A leucina, a isoleucina e a valina não podem ser produzidas pelo organismo e têm de ser fornecidas pela dieta. Encontram-se em boas quantidades no fígado, no peixe, no frango, na carne de vaca, nos ovos, nos produtos lácteos, em alguns tipos de oleaginosas e legumes. A maior parte dos vegetais e cereais não têm grandes quantidades e devem ser equilibrados com legumes e oleaginosas.

Normalmente, estes três aminoácidos são metabolizados em ácidos simples. Contudo, na doença conhecida como «urina xarope de bordo», estes três aminoácidos não são completamente decompostos e acabam por sair do organismo através da urina (esta ganha um odor a xarope de bordo, tornando-se assim uma pista para a descoberta da doença). As crianças com esta doença têm dificuldades de sucção e de engolir poucos dias após o nascimento. Podem ter ataques e atrasos mentais. As dietas restritivas ajudam, mas não ganharão peso sem um qualquer suplemento destes aminoácidos.

Outra doença metabólica relacionada com o aminoácido leucina é a hipoglicémia induzida pela leucina. Por volta dos quatro meses de idade, a criança pode começar a ter convulsões, crescimento retardado, desenvolvimento mental atrasado e sintomas semelhantes à síndrome de Cushing, incluindo obesidade, acne, osteoporose e hirsutismo facial. É impossível tratar estas crianças com uma dieta em que a leucina foi retirada sem extrair todas as proteínas dessa mesma dieta, mas mediante um trabalho cuidadoso com a comida é possível que a criança venha a tolerar uma dieta normal por volta dos cinco ou seis anos de idade, depois de terminada a fase da doença.

Do livro: Manual Completo de Medicina Natural, de Marcia Starck

Postado por: Isabel Pato

Artigos relacionados

Holler Box

Pin It on Pinterest

Shares
Share This