA e DHA.  As descobertas revelam que, possuindo uma absorção de 500%, a potência em antioxidante é 297 vezes maior do que a vitamina A ou E. Os seus poderosos efeitos antioxidantes são produzidos pela astaxantina.

Atravessa, facilmente, a barreira hemato-encefálica, ajudando a proteger e estimular melhor o cérebro, com mais memória e clareza de pensamento. Contém fosfolipídios que formam uma barreira microscópica que ajuda as células a filtrarem as toxinas e os danos dos radicais livres que podem resultar em doenças graves. Também protege do stress oxidativo causado pelos radicais livres evitando que as moléculas se rompam e as paredes celulares não fiquem enfraquecidas.

Demonstrou reduzir a síndrome metabólica, eliminar a faixa abdominal, bem como a gordura que se deposita ao redor do fígado e do coração. Ele demonstrou conseguir, ainda, reduzir os níveis de açúcar e da homocisteína, sendo que esta última é um indicador de elevado risco cardiovascular.

ÓLEO DE KRILL demonstrou, ainda, reduzir significativamente os sintomas físicos e emocionais da Síndrome Pré-Menstrual.

 

Estudos Científicos:

Em 2003 um estudo realizado em 70 mulheres com TPM e dismenorréia, foi descoberto que as mulheres que tomaram OK por um período total de 90 dias demonstraram uma redução do desconforto, dor e sintomas emocionais relacionados com a TPM. 

Um estudo realizado em 2004 produziu uma profunda mudança positiva nos factores de risco cardiovascular, num grupo de 120 voluntários. A dose inicial de 500 mg por dia reduziu os níveis de açúcar do sangue, LDL, Colesterol total e triglicerídeos, e subiu os níveis de HDL dos participantes. 

Em 2007, um artigo foi publicado no “Journal of the American College of Nutrition”. 90 participantes com doença cardíaca e/ou artrites (osteo ou reumatóide) com níveis elevados de CRP (C-reactive protein) receberam óleo de Krill ou placebo por um período de 30 dias. O CRP é uma medida de inflamação no organismo. A partir do 7º dia de tratamento com OK (300 mg dia), houve uma diminuição de 19% dos níveis de CRP. O grupo do placebo exibiu um aumento de 16% do CRP. Pelo dia 30 do tratamento, houve uma redução de 31% do CRP no grupo do óleo de Krill e 32% de aumento no grupo do placebo. Nos pacientes artríticos, houve uma melhoria significativa na dor e nível de rigidez e uma mudança para uma “redução da incapacidade funcional”. 

 

Composto por:

Elisabete Milheiro

Fontes: 

Internet

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12777162

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15656713

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19548280

http://www.fasebj.org/content/23/6/1958.abstract

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19423215

Artigos relacionados:

Holler Box

Pin It on Pinterest

Share This