A vitamina B-12 é a única vitamina que contém elementos minerais essenciais, principalmente cobalto. Não pode ser produzida sinteticamente, mas tem de crescer em bactérias ou bolores. A proteína animal é a única
fonte em que a vitamina B-12 aparece naturalmente em quantidades substanciais.
Numa cultura em que os alimentos sejam produzidos de forma biológica e não fortemente processados, raramente existem deficiências de vitamina B-12, mesmo que a carne, os ovos ou o leite não façam parte da dieta. Isto deve-se provavelmente ao facto dos alimentos biológicos conterem vestígios de bactérias existentes no solo ou ínfimas porções de insectos difíceis de remover na totalidade. Estes podem conter as pequenas quantidades de vitamina B-12 necessárias.

A vitamina B-12 pode ser absorvida a partir do trato gastrointestinal desde que uma certa enzima muco proteica esteja presente. Ela precisa de se combinar com o cálcio durante a absorção a fim de beneficiar o organismo de forma adequada. A presença de ácido hidroclórico também favorece a absorção de vitamina B-12. A absorção da vitamina B-12 diminui com a idade e quando existe uma deficiência de ferro, cálcio e vitamina B-6. Ouso de laxantes faz desaparecer a vitamina B-12 armazenada no organismo.

A cobalamina é necessária ao metabolismo de tecido nervoso e está relacionada com o metabolismo de proteínas, gorduras e hidratos de carbono. Favorece o melhor funcionamento do ferro no organismo e previne a
doença conhecida como «anemia perniciosa. A vitamina B-12 favorece a maturação até certo ponto dos glóbulos vermelhos, cujo desenvolvimento posterior é auxiliado por proteínas, ferro, vitamina C e ácido fólico. A cobalamina é usada com sucesso no tratamento de osteoartrite, uma doença degenerativa das articulações, e de osteoporose, o enfraquecimento dos ossos. A vitamina B-12 também se revelou útil no tratamento de «ambliopia do tabaco», uma redução da visão devida a envenenamento causado pelo tabaco.

Revelou-se eficaz em situações de insónia, depressão mental, incapacidade de concentração, falta de equilíbrio, bem como bursite e asma.
Os sintomas de deficiência de B-12 podem levar cinco ou seis anos a manifestar-se depois do fornecimento de fontes naturais ao organismo ter sido restringido. Uma deficiência normalmente devida a um problema de
absorção causado por carências da enzima mucoproteica conhecida como «factor intrínseco». Uma deficiência começa pelo sistema nervoso – ulcerações de pernas e braços; perda de equilíbrio; língua vermelha, áspera e
ulcerada; e sintomas mentais como confusão e perda de memória.

Em casos de deficiência extrema, a deterioração mental permanente, a paralisia e um tipo de dano cerebral semelhante à esquizofrenia pode ocorrer.
As fontes alimentares ricas em vitaminas B-12 incluem a carne de órgãos, o peixe, os queijos envelhecidos como o Roquefort, a levedura de cerveja, os ovos, o leite e produtos lácteos, o germe de trigo cru, as folhas de sínfito, kelp e outras algas marinhas.

Do livro: Manual Completo de Medicina Natural, de Marcia Starck

Postado por: Isabel Pato

Pin It on Pinterest