loader image

OS PROCESSOS DOENTIOS

Segundo os critérios mantidos, é possível elaborarem-se listas de doenças diferentes sob o título de “doenças graves”. Além disso, uma pessoa poderá curar-se de um cancro e morrer de uma “gripe má”. Na realidade, o importante é mostrar que, no fundo, a natureza das doen­ças é sempre a mesma: a degradação do meio, devida às sobrecargas e às carências.

As seis doenças apresentadas neste livro permitiram demonstrar esta verdade, e, além disso, era importante expor a concepção naturista de doenças tão conhecidas e tão discutidas. Do mesmo modo, cada uma delas ilustra um tipo de consequências doentias que podem provir da degradação do meio:

–    doenças cardiovasculares: contaminação dos órgãos pelos resíduos;

–    diabetes: esgotamento das glândulas;

–    esclerose múltipla e poliartrite reumatóide: duas formas de destruição dos tecidos, por culpa dos resíduos;

–    cancro: desconcerto da vida celular;

–   sida: diminuição das resistências, vulnerabilidade ante as infecções.

 

As descrições destas seis doenças concretas têm, portanto, um alcance geral. São, igualmente, as descrições dos processos doentios típicos que aparecem em outras doenças, normalmente conjugados. Os princípios básicos são os mesmos, mais ou menos modificados, logicamente, segundo o órgão ou a parte do corpo que estiverem afectados.

 

No fundo, a natureza das doenças é sempre a mesma.

 

De: Christopher Vasey

Do livro Compreender as doenças Graves Editorial Estampa Lda.

Registe-se para receber as nossas novidades no seu email.

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Pin It on Pinterest

Share This