loader image

Esgotar a fonte das sobrecargas

 

d) Suprimir a poluição alimentar e medicamentosa

Os doentes estão envenenados pelos resíduos, e o seu organismo encontra-se muito sensível a qualquer nova intoxicação, contra a qual não pode lutar. Torna-se, pois, indispensável suprimir as causas de luta suplementares, uma vez que o corpo se encontra suficientemente ocupado com as toxinas acumuladas, evitando todos os alimentos que contenham venenos químicos.

Na medida do possível, os doentes não devem utilizar senão alimentos isentos de aditivos perigosos: cereais e legumes provenientes de culturas biológicas, e subprodutos animais de animais criados dentro dos limites de sanidade.

Os medicamentos “químicos” são, também, uma fonte de envene­namento do organismo.

Há ocasiões em que se tornam indispensáveis, mas, na maioria das vezes, são tomados cegamente e em excesso. Por que motivo não são utilizados os remédios naturais (plantas, prepara­dos homeopáticos, etc.) que o corpo tolera bem e cuja eficácia real é incontestável?

Todas as pequenas doenças quotidianas podem ser tra­tadas com estes remédios. Os tranquilizantes, os medicamentos para as dores e para dormir de origem química podem ser substituídos por remédios vegetais.

Para além disto, o terapeuta poderá associar a esse tratamento natural dos sintomas um tratamento das causas.

Os órgãos não estão sobrecarregados quando as ingestões alimentares se ajustam às capacidades diges­tivas e eliminatórias do corpo. As forças poupadas deste modo ficam disponíveis para o processo de cura.

De: Christopher Vasey

Do livro Compreender as doenças Graves Editorial Estampa Lda.

Registe-se para receber as nossas novidades no seu email.

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Pin It on Pinterest

Share This